Amiga de Rangel investigada em seis processos mantém-se em funções no Estado

António Pedro Santos / Lusa

O juíz desembargador Rui Rangel

Esta quinta-feira, a Polícia Judiciária realizou buscas ao escritório de Natércia Pina, no âmbito do inquérito Operação Lex.

A Polícia Judiciária realizou buscas ao escritório de Natércia Pina que, segundo o Expresso, foi constituída arguida no processo da Operação Lex e é investigada em mais cinco processos judiciais – burla, corrupção, tráfico de influências e abuso de confiança.

Embora Natércia Pina seja arguida na Operação Pratos Limpos, que investiga a sua atividade enquanto diretora dos serviços hoteleiros do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, relacionada com concurso para a exploração de cafetarias e refeições nos hospitais públicos, as buscas ao seu escritório prendem-se com as suspeitas de troca de favores com o juiz Rui Rangel, disse à Lusa fonte ligada à investigação.

O juiz é um dos arguidos do inquérito Operação Lex e está indicado pelos crimes de recebimento indevido de vantagens, branqueamento de capitais, tráfico de influência e fraude fiscal.

De acordo com o Diário de Notícias, as alegadas trocas de favores entre Natércia Pina e Rangel relacionam-se com supostos pagamentos de despesas do juiz, em troca de decisões judiciais favoráveis para a arguida em causa.

Em resposta à Lusa, a Procuradoria-Geral da República confirmou a realização de uma busca no âmbito da Operação Lex, sem indicar nomes, acrescentando que “não foram constituídos novos arguidos”.

A informação das buscas foi avançada pelo Correio da Manhã, que acrescenta que Natércia Pina ainda se mantém em funções como diretora dos serviços hoteleiros do Centro Hospitalar Lisboa Ociental (CHLO).

Segundo o jornal, os investigadores descobriram mensagens trocadas entre Rangel e o advogado Santos Martins, suposto testa de ferro do juiz, que evidenciam o pagamento de suborno. “Tem estado a juntar as receitas dos restaurantes e amanhã já paga. Ainda é um valor considerável, 1300 euros”, escreveu Santos Martins.

A Operação Lex foi desencadeada a 30 de janeiro e envolveu mais 33 buscas, das quais 20 domiciliárias, tendo sido acompanhadas por José Souto de Moura, juiz conselheiro e antigo procurador-geral da República.

O Estádio da Luz, as casas do presidente do Benfica Luís Filipe Vieira, de dois juízes (Rui Rangel e Fátima Galante) e três escritórios de advogados foram alguns dos alvos.

Rui Rangel e Fátima Galante são dois dos 13 arguidos desta operação que envolve, entre outros, o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, o vice-presidente do clube Fernando Tavares, e ainda João Rodrigues, advogado e ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol.

A Operação Lex teve origem numa certidão extraída da Operação Rota do Atlântico.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. estes corruptos e vigaristas é sempre a mesma M—- e não há quem os trave porque todos os politicos, juízes, governantes, advogados, banqueiros e afins fazem o querem , são eles que mandam neste quintal (imaginem se fosse o país grande…)

  2. Esse deveria ser metido atrás das grades e deixá-lo lá a apodrecer. Um juiz da relação e a vender bitaites na TV. Onde isto chegou…!

  3. … Portugal um país decadente e a superar a corrupção a nível mundial…depois querem ser exemplo de bonzinhos…olha o caso Vicente ? que puta de figura cá fizemos…

RESPONDER

Marisa Matias critica Centeno por “encabeçar ameaças” a Itália

A eurodeputada Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, disse a Mário Centeno, num debate no Parlamento Europeu, que é “desconcertante” vê-lo, enquanto presidente do Eurogrupo, a “encabeçar as ameaças” a Itália, questionando-o se não "há …

Moscovici quer voltar a "tweeetar" com Costa (mas deixa avisos)

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, diz que ficará "encantado" se o primeiro-ministro e seu "bom amigo" António Costa tiver o prazer de voltar a "tweetar". Isto para sublinhar que espera que Portugal …

Não há acordo. Greve dos enfermeiros começa quinta-feira e só acaba no fim do ano

Os enfermeiros mantêm a greve que começa na quinta-feira nos blocos operatórios de cinco hospitais, por falta de acordo com o Governo sobre a estrutura da carreira. A informação foi prestada à Lusa pelos presidentes da …

Próximas eleições portuguesas podem ser marcadas por fake news

A difusão de notícias falsas durante as eleições brasileiras atingiu níveis sem precedentes e o fenómeno chegou também a Portugal, onde se pode estar a preparar uma ação semelhante para as próximas eleições nacionais, alertou …

Proposta de Orçamento mostra um "profundo desconhecimento" do país

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, considerou esta terça-feira que a proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) mostra um "profundo desconhecimento" e está de "costas voltadas" para o país. "É um Orçamento que mostra …

Caso Khashoggi: Trump mantém-se ao lado da Arábia Saudita

Donald Trump emitiu um comunicado em que se pronunciou sobre o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, revelando que embora condene veemente o crime, a relação dos Estados Unidos é com Reino da Arábia Saudita, "parceiros …

Visita de João Lourenço pode deixar “irritante” entre Portugal e Angola para trás

A primeira viagem de Estado de João Lourenço a Portugal é uma demonstração de que Portugal e Angola "pretendem enterrar o irritante e avançar com os temas da cooperação direta", avança Jornal de Angola. No editorial …

Documento de 2014 previu colapso e aconselhava encerramento da estrada de Borba

Há novos dados que apontam que a tragédia da estrada de Borba, que desmoronou, provocando a morte de 2 pessoas e mais 3 desaparecidas, poderia ter sido evitada. Um memorando de 2014 já previa a …

Noiva adolescente leiloada no Facebook. Rede social só reparou depois do casamento

Uma jovem de 16 anos do Sudão do Sul foi leiloada para casamento no Facebook. Quando a rede social reparou, a jovem já tinha sido comprada e estava casada. De acordo com a organização pelos Direitos …

Défice português “desaparece” em 2020, mas é preciso mais

O défice público de Portugal deve cair para 0,2% do PIB em 2019, como prevê o Governo, e em 2020 deve “desaparecer”, transformando-se num excedente de 0,1% do PIB, defende a OCDE. A organização dos países …