Pequenas aldeias italianas correm o risco de ficar sem população devido à covid-19

Coshipi / Flickr

Vila de Sambuca, em Itália

Na semana passada, o governo italiano introduziu um novo confinamento para combater a propagação do coronavírus no país. A maior parte das medidas foram direcionadas para as grandes cidades, mas em todo o país há milhares de pequenas aldeias a lutar para sobreviver.

Itália conta com 8000 pequenas vilas, sendo que 70% destas têm uma população inferior a 5000 habitantes. Nestas cidades, o mais preocupante é o envelhecimento da população, pois é maioritariamente composta por idosos. Normalmente, nestas zonas, o nascimento de um bebé é tão raro que os sinos tocam cada vez que surge a notícia.

Para complicar ainda mais a situação demográfica das pequenas regiões, algumas delas foram declaradas “zonas vermelhas” devido ao novo coronavírus – o que significa que o risco de infeção é particularmente alto.

“A desertificação demográfica já havia afetado essas cidades antes da covid”, sublinhou Mario Alvano, secretário-geral da Associação Nacional de Municípios Italianos na Sicília. “São pequenas aldeias que já estavam destinadas a se tornarem cidades fantasmas em apenas algumas décadas, onde a taxa de natalidade é 30 vezes menor que a taxa de mortalidade. Agora a covid aumenta o risco de acelerar a morte da população”, diz Alvano.

A cidade de Galati Mamertino, na Sicília, que foi também designada como zona vermelha, viu 157 dos seus 2400 habitantes ficarem infetados. Os especialistas concordam que surtos deste tipo são o resultado da proximidade entre os habitantes da cidade, o que é típico da vida social nessas zonas.

Tullio Prestileo, médico do hospital Benfratelli, em Palermo, relembra que “nas pequenas aldeias, as relações entre parentes e amigos são intensas. Aqui a impressão de que um amigo ou parente pode nos infetar é muito menor do que nas grandes cidades. Muitas vezes acredita-se que a localização isolada das aldeias é uma forma de proteção contra a transmissão e que este é um problema urbano”.

No entanto, ao longo dos anos, na tentativa de ressuscitar alguma pequenas cidades, os dirigentes apresentaram várias estratégias.

No ano passado, o presidente de Sambuca (que tem apenas 5000 residentes) recebeu mais de 94 mil e-mails de todo o mundo, após anunciar publicamente a venda de casas abandonadas por 1 euro. Atualmente, Sambuca, na província de Agrigento, acaba de ser declarada “zona vermelha”, depois de um surto ter causado 130 casos positivos e 8 mortes.

“A venda das nossas casas por 1€ foi um gesto simbólico para trazer as pessoas de volta a Sambuca, porque as aldeias são feitas de pessoas e não de casas”, disse o vice-presidente da Câmara, Giuseppe Cacioppo.

Já Fabio Orlando, presidente do conselho municipal de Roccafiorita, destaca que “a morte de um dos nossos não é apenas um número. É uma perda de uma história, uma casa que fica abandonada e um caminho que está fechado e esquecido para sempre”.

Situada entre as florestas do Monte Kalfa, Roccafiorita é a mais pequena aldeia do sul da Itália. A idade média dos seus apenas 187 habitantes é de 60 anos. Aqui o vírus é visto com muito respeito pois se a covid-19 se espalhar pela população e tiver efeitos nefastos, a vila pode desaparecer.

Por enquanto, a ameaça de um surto em Roccafiorita foi evitada, depois de terem sido feitos testes em toda a população que deram negativo, avança o The Guardian.

Contudo, o medo do vírus permanece, até porque o hospital mais próximo com condições para acolher doentes covid fica a mais de 1 hora e 40 minutos da cidade.

Na aldeia, a luz no fim do túnel parece distante. Os habitantes idosos esperam por uma vacina, mas sabem que um inverno longo e árduo está por vir.

Um dos habitantes da vila, Salvatore Occhino, traduz este receio em palavras suas, através da escrita de um poema onde se pode ler o seguinte verso:

“Ora vi saluto tutti, Buonasera / Chi sopravviverà lo vedremo in Primavera”

(“Agora saúdo a todos, boa noite / Veremos quem sobrevive na primavera”).

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …