Polícia Marítima dispersou ajuntamento nas praias de Setúbal. Marcelo admite “medidas mais duras”

amn.pt

A Autoridade Marítima Nacional anunciou este domingo a realização de uma operação de fiscalização noturna nas praias da Arrábida, no distrito de Setúbal, durante a qual dispersou ajuntamentos de jovens. Marcelo Rebelo de Sousa admite “medidas mais duras”.

Em comunicado publicado na sua página da Internet, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) explica que esta operação tinha como objetivo de “interceder diretamente junto de aglomerados de cidadãos que se concentravam nas praias da Arrábida”. “Os elementos da Polícia Marítima detetaram dezenas de aglomerados de jovens que se concentravam nos areais, junto de rochedos e vegetação das praias da Arrábida, designadamente no Creio (Portinho da Arrábida), Coelhos, Galapinhos, Figueirinha e Albarquel, em convívio”, adianta a AMN.

A nota acrescenta que a Polícia Marítima de Setúbal “abordou os jovens no sentido de os sensibilizar para o cumprimento das regras” e que estes “acataram as indicações das autoridades e acabaram por dispersar”.

Na mesma noite, a PSP dispersou um ajuntamento de cerca de 200 pessoas no Campo das Hortas, no centro de Braga.

Marcelo admite “medidas mais duras”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, avisou este domingo que esta é a fase de dissuadir e apelar, mas que se for necessário serão tomadas medidas para determinadas localidades ou “mais duras” para impedir ajuntamentos devido à pandemia.

Em declarações aos jornalistas no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, antes de assistir ao concerto comemorativo do 28º aniversário da Orquestra Metropolitana de Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre o que será preciso fazer para sensibilizar os jovens para não adotarem comportamentos de risco, como as recentes festas. “A questão aplica-se aos jovens – eu falei nos jovens porque eles podem ser um bom exemplo -, mas aplica-se a todos. Na medida em que for necessário, se for muito necessário, terá de se aplicar medidas proporcionais ao que é necessário”, respondeu.

De acordo com o Presidente da República, esta é a “fase de tentar apelar e dissuadir”. “Mas é evidente que se houver casos pontuais, específicos, em que haja necessidade de tomar medidas para determinadas localidades ou áreas de freguesias ou haja necessidade de tomar medidas mais duras em termos de intervenção das autoridades para impedir ajuntamentos e para responsabilizar por ajuntamentos, multiplicam-se as participações ao Ministério Público e as pessoas percebem – os jovens e não jovens – percebem que começam a ter um problema grave em cima dos seus ombros”, avisou.

Na perspetiva de Marcelo Rebelo de Sousa todos percebem que se está a fazer “uma abertura com cuidado, com cautela para não prejudicar a generalidade dos portugueses”. “Se há minorias, qualquer que seja a idade, que criam problemas à generalidade dos portugueses e não cumprem as regras, terá de se aplicar as regras e o rigor será tanto maior quanto mais for a necessidade de ser rigoroso”, considerou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ó Marcelo, medidas mais duras?? Vai-te! Isto é pior que uma ditadura! Ide todos pró [email protected]**! Mas que raio de prisão é esta?? Olha Marcelinho… Esta ditadura do anti-social vai acabar mal, as consequências serão graves… podes ter a certeza!

RESPONDER

Twitter oferece 3.000 euros a quem ajudar a resolver o enviesamento racial do seu algoritmo

A rede social Twitter anunciou um novo concurso destinado a investigadores e hackers para identificar e resolver o enviesamento racial do algoritmo usado para cortar as imagens que são carregadas pelos utilizadores. Segundo anunciou no Twitter, …

EUA. Universidade na Florida perdoa milhões em propinas

A Florida A&M University, nos Estados Unidos (EUA), perdoou aos estudantes as dívidas relativas ao ano académico de 2020 a 2021, no valor total de 16 milhões de dólares (cerca de 13,5 milhões de euros). "Esta …

Startup cria saco para lavar roupa que evita envio de microplásticos para oceanos

A startup Skizo, incubada na UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, criou um saco para lavagem de roupa que recolhe os microplásticos libertados pelas fibras e evita o envio dos …

Pegasus. Advogado que luta para libertar a princesa Latifa do Dubai também foi espiado

O ativista de direitos humanos David Haigh — envolvido na libertação da princesa Latifa — é a primeira vítima britânica de espionagem confirmada através do software israelita Pegasus. O advogado britânico e ativista de direitos humanos …

Autor de ataque com faca em Londres queria "matar a rainha"

O autor do ataque extremista com uma faca, em 2020, em Londres, que acabou por morto pela polícia, era conhecido quando esteve na prisão pelo seu radicalismo e por querer "matar a rainha", segundo um …

Crise alimentar leva Coreia do Norte a distribuir reservas militares de arroz

A Coreia do Norte está a destribuir reservas militares de arroz para enfrentar a atual crise alimentar, ao mesmo tempo que uma onda de calor e a seca atingem o país, revelou na terça-feira a …

Jogos Olímpicos: a terra tremeu durante o Brasil-México

Primeira meia-final do torneio masculino de futebol não teve direito a golos durante 120 minutos, mas teve direito a um sismo. Final será entre Brasil e Espanha. O Brasil estará novamente na final dos Jogos Olímpicos, …

A turbina de marés mais potente do mundo já está a funcionar

A mais poderosa turbina de marés do mundo está em funcionamento desde a passada quarta-feira no arquipélago escocês de Orkney. A turbina O2, que pesa 680 toneladas métricas, começou a funcionar na passada quarta-feira, 28 de …

Vacinação Casa Aberta já está disponível para maiores de 30 anos

A modalidade de vacinação Casa Aberta está desde esta terça-feira disponível para as pessoas com idade igual ou superior a 30 anos. De acordo com um comunicado enviado esta terça-feira pela task force, “a modalidade Casa …

Governo motivado para executar PRR "de forma célere"

O ministro das Finanças, João Leão, afirmou esta terça-feira que o Governo está muito motivado “para executar de forma célere” o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), depois de Bruxelas ter desembolsado 2,2 mil milhões …