OMS declara pandemia de Covid-19

Wu Hong / EPA

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou, esta quarta-feira, o surto do novo coronavírus como pandemia.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acabou de declarar o surto do novo coronavírus como pandemia. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, revelou que há mais de 118 mil casos em 114 países diferentes e 4291 mortos.

“Podemos esperar que o número de casos, mortes e países afetados aumente“, afirmou o diretor-geral, acrescentando que a declaração de pandemia se deve aos “níveis alarmantes de propagação e inação”.

“Os países podem ainda mudar o curso desta pandemia se detetarem, testarem, tratarem, isolarem, rastrearem e mobilizarem as pessoas na resposta”, ressalvou Tedros Adhanom Ghebreyesus, na sede da OMS, em Genebra, na Suíça.

Na segunda-feira, a organização já tinha referido esta possibilidade, depois de o número de casos ter superado os 100 mil contágios em mais de 100 países. Recorde-se que a OMS declarou a última pandemia global, em 2009, com a gripe A.

De acordo com o Diário de Notícias, que cita a Comissão Nacional de Saúde da China, o país registou, esta terça-feira, 24 novos casos de Covid-19, incluindo dez “importados”, ao mesmo tempo que morreram 22 pessoas.

Até à meia-noite de quarta-feira, a China continental contabilizava 80.778 infetados e 3158 mortos. Todas as mortes e 13 dos novos casos foram registados na província de Hubei, epicentro da epidemia, onde várias cidades permanecem em quarentena.

Também a Coreia do Sul anunciou, esta quarta-feira, um aumento do número de infetados, o que acontece pela primeira vez em cinco dias, ao registar mais 242 casos e seis mortos. Os dados avançados pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças elevam para 7755 o número total de pessoas infetadas e 60 vítimas mortais.

Na Indonésia, as autoridades reportaram a primeira morte, uma britânica com 53 anos, em Bali, que tinha sido 25.º caso confirmado no país, disse o diretor-geral de controlo e prevenção de doenças do Ministério da Saúde, Achmad Yurianto.

O número de casos na África do Sul subiu para 13, entre os quais um homem de 40 anos que regressou de Portugal, anunciou em comunicado o ministro da Saúde, Zweli Mhize.

A Turquia anunciou, hoje, o seu primeiro caso num homem regressado da Europa. Sem adiantar pormenores sobre o caso, o ministro da Saúde, Fahrettin Koca, disse que o paciente se encontra em isolamento, bem como familiares e outras pessoas que estiveram em contacto direto com o indivíduo.

No Panamá, a ministra da Saúde, Rosario Turner, confirmou a existência de oito casos, incluindo a ocorrência de uma morte.

O Irão anunciou a morte de mais 63 pessoas infetadas, elevando o total para 354 mortos. As autoridades iranianas também identificaram 958 novos casos, elevando o total para cerca de nove mil.

O Líbano registou uma segunda morte devido ao novo coronavírus, entre os 61 casos de contaminação já registados, anunciou o Ministério da Saúde.

Terça-feira foi o dia com mais mortes em Itália

Itália, o país da Europa mais atingido pelo coronavírus, aumentou o número de mortes para 631 e o número de casos para mais de dez mil. Esta terça-feira foi o dia mais mortal em território italiano, com 168 mortes e mais 977 novos casos.

No Reino Unido, soube-se que a Secretária de estado da Saúde, Nadine Dorries, está infetada. Nos últimos dias, a governante contactou com centenas de pessoas, incluindo o primeiro-ministro Boris Johnson. Na terça-feira, uma sexta pessoa morreu no país, que já tem um total de 382 casos.

A chanceler alemã, Angela Merkel, declarou que, segundo estimativas de especialistas, até 70% da população alemã pode ser infetada pelo coronavírus, insistindo na necessidade de medidas para retardar a sua propagação e para revitalizar a economia do país. As autoridades alemãs confirmaram três mortes e 1622 infeções.

Espanha registou, até esta quarta-feira, 47 mortos provocados pelo coronavírus e 2002 pessoas estão infetadas, a maior parte na região de Madrid, segundo a atualização dos números feita pelo Ministério da Saúde.

Na Bélgica, três pessoas morreram: Um paciente de 90 anos, um paciente de 73 anos e um paciente de 86 anos, dois em Bruxelas e um na região da Flandres.

Nos Estados Unidos, o famoso festival de música Coachella, um dos mais importantes do mundo, adiou a sua edição de abril para outubro como medida de prevenção face ao surto do novo coronavírus. O país já tem 1051 casos confirmados.

Nova Iorque colocou a National Guard em campo para ajudar a conter a propagação Covid-19. “É uma ação dramática, mas é a maior área metropolitana do país. É literalmente uma questão de vida ou de morte”, disse o governador Andrew Cuomo.

No desporto, há vários jogos de futebol cancelados ou à porta fechada e, atualmente, há a possibilidade de o Covid-19 ter chegado à Formula 1.Três elementos da McLaren e da Haas foram testados devido à suspeita de terem contraído Covid-19.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas identificam pela primeira vez expressões faciais emocionais em ratos

Pela primeira vez, cientistas de Neurobiologia do Instituto Max Planck, na Alemanha, identificaram expressões faciais emocionais em ratos. À semelhança dos seres humanos, as expressões faciais dos ratos mudam quando estes animais provam algo doce …

Imprimiram corais artificiais em 3D que podem salvar recifes

Uma equipa de cientistas inspirou-se na natureza para desenvolver estruturas em forma de coral, impressas em 3D, capazes de produzir grandes quantidades de algas microscópicas. Investigadoras da Universidade de Cambridge e da Universidade da Califórnia desenvolveram …

Avalanches submarinas prendem microplásticos no fundo do oceano

As avalanches de sedimentos submarinos transportam os microplásticos para o fundo do oceano e um projeto de colaboração entre as Universidades de Manchester, Utrecht e Durham e o Centro Nacional de Oceanografia acaba de revelar …

Aos 107 anos, Cornelia Ras conseguiu vencer a covid-19

Cornelia Ras, que contraiu o novo coronavírus em meados de março, pode ser a mulher mais velha do mundo a vencer a covid-19. Nunca se é velho demais para vencer o novo coronavírus e a holandesa …

Coreia do Norte pode estar a usar fábricas de fertilizantes para extrair urânio

Um novo estudo norte-americano mostra que a Coreia do Norte pode estar a utilizar fábricas de fertilizantes para produzir mais material nuclear, extraindo urânio de ácidos fosfóricos. Segundo noticiou o Newsweek, na opinião da investigadora Margaret …

Distância social de 1,5 metros é insuficiente para travar contágio

O estudo realizado por investigadores e engenheiros especializados em dinâmica de fluidos concluiu que a distância deve ser de, pelo menos, quatro metros. Um estudo divulgado esta quinta-feira alerta que a distância social de 1,5 metros …

Estados Unidos registam 9 desempregados por segundo

O desemprego está a atingir números preocupantes nos Estados Unidos: só na última semana, 6,6 milhões de pessoas declararam estar sem emprego para poder receber apoios, um número semelhante ao da semana anterior. De acordo com …

Chineses desistem de comprar o BNI Europa. Está agora em mãos angolanas

O contexto de incerteza, provocado pela pandemia de covid-19, levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. O grupo chinês KWG desistiu de comprar 80,1% da participação do BNI …

Tesla usa peças do Model 3 para construir um ventilador

A Tesla também está a tentar contribuir para colmatar a escassez de ventiladores com um novo protótipo, feito com partes do Model 3. A Tesla construiu um ventilador com recurso a componentes automóveis. A fabricante elétrica …

Há acordo no Eurogrupo: 500 mil milhões de euros "disponíveis imediatamente"

Os ministros das Finanças da Zona Euro chegaram a acordo, esta quinta-feira, sobre os apoios económicos para fazer face à pandemia de covid-19. O Eurogrupo chegou a acordo sobre o pacote de ajuda económica para a …