/

OMS aprova utilização de emergência da vacina da AstraZeneca

1

John Cairns / University of Oxford

Vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aprovou a utilização de emergência de duas versões da vacina Oxford-AstraZeneca no combate à covid-19.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Numa conferência de imprensa online a partir de Genebra, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que tal permite agora que as vacinas sejam lançadas a nível mundial através do Covax, o mecanismo que a organização criou para uma distribuição equitativa de vacinas para combater o novo coronavírus.

O diretor-geral especificou que uma das vacinas é produzida na Coreia do Sul pela SkBio e a outra na Índia pelo Serum Institute. As duas empresas, disse, estão a produzir a mesma vacina, mas como são feitas em locais diferentes foram necessárias duas revisões e aprovações.

Ghebreyesus enfatizou que o processo foi concluído em menos de um mês, desde que a OMS recebeu os dossiers completos dos fabricantes, e explicou que as duas vacinas se juntam a outra que já tinha sido aprovada, da Pfizer-BioNTech.

“Os países sem acesso a vacinas até ao momento poderão, finalmente, começar a vacinar os seus profissionais de saúde e populações em risco”, disse Mariângela Simão, diretora assistente da área de medicamentos da OMS, citada pela rádio TSF.

“Dispomos agora de todas as peças para a rápida distribuição de vacinas. Mas ainda precisamos de aumentar a produção“, disse ainda Ghebreyesus na conferência de imprensa, quando salientou também que, pela quinta semana consecutiva, o número de casos de covid-19 a nível mundial está a diminuir, com a semana passada a registar o número mais baixo de novas infeções desde outubro de 2020.

Até agora, explicou, o número de casos comunicados semanalmente diminuiu quase para metade, de mais de cinco milhões de casos na semana que começou a 4 de janeiro para 2,6 milhões de casos na semana com início a 8 de fevereiro.

Segundo a mesma rádio, as vacinas da AstraZeneca que estão a ser produzidas na Coreia do Sul e na Índia constituem quase todas as doses da primeira onda de distribuição da Covax. As primeiras entregas são esperadas no final de fevereiro.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. Claro que a OMS aprova a vacina da Astrazeneca, só tem 70% de eficácia e não consegue combater a estirpe da África do Sul e de Inglaterra.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.