Parlamento rejeita desvinculação de Portugal do Acordo Ortográfico

António Cotrim / Lusa

A proposta comunista para que Portugal se desvinculasse do Acordo Ortográfico de 1990 foi, esta quinta-feira, rejeitada no Parlamento pelo PSD, PS, BE e CDS-PP, apesar de dois centristas terem votado a favor, juntamente com PCP e PEV.

Assim, o projeto de resolução do PCP que “recomenda o recesso de Portugal do Acordo Ortográfico de 1990” teve os votos a favor do PCP, do PEV e dos deputados do CDS Filipe Lobo d’Avila e Ilda Araújo Novo, os votos contra das bancadas do PSD, PS, BE e CDS-PP e a abstenção do PAN, dos deputados centristas Isabel Galriça Neto, Teresa Caeiro e António Carlos Monteiro, do deputado do PSD Miguel Morgado e da deputada do PS Helena Roseta.

No debate que decorreu no plenário na quarta-feira, PSD, PS, CDS e BE demarcaram-se deste projeto, ainda que tenham admitido a necessidade de o aperfeiçoar.

Na defesa do projeto de resolução agora rejeitado, que recomenda a saída de Portugal do Acordo Ortográfico de 1990, a deputada comunista Ana Mesquita foi a única a defender a proposta na Assembleia da República, alegando que o Acordo tende a “transformar-se num atoleiro cujas consequências se desconhecem”, além de subsistirem dificuldades na sua aplicação.

Sublinhando que o PCP “não tem ‘fixismos’ na escrita”, Ana Mesquita considerou que a existência do acordo só teria sentido se integrado numa política global da língua e que tal como existe não passa de uma “imposição legislativa desligada da realidade concreta e da comunidade”.

Para a deputada, Portugal deve abandonar o Acordo Ortográfico até porque este não passou de “experimentalismo ortográfico sobretudo para os alunos que tiveram de o aplicar”.

Ana Mesquita invocou ainda a petição de “Cidadãos contra o Acordo Ortográfico”, considerando que o facto de contar com mais de 20 mil assinaturas é elucidativo de que os portugueses dizem não a este acordo.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Ainda que atrasado, aqui fica registado.
    Começo por dizer que até a própria designação da porcaria que fizeram está errada. Acordo? Mas acordo com quem e por que razão? A Língua Portuguesa é a língua falada em Portugal. Não temos de a pôr à feição de quem não a conhece. Quem quiser servir-se dela que a estude, que a aprenda e sobretudo que a respeite.
    A Língua Portuguesa foi burilada ao longo de séculos até se tornar na obra-prima que conhecíamos até há poucos anos. Destruir essa obra foi continua a ser uma opção niilista que deve ser, TEM DE SER, combatida por todos os meios.
    Depois, se como dizia o poeta, «A minha Pátria é a minha Língua», eu acrescentarei que o Idioma que falo é o pilar fundamental da minha Pátria. Ofende-lo é inadmissível, mas sucede a toda a hora. Ataca-lo é imperdoável!
    Mas foi o que aconteceu quando puseram em prática o desdito acordo. Foi crime de lesa-pátria, mais ofensivo do que muitas acções qualificadas de traição. Foi um atentado a merecer severa punição.
    Se a proposta do PCP não passou, que esse partido não se deixe aquietar. A desvinculação de Portugal dessa aberração tem de acontecer. E eu, que não estou afecto a nenhum grupo partidário, sinto-me na obrigação de lhes gritar Avante Camaradas! Juntarei a minha à vossa voz!

    • “Ofende-lo é inadmissível, mas sucede a toda a hora.”

      Para começar, o senhor deveria procurar não atentar contra a língua que tanto preza. Se quer fazer um comentário versando este tema, tenha lá paciência, mas primeiro aprenda a escrever sem erros. É mesmo o mínimo que se pode exigir.

  2. Caro Zé, obrigado pela sua observação, mas fico sem saber se ela incide na deficiente construção da frase que selecionou ou se na falta de acento gráfico numa das palavras que a compõem, falta idêntica à que se verifica logo a seguir, em “Atacá-lo”.
    Como bem sabe, quem, uma vez por outra, aqui expressa os seus pontos de vista, geralmente o faz um tanto apressadamente e nem revê o que escreve, sujeitando-se a cometer estas pequenas incorrecções.

    Em relação ao tema em notícia, via ZAP (de que me apercebi por acaso, quando, através do Google, procurava outra informação sobre o mesmo assunto), penso que a ideia que pretendi expressar no meu anterior comentário ficou clara.
    Ao contrário, a achega do Zé limitou-se a falar de erros, sem dizer quais, quando o assunto era e é muito mais sério. Mas o Zé lá sabe onde lhe aperta a bota: não sabe do que se trata ou é pró-acordo. Mas isso só a si diz respeito.
    Obrigado pelo reparo.

RESPONDER

Consumo de vinho aumentou "acentuadamente" durante confinamento

Um estudo europeu divulgado esta segunda-feira concluiu que a frequência do consumo de vinho "aumentou acentuadamente" em Espanha, França, Itália e Portugal com o confinamento e que as principais fontes de abastecimento foram os supermercados …

João Félix lesiona-se a poucos dias do regresso da La Liga

João Félix contraiu uma lesão no ligamento lateral interno do joelho esquerdo durante um treino, informou esta segunda-feira o Atlético de Madrid. "João Félix sofreu uma entorse do ligamento colateral medial de baixo grau do joelho …

"Agiu com responsabilidade, legalidade e integridade". Boris Johnson segura assessor

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou este domingo o seu principal conselheiro, Dominic Cummings, acusado de violar as regras de confinamento impostas para combater a pandemia covid-19, assegurando que o assessor agiu legalmente e com …

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …

"Há muita gente a passar fome" no sector das Artes (alguns artistas receberam 50 euros de apoio)

Não vai haver condições para abrir muitas salas de espectáculos a 1 de Junho, como está permitido, alerta-se no sector das Artes, onde há "há muita gente a passar fome". Alguns artistas só conseguiram receber …