Praias, cafés e espetáculos. Países mais afetados pela pandemia começam a aliviar planos de emergência

Alessandro di Marco / EPA

Numa altura em que a pandemia parece começar a dar tréguas e com o verão a aproximar-se no hemisfério norte, dezenas de países reabrem esta segunda-feira atividades económicas, de lazer e culturais após as restrições impostas para travar a covid-19.

Fronteiras, transportes terrestres, ferroviários ou rodoviários, aéreos e marítimos, comércio, escolas, creches, hotéis, praias, piscinas públicas, cafés, restaurantes, bares, praias, centros comerciais, museus, cinemas, teatros, bibliotecas, espetáculos musicais, parques de lazer ou de diversões e atividades desportivas deixam a partir desta segunda-feira de serem alvo das restrições em vários pontos do globo, maioritariamente na Europa.

Entre os países mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, Espanha reabre as piscinas públicas, restaurantes e centros comerciais, enquanto em Itália estarão abertos a partir desta segunda-feira o Coliseu de Roma, o Foro Romano e o Palatino, integrados no Parque Arqueológico da capital italiana, encerrado desde março. Reabertos serão também os museus do Vaticano, embora seja obrigatório o uso de máscaras e verificação da temperatura à entrada.

O Reino Unido dá início a uma nova fase de fim de confinamento em Inglaterra, com o regresso dos concertos ao Wigmore Hall, sem público, mas em direto na BBC e na Internet. As escolas primárias reabrem parcialmente para algumas aulas para as crianças dos primeiros anos, entre os 5 e os 7 anos e para os do último ano do ensino primário (10 e 11 anos).

Londres autoriza o ajuntamento até seis pessoas. Os grupos podem encontrar-se em parques ao ar livre, incluindo para piqueniques e churrascos, e em jardins privados, mas sem contemplar a entrada em casas de outros agregados e continuando a respeitar o distanciamento social.

Nos Países Baixos será a reabertura de cinemas, teatros, restaurantes, museus e instituições culturais. O número de pessoas em simultâneo num determinado local não pode exceder as 30, entre visitantes e funcionários, e as esplanadas podem ter um máximo de 10 clientes. Os transportes públicos voltam a funcionar, sendo obrigatório o uso de máscara. As escolas secundárias reabrem terça-feira.

Na Grécia abrem os cinemas ao ar livre e reabrem as escolas primárias e jardins-de-infância, terminando ainda a suspensão de voos comerciais com Espanha, Itália, Reino Unido e Holanda.

A Grécia, Bulgária e Sérvia reabrem também as fronteiras comuns, para potenciar o turismo, as relações económicas e os contactos familiares, além dos já contemplados transportes humanitários e de mercadorias. Nesse sentido, os primeiros-ministros daqueles três países e da Roménia reúnem-se na cidade búlgara de Varna, para preparar “a recuperação do turismo entre os quatro países”, condicionada “ao respeito por todas as medidas de segurança higiénica e de contenção da expansão do novo coronavírus”. Por outro lado, é retomada a ligação marítima entre Argel (Argélia) e Marselha (França).

Na Roménia reabrem também os cafés, restaurantes e praias, enquanto a Turquia volta a abrir restaurantes, cafés, centros desportivos, praias e museus, Andorra reabre fronteiras aos visitantes franceses e espanhóis e na Albânia as fronteiras, hotéis e creches voltam a funcionar.

Na Rússia, Moscovo alivia as medidas de contenção impostas no final de março, sendo reabertas empresas, o comércio de produtos alimentares e o comércio não-alimentar e as zonas de passeio pedonais poderão reabrir, mas de maneira controlada, e os serviços que não requerem contacto humano prolongado, como as lavandarias ou pequenos ateliês de Moscovo, também podem retomar a atividade.

Na Ucrânia é retomado o transporte ferroviário e reabertos os jardins-de-infância e salas de desporto (exceto piscinas) e as praias de Kiev, enquanto na Geórgia são reabertos restaurantes e centros comerciais.

Montenegro, por seu lado, reabre as suas fronteiras aos cidadãos de diversos países da Europa, mas não da Sérvia. As fronteiras são abertas para os cidadãos dos países que cumpram os critérios estabelecidos pelas autoridades sanitárias montenegrinas: registarem um máximo de 25 doentes com covid-19 por cada 100 mil habitantes. Os países que cumprem esse critério são a Croácia, Eslovénia, Áustria, Alemanha, Polónia, República Checa, Hungria, Albânia e Grécia.

No norte da Europa, a Finlândia reabre restaurantes, bibliotecas e outros locais públicos, enquanto na Noruega retomam-se os bares e parques de diversões, e as crianças e adolescentes noruegueses de menos de 19 anos podem participar em sessões de desporto organizadas.

Os noruegueses que se desloquem aos países nórdicos por motivos profissionais ou os trabalhadores estrangeiros provenientes desses países deixam de ser submetidos à quarentena de dez dias.

Fora da Europa, nos Estados Unidos reabrem as praias em Miami (Florida), na China retomam-se as aulas presenciais no ensino básico e médio, no México são reabertos, de forma limitada, os parques e jardins, enquanto na Tailândia é iniciada a terceira etapa da reabertura da economia.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …

Equador retira nacionalidade ao fundador da Wikileaks, Julian Assange

O governo equatoriano revogou a decisão de 2018 devido a incongruências burocráticas. O advogado de Assange já disse que vai recorrer e que a decisão foi tomada sem o fundador da Wikileaks ser ouvido. O Equador …

Os primeiros resultados dos Censos: Portugal perdeu população pela primeira vez desde 1970

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou, esta quarta-feira, os primeiros resultados dos Censos 2021, cujas respostas por via digital ultrapassaram os 99%. Portugal tem hoje 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundos os …

Portugueses esperam quase até aos 40 para comprar casa

Um barómetro que avalia a preferência dos consumidores na hora de comprar um imóvel indica que a maioria dos portugueses só liquida o crédito à habitação após a reforma. O indicador destaca ainda que os portugueses …