Passageiros dos transportes públicos pagam serviços que não usam

A Deco Proteste alertou esta quarta-feira para o facto de os passageiros dos transportes públicos de Lisboa e do Porto terem de pagar para viajar em toda a rede, mesmo que não usem todos os meios de transporte.

Num artigo publicado na edição de janeiro da sua revista Dinheiro & Direitos, que está hoje disponível, a associação que defende os direitos dos consumidores reivindica “soluções mais económicas e flexíveis” para os títulos de transporte.

De acordo com a Deco, as tarifas devem permitir a combinação de vários meios de transporte adequados ao perfil de cada passageiro.

“O que serviu para justificar a venda exclusiva de passes intermodais em 2012 deixou de fazer sentido… a ‘troika’ já não está no país. Vamos, por isso, pedir justificações ao Governo, ao Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, ao Instituto da Mobilidade e dos Transportes”, entre outras entidades, avançou.

O artigo da revista faz uma análise aos títulos de transporte de Lisboa e do Porto e refere que quem os utiliza “já ficou com a sensação de que é melhor viver nos subúrbios e saltitar do autocarro para o comboio e, se possível, com escala por algumas estações de metro ou duas paragens de elétrico”, para usufruir o que paga.

A revista dá o seguinte exemplo: se se vive numa zona de Lisboa, mesmo que arredores, mas que tem ligação direta entre casa e trabalho via metropolitano, e se se pretende um passe social, terá de se pagar pelo menos um título de transporte que lhe abre as portas a toda a rede.

“Ou seja, mesmo que precise de viajar só de metro, pagará tanto quanto o tal passageiro saltitão, que utiliza a rede completa”, descreve.

Antes da entrada da ‘troika’ em Portugal, o passageiro podia ter um passe mais adequado às suas necessidades – por exemplo, viagens de metro e autocarro -, mas, com as exigências da Comissão Europeia, do Fundo Monetário Internacional e do Banco Central Europeu, assistiu-se a uma fusão dos transportes de Lisboa e do Porto, no âmbito da reorganização do setor empresarial do Estado, que levou à “total integração tarifária”.

De acordo com a Dinheiro & Direitos, a solução até parecia “racional”, mas a integração dos bilhetes e passes fez-se por um “valor muito alto e penalizador para o consumidor”.

“Quem antes utilizava o cartão Lisboa Viva ou passe monomodal (ou seja, limitado a um operador ou a uma área), como o Carris-Metro, passou a ter de usar um passe intermodal, ou seja, a poder viajar em toda a rede, mesmo que não precise, e a ter de pagar mais por isso“, refere o artigo.

De acordo com os dados da Deco, os aumentos foram de quase “seis euros por mês para quem andava de metro, ou seja, 72 euros num só ano, de 2012 para 2013”.

O aumento generalizado dos preços dos bilhetes para viagens individuais leva a que o passe que dá acesso a toda a rede compense, no entanto, há passageiros que não precisam de pagar para ter todas as opções de transporte, uma vez que não as usam. E não ter alternativa é, sublinha a Deco, “contrário à lei”, considerando também que é “uma prática ilegal fazer depender a compra de um bem ou serviço da compra ou prestação de outro”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Hotelaria pressiona Governo. Quer que turistas com estadias marcadas possam circular entre concelhos

A proibição de deslocação entre concelhos entre dia 30 de outubro e 3 de novembro de modo a evitar contágios agradou a alguns, mas não ao setor hoteleiro, que quer ser deixado de fora da …

Ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa suspensa a partir de hoje (e durante 45 dias)

A Transtejo tinha informado que a ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa estaria suspensa a partir desta segunda-feira, por 45 dias, devido a obras, mas será assegurado transporte rodoviário até ao terminal de Almada. “A …

Nagorno-Karabakh. Arménia e Azerbaijão acusam-se mutuamente de violação de novo cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão trocaram esta segunda-feira acusações pela violação de um novo cessar-fogo acordado no domingo para pôr fim às hostilidades no enclave de Nagorno-Karabakh, que deveria ter entrado hoje em vigor. A Arménia …

Venezuela testou molécula que "anula a 100%" o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela anunciou, este domingo, que o Instituto Venezuelano de Investigações Científicas (IVIC) testou com sucesso uma molécula, a DR10, que "anula 100%" o novo coronavírus. "O IVIC testou uma molécula usada para tratar …

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos. Estes …

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, houve centenas de festas ilegais e álcool na rua

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, foram muitos os que ignoraram as restrições. A polícia espanhola foi obrigada a intervir em centenas de festas ilegais e numa festa ao ar livre com mais …

Casa Branca admite que EUA não poderão controlar pandemia. Biden acusa Trump de ter desistido

A Casa Branca admitiu este domingo que os EUA não poderão controlar a pandemia por ser tão contagiosa, numa mudança à postura de minimização da gravidade da crise, numa altura em que há novos recordes …

GNR obrigada a intervir no GP de Fórmula 1. Bastonário diz que evento foi um "insulto" aos profissionais de saúde

O circuito de Portimão teve de fechar algumas bancadas para garantir o distanciamento dos 27.500 espetadores autorizados pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Pelo menos em duas foi necessária a intervenção da GNR. Em comunicado, a GNR …

Governo atira-se ao Bloco de Esquerda. Voto contra é "incompreensível"

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, afirmou que "o Governo considera incompreensível que não possa contar com o Bloco de Esquerda" para aprovar o Orçamento do …

Chilenos votam de forma esmagadora para substituir Constituição de Pinochet

Os chilenos votaram de forma esmagadora, este domingo, a favor de uma nova Constituição para substituir a herdada da era do ditador Pinochet, num referendo realizado um ano após uma revolta popular contra a desigualdade …