Pedro Dias condenado a 25 anos de prisão

Paulo Novais / Lusa

Pedro Dias

O Tribunal da Guarda condenou, esta quinta-feira, Pedro Dias à pena máxima de 25 anos de prisão, em cúmulo jurídico, por vários crimes cometidos em Aguiar da Beira, a 11 de outubro de 2016, entre os quais três homicídios consumados.

Pedro Dias foi condenado pelos homicídios consumados do militar da GNR e do casal que viajava na Estrada Nacional (EN) 229. A tentativa de homicídio do outro agente foi também considerada provada, assim como vários outros crimes.

O Tribunal da Guarda dá como provado o homicídio qualificado de Carlos Caetano e determina uma pena parcelar de 21 anos de prisão por este crime. O assassinato de Liliana e Luís Pinto valem uma pena de 22 anos cada um e a tentativa de homicídio de António Ferreira vale uma pena de 11 anos e seis meses.

O “fugitivo de Aguiar da Beira” assistiu à leitura do acórdão, realizada no Tribunal da Guarda, por videoconferência desde a prisão de alta segurança de Monsanto. No final da sessão, o juiz perguntou ao arguido se percebeu a decisão, tendo este acenado que sim.

Segundo o Observador, as indemnizações aos familiares chegam aos 946 mil euros mas não deverão ser pagas porque o arguido não possui quaisquer bens.

O Ministério Público tinha pedido a pena máxima de 25 anos de prisão, por considerar incoerente e inconsistente a versão que o suspeito apresentou em tribunal.

Pedro Dias confessou ter disparado sobre os dois militares da GNR, mas rejeitou responsabilidades nas mortes do casal que viajava na EN 229, Liliane e Luís Pinto.

Era “expectável”, diz defesa de Pedro Dias

“Era o cúmulo jurídico expectável, atendendo aos crimes que estavam imputados ao arguido”, reagiu a advogada Mónica Quintela, que falou aos jornalistas depois da leitura de sentença.

Apesar da condenação com a pena máxima, a advogada congratulou-se com o facto de o coletivo ter acolhido “alguma da posição da defesa, relativamente à alteração da qualificação jurídica de alguns factos“.

Sobre a possibilidade de recorrer, a advogada de defesa deixou em aberto se interpõe recurso ou não. No entanto, “em princípio” irá recorrer por causa de algumas questões.

“Por aquilo que nos foi dado e numa perspetiva de primeiro impacto não concordámos com algumas das qualificações. Vamos analisar o acórdão e depois iremos agir em conformidade”, disse.

A advogada frisou que “tudo leva a crer” que irão interpor recurso, mas não o poderão fazer antes de ler e analisar o acórdão.

Mónica Quintela afirmou que neste julgamento coletivo não se conseguiu encontrar um móbil e chamou a atenção para a diferença das penas parcelares: Pedro Dias foi condenado a 21 anos pelo homicídio do GNR e 22 anos pelos homicídios dos civis.

Esses dados, vincou, significam “que o tribunal encontrou ali incongruências e dúvidas“.

Mónica Quintela sublinhou também o trabalho do coletivo ao longo do julgamento, bem como a “leitura exemplar do acórdão, atendendo à gravidade dos factos, atendendo aos familiares das vítimas que estavam na sala, atendendo ao arguido que estava a assistir por videoconferência”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Pena esperada e bem aplicada.
    Infelizmente a “nossa” justiça aplica penas para não serem cumpridas.
    Cumprida 1/3 da pena o réu já pode matar mais uns tantos…

  2. Para quando a alteração das leis de condenação e porque não mesmo um referendo nacional sobre penas? Mate-se uma pessoa apanha-se 25 anos e nem se cumprem, mate-se uma centena continua a pagar por um os outros 99 nada valem e mesmo assim continua a não cumprir a pena por inteiro, mais parece um incentivo ao crime!.

  3. Não entendo as nossas Leis.
    Se o referido cujo tivesse matado 1 pessoa, devia ser condenado a 25 anos.
    Se matou 3, devia ser condenado a 75 anos.

    • Não sabe que em Portugal compensa mais cometer muitos crimes do que só um? É como ir às compras em altura de promoções… Pague 2, traga 3!

    • Se não entende é porque não percebe nadas sobre o assunto!…
      É uma questão de se informar!…
      É assim em todos os países civilizados e por isso é que o Breivik, que matou 77 pessoas na Noruega, só foi condenado a 21 anos de prisão!!
      De qualquer modo, o ideal teria sido a GNR ter enchido este cobarde psicopata de chumbo!!

RESPONDER

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …