Polémica com assessor de Boris Johnson causa uma demissão no Governo britânico

Andy Rain / Epa

Dominic Cummings, atual chefe de gabinete do primeiro-ministro Boris Johnson

Um membro do Governo britânico demitiu-se esta terça-feira por discordar da permanência em funções de Dominic Cummings, um assessor do primeiro-ministro criticado por romper o confinamento decretado devido à covid-19.

O deputado pela circunscrição de Moray, Douglas Ross, demitiu-se da posição de sub-secretário da Escócia por considerar existirem “aspetos da explicação” que Dominic Cummings deu no domingo com os quais não concorda.

O assessor de Boris Johnson deu uma conferência de imprensa inédita no domingo, nos jardins da residência oficial do primeiro-ministro, em Downing Street, para esclarecer e justificar as razões pelas quais viajou de automóvel com a família para a residência dos seus pais, em Durham, a mais de 400 quilómetros de Londres, em março.

Cummings disse que fez a viagem por receio de perder a capacidade de tomar conta do filho de quatro anos se ficasse doente, tendo em conta que a mulher já apresentava sintomas de infeção com o coronavírus (covid-19), e também manifestou preocupação com a segurança da família em Londres.

Tanto Cummings como Boris Johnson consideraram a decisão “razoável” e dentro da lei e afastaram a hipótese de demissão, mas Ross disse que recebeu várias queixas contra a interpretação do conselho do Governo para ficar em casa durante o confinamento.

Em março, o governo britânico ordenou a qualquer pessoa com sintomas relacionados com a covid-19 o isolamento em casa por sete dias e o resto da família por duas semanas, sem saídas sequer para comprar bens essenciais.

Tenho eleitores que não puderam dizer adeus aos seus próximos; famílias que não puderam fazer luto juntas; pessoas que não visitaram familiares doentes porque seguiram as orientações do Governo. Não posso de boa fé dizer-lhes que eles estavam errados e um assessor do Governo estava certo’, disse o deputado escocês.

Cummings, um dos mais poderosos conselheiros políticos em todo o Governo de Boris Johnson e o maior estratega do Brexit, disse não ter ponderado apresentar a demissão, acrescentando ainda que não se arrepende da decisão que tomou.

“Não ofereci a minha carta de demissão. Não considerei essa opção“, disse, citado pelo semanário Expresso. “Consigo entender que algumas pessoas considerem que eu devesse ter ficado em casa em Londres. Entendo essas opiniões, entendo as intensas dificuldades e sacrifícios que todo o país aguentou. No entanto, discordo respeitosamente de quem diz que errei. As leis de confinamento inevitavelmente não cobrem todas as circunstâncias, incluindo aquelas em que me encontrei”, disse Cummings.

“Acho que me comportei de forma bastante razoável dadas as minhas circunstâncias”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Narco Drones" apanhados a entregar drogas numa prisão chilena

Reclusos e cúmplices no exterior estão a usar drones para contrabandear droga para a prisão mais antiga do Chile. As autoridades chilenas descobriram que o esquema de contrabando tinha como objetivo transportar drogas para a Ex …

Erupção do vulcão Etna causa problemas económicos na Sicília

Nos últimos meses, o vulcão Etna tem estado em constante erupção e o custo de limpeza das cinzas está a deixar muitas cidades da Sicília à beira da falência. O vulcão Etna – um dos mais …

Argentina cria documento de identidade para pessoas não binárias

O Presidente da Argentina anunciou, esta semana, que o país tem um novo documento de identidade para incluir pessoas não binárias. É o primeiro país da América Latina a fazê-lo. De acordo com o chefe de …

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …

Stonehenge pode perder estatuto de património mundial da UNESCO

Depois de Liverpool, também Stonehenge pode perder o estatuto de património mundial da UNESCO. O aviso surge após o secretário dos transportes, Grant Shapps, ter dado luz verde aos planos de construção de um túnel …