Obama telefonou a Putin mas não o convenceu a retirar da Ucrânia

Pete Souza / Whitehouse

-

O presidente norte-americano disse hoje ao homólogo russo para fazer recuar as forças russas para as bases na Crimeia e advertiu Vladimir Putin contra um isolamento internacional crescente, se mantiver a intervenção na Ucrânia.

Numa conversa telefónica de 90 minutos, Barack Obama disse a Putin que a Rússia tinha violado a lei internacional ao destacar tropas russas na Ucrânia. Obama pediu a Putin um diálogo pacífico com as autoridades de Kiev relativamente às preocupações sobre o tratamento dado à população que fala russo na Ucrânia, indicou a Casa Branca.

Os movimentos de tropas russas na Ucrânia constituem uma “clara violação da soberania e da integridade territorial da Ucrânia, o que é uma infração da lei internacional, e das obrigações da Rússia nos termos da Carta das Nações Unidas”, disse Obama a Putin, de acordo com a presidência norte-americana. “Os Estados Unidos condenam a intervenção russa em território ucraniano”, sublinhou.

Washington afirmou “reconhecer os laços históricos e culturais sólidos entre a Rússia e a Ucrânia, e a necessidade de proteger os direitos da população que fala russo e das minorias” no país. Obama pediu também o início de um “diálogo entre a Rússia e o governo ucraniano, com assistência internacional se necessário. Os Estados Unidos estão prontos a participar” nesse diálogo.

De acordo com um comunicado do Kremlin, Putin disse a Obama que a Rússia tinha o direito “de proteger interesses e as populações” que falam russo, em caso de violência no leste da Ucrânia e na Crimeia, península no sul da Ucrânia, onde a população fala russo e onde está estacionada a frota russa do Mar Negro. Putin lembrou “a verdadeira ameaça que pesa sobre as vidas e a saúde dos cidadãos russos em território ucraniano”, bem como “as ações dos ultranacionalistas apoiados pelas atuais autoridades em Kiev”.

A conversa entre os dois líderes centrou-se na “situação extraordinária na Ucrânia” e decorreu por iniciativa da parte norte-americana. Obama convocou, com caráter de urgência, a equipa de segurança nacional dos Estados Unidos para examinar as opções políticas, pouco depois de um voto do parlamento russo a autorizar “o recurso às forças armadas russas” na Ucrânia.

A administração norte-americana decidiu suspender a participação nas reuniões preparatórias da cimeira do G8 (Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Canadá, Estados Unidos, Japão e Rússia), prevista em junho, na Rússia, de acordo com um comunicado oficial divulgado após o telefonema entre Obama e Putin.

Obama Putin

Em Kiev, as novas autoridades pró-europeias colocaram o exército em estado de alerta e acionaram um plano de ação caso se verifique “uma agressão russa”

Vários locais estratégicos na península da Crimeia estão sob controlo de homens armados e uniformizados, mas sem insígnias. Este “exército” controla os aeroportos de Simferopol, a capital, de Sebastopol, e também o centro de Simferopol.

Em vários edifícios oficiais foi hasteada a bandeira russa. A Crimeia, que integrava a Rússia no tempo da URSS e só passou a ser território ucraniano em 1954, continua a ser a base da frota russa do Mar Negro, no âmbito de um acordo entre os dois países.

Com a maioria da população a falar russo, esta é a região da Ucrânia que mais se opõe às novas autoridades no poder em Kiev. Mas os focos de tensão alastraram-se também as grandes cidades do leste do país, tradicionalmente pró-russas, como Kharkiv e Donetsk.

O Conselho da Federação, câmara alta do parlamento russo, autorizou hoje “o recurso às forças armadas russas no território da Ucrânia”. Na sexta-feira, Kiev denunciou a “invasão armada” da Rússia na Crimeia”, península do sul do país onde se fala russo e está localizada a frota da Rússia do Mar Negro.

O presidente ucraniano interino, Oleksandr Turchinov, anunciou que o exército ucraniano está em estado de alerta e acrescentou existir um plano de ação, caso se verifique uma agressão.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Marcelo promulga diploma que permite festa do Avante! (mas deixa recados ao Governo)

O Presidente da República promulgou, esta terça-feira, o diploma do parlamento sobre proibição de festivais e espetáculos de natureza análoga até 30 de setembro devido à covid-19, mas com reparos sobre "a garantia do princípio …

Governo italiano vai contratar 60 mil pessoas para vigiar distanciamento social

O Governo italiano vai contratar "assistentes cívicos" para garantir que os cidadãos cumprem o distanciamento social. Depois de mais de dois meses confinados nas suas casas para conter a propagação do coronavírus, os italianos começaram a …

Rio volta a admitir que PSD viabilize Orçamento Suplementar do Governo

O presidente do PSD afirmou hoje que viabilizará ao Governo uma proposta de Orçamento Suplementar, "como tudo indica que é", que proceda à adaptação de medidas a tomar até ao final do ano para o …

J.K. Rowling anuncia novo livro infantil a ser publicado gratuitamente online

A escritora britânica J.K. Rowling, autora da saga "Harry Potter", vai publicar um novo livro infantil, intitulado "The Ickabog", um conto de fadas que será disponibilizado 'online', gratuitamente e em formato de série, a partir …

Empresa portuguesa cria cabine que faz desinfeção total em 25 segundos

A Starmodular, uma empresa com sede em Belmonte, distrito de Castelo Branco, criou um sistema destinado a espaços abertos ao público que permite a desinfeção total em 25 segundos para evitar a propagação da Covid-19, …

TAP duramente criticada por marginalização do Norte. Rio fala em "empresa regional"

Rui Rio foi apenas uma das várias vozes que criticaram o novo plano de voo da TAP, em que a maioria das ligações repostas são de Lisboa. Marcelo Rebelo de Sousa também demonstrou a sua …

Teatros e cinemas podem reabrir, mas com um lugar de intervalo

Teatros, salas de espetáculos e cinemas podem reabrir com todas as filas ocupadas e um lugar de intervalo entre os espetadores, que serão obrigados a usar máscara. Teatros, salas de espetáculos e cinemas podem reabrir, a …

Em disputa com os EUA, China avança com a construção de 700 laboratórios

A China está a acelerar a construção de 700 novos laboratórios perante um cenário de corrida tecnológica contra os Estados Unidos. O objetivo é aumentar a competitividade do país. A tensão entre Pequim e Washington tem …

Oposição urge Boris Johnson a despedir assessor por ter violado o confinamento

Os partidos da oposição escreveram hoje ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, urgindo a demissão do assessor Dominic Cummings, a quem acusam de ter "abalado gravemente a confiança" da população nos apelos oficiais sobre a pandemia …

Atletas que sorriem durante as corridas gastam menos oxigénio

Os atletas que sorriem gastam menos oxigénio, trabalham de forma mais económica e têm um nível de esforço menor, refere um estudo realizado pelas universidades de Ulster e Swansea, divulgado esta terça-feira. Os investigadores pediram a …