PCP defende controlo pessoal de doentes na China, recusando-o em Portugal, e critica Trump

José Sena Goulão / Lusa

PCP defende que situações entre Portugal e a China “não são comparáveis” e defendeu controlo de doentes no início da pandemia. Partido criticou ainda as “campanhas de desinformação” dos EUA.

O PCP defendeu na segunda-feira a opção de a China adotar meios de controlo pessoal de doentes em Wuhan, no princípio do surto de Covid-19, mas rejeitou a sua aplicação em Portugal.

“Foi necessário, no início da pandemia, desconhecidas ainda muitas variáveis de propagação do vírus, adotar todas as medidas possíveis para impedir essa propagação”, afirmou Ângelo Alves, da comissão política do PCP, numa conferência de imprensa, por Skype, a partir da sede do partido, em Lisboa, sobre a “situação internacional e o impacto do surto epidémico”.

Mas as situações “não são comparáveis” entre Portugal e a República Popular da China, que o PCP defendeu, contra Trump, os Estados Unidos e “as campanhas de desinformação” que pretendem culpar Pequim “pela epidemia, e colocar em causa a sua reconhecida capacidade no combate ao novo coronavírus”.

A situação entre os dois países não é comparável, argumentou, porque o nível de conhecimento sobre o vírus é hoje muito maior, ao contrário do que acontecia na China há meses, quando esses meios de controlo individual dos doentes foi adoptado.

Além do mais, o “povo português” demonstrou “altos níveis de consciência e de responsabilidade” para as medidas de prevenção e de contenção”.

E Ângelo Alves afirmou que “são desnecessárias medidas que não introduzem elementos novos naquilo que é a necessária precaução e prevenção da propagação do vírus” e que “servem interesses contrários” dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos.

Os comunistas fizeram ainda a defesa da China e criticaram as “irresponsáveis e provocatórias declarações da administração Trump” que são, “além de infundadas acusações, fatores adicionais de tensão na situação internacional“, disse.

Segundo afirmou o dirigente comunista, essas declarações são “mais uma prova de desrespeito pelo direito internacional, bem patente na decisão dos EUA de não cumprir com as suas obrigações no financiamento da Organização Mundial da Saúde”.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O povo português demonstrou “altos níveis de consciência e responsabilidade” !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Sobretudo naquela amalgama antes e depois da manifestação do 1º de Maio deste ano na Alameda D. Afonso Henriques !
    Uma VERGONHA !

RESPONDER

Apareceu um terceiro monólito metálico. Agora, foi numa montanha da Califórnia

Um monólito metálico, semelhante aos encontrados há pouco tempo no deserto de Utah, nos Estados Unidos, e na cidade romena de Piatra Neamt, surgiu agora no estado norte-americano da Califórnia. A estrutura foi encontra na …

AEK 2 - 4 Braga | “Guerreiros” saqueiam Atenas e apuram-se

O SC de Braga garantiu esta quinta-feira o apuramento para os 16 avos-de-final da Liga Europa. Os minhotos foram à Grécia bater o AEK por 4-2, graças a uma exibição personalizada, num jogo em que …

Ciclone mortal deixou uma praia da Índia coberta de ouro

Centenas de pescadores, mulheres e crianças no distrito de East Godavari, no estado de Andhra Pradesh, no sul da Índia, passaram o fim de semana a vasculhar a praia local em busca de ouro. Após o …

O Flamengo de Jorge Jesus foi "um mero acidente de percurso"

2019 foi uma exceção para a equipa brasileira que, depois de ter vencido (quase) tudo, neste ano já foi afastado da Taça do Brasil e da Libertadores: "O português foi embora e com ele toda …

Concorrência condena MEO a pagar 84 milhões por combinar preços com a NOWO

A Autoridade da Concorrência (AdC) aplicou uma coima de 84 milhões de euros à MEO por combinar preços e repartir mercados com a operadora NOWO nos serviços de comunicações móveis e fixas. “A Autoridade da Concorrência …

PEV quer reverter privatização dos CTT. PS admite todos os cenários

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) defendeu hoje, no parlamento, a “reversão da nacionalização” dos CTT, e ouviu o PS admitir “todos os cenários”. Numa declaração política no parlamento, o deputado José Luís Ferreira afirmou que, …

Voltar à normalidade "não está longe, mas não é já", avisa Pfizer

O administrador executivo da Pfizer, Albert Bourla, apelou na quarta-feira para que os governos de todo o mundo não reabram as suas economias demasiado depressa devido ao otimismo gerado pelas vacinas de covid-19. Bourla, de 59 …

Biden quer retomar acordo nuclear com o Irão, embora reconheça que será "difícil"

O vencedor das eleições presidenciais norte-americanas, Joe Biden, pretende retomar o acordo nuclear com Irão antes mesmo de novas negociações, assumiu o democrata numa entrevista ao New York Times. Joe Biden afirmou, durante a campanha eleitoral, …

Processo de reprivaticação da Efacec atrasado devido à discussão do OE2021

Apesar de as avaliações no âmbito do processo de nacionalização e futura reprivatização da Efacec já estarem concluídas, o processo esteve condicionado pela discussão do Orçamento de Estado para 2021 (OE2021). De acordo com o Jornal …

Costa sobre vacinação: “Há uma luz ao fundo do túnel, mas o túnel é muito comprido e penoso”

O primeiro-ministro, António Costa, advertiu esta quinta-feira que o processo de vacinação terá imponderabilidades externas a Portugal, sendo também complexo ao nível interno, com as dificuldades a aumentarem quanto maior for o universo de cidadãos …