“A nossa dor não tem medida”. Balanço de mortos sobe para 62

Paulo Cunha / Lusa

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conforta o presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves. à esquerda, o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conforta o presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves. à esquerda, o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes

O Presidente da República afirmou hoje que o incêndio no distrito de Leiria que matou pelo menos 62 pessoas é “uma tragédia quase sem precedente na história do Portugal democrático”, e provoca uma dor sem medida.

“A nossa dor neste momento não tem medida, como não tem medida a nossa solidariedade, a solidariedade de todos nós para com os familiares das vítimas da tragédia de Pedrógão Grande”, declarou o chefe de Estado, numa comunicação ao país, a partir da Sala das Bicas do Palácio de Belém, em Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu que “uma só morte em tais circunstâncias é sempre uma tragédia, mas tantas dezenas de mortos representam uma tragédia quase sem precedente na história do Portugal democrático“.

“Nesta hora, há também interrogações e sentimentos que não podem deixar de nos angustiar, a começar por um sentimento de crescida injustiça, porque a tragédia atingiu aqueles portugueses de quem menos se fala, de um país rural, isolado, com populações dispersas, mais idosas, mais difíceis de contactar, de proteger e de salvar”.

“Guardemos, contudo, no imediato, este e outros sentimentos que legitimamente nos sobressaltam, inconformistas que somos, no mais fundo do nosso coração”, pediu.

“Sem os esquecermos, concentremos agora a nossa vontade no essencial: prosseguir o combate em curso, manter e alargar de forma ativa e consequente a nossa solidariedade a todos quantos sofreram e ainda sofrem a tragédia, demonstrando que nos instantes mais difíceis da nossa vida como nação, somos como um só, por Portugal”, acrescentou.

O Presidente da República expressou “gratidão” e “incondicional apoio” a todos os que estão envolvidos no combate ao incêndio e no apoio às populações atingidas, “bombeiros, Proteção Civil, INEM, Guarda Nacional Republicana, Polícia Judiciária, Forças Armadas, autarquias locais, estruturas de saúde e sociais, povo anónimo”.

“Com eles estarei nos próximos dias, a partir já desta segunda-feira”, adiantou.

O Presidente promulgou o decreto do Governo que declara luto nacional por 3 dias, pelas vítimas do incêndio no distrito de Leiria, anunciou a Presidência da República, numa nota enviada à agência Lusa.

“Em consequência, toda a programação dos próximos dias da agenda presidencial foi anulada e a bandeira nacional está a meia haste no Palácio de Belém”, refere a nota.

62 mortos. Incêndio alastra

Entretanto, o número de mortos no incêndio que atinge Pedrógão Grande e outros dois concelhos do distrito de Leiria aumentou para 62, adiantou a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. O balanço anterior era de 61 vítimas.

Segundo a governante, o incêndio já alastrou para o distrito de Castelo Branco, tendo entrado no concelho da Sertã.

Num ponto de situação aos jornalistas pouco depois das 20 horas, Constança Urbano de Sousa adiantou que o trabalho de remoção das vítimas mortais está “praticamente concluído”, estando os corpos a ser transportados para o Instituto de Medicina Legal de Coimbra.

Segundo a ministra, os 834 operacionais no terreno “estão a ser reposicionados” para combater durante a noite de forma eficaz este grande incêndio.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Os responsáveis devem ser encontrados, amarrados em postes com mangueiras enfiadas no cu, mas não me surpreendia que, um dia, recebam uma ordem de mérito ou outra condecoração a condizer.
    Triste país!

    • Alguém me diga porque é que não havemos de pensar que existe interesse em desertificar e acabar com os pequenos proprietários de floresta? E que isto que aconteceu até que daria um certo… Ah, porque não se pode pensar isso!! Pois é. É por essas espécies de atavismos que ninguém quer ver o filme. Mas o filme anda a ser rodado. Muito devagar, leva anos e anos e anos, tem de ser assim, para não ser percebido pelos interessados. Pressuposto 1 – moral existe: Só se aplica ao povinho, não às elites. Pressuposto 2 – defesa do povo: mesma coisa. Vote em quem o representa! É como um advogado, também o representa! Pena é que ele(a) ande a ser bem melhor pago pelo oponente e você às escuras a confiar, confiar, confiar… A terra sair das mãos dos privados e passar para o Estado. É o nome do jogo. Quem quiser que duvide. Depois de estar no Estado, bem,… é como a EDP.

RESPONDER

Governo ignorou recomendação parlamentar na auditoria feita ao Novo Banco

Mário Centeno e António Costa ignoraram a recomendação aprovada em Parlamento na sua auditoria ao Novo Banco. Os socialistas defendem que seria inconstitucional avaliar o desempenho do Banco de Portugal. Uma proposta do PSD aprovada em …

Avarias param 9 das 20 novas ambulâncias do INEM

Só entraram em serviço em abril, mas as novas ambulâncias do INEM já estão a dar problemas. Dos 20 novos veículos, apenas 11 estão a circular normalmente. As sirenes e as luzes desligam-se em andamento e …

Máfias e milícias responsáveis por incêndios da Amazónia, conclui relatório

As queimadas associadas aos desmatamento da Amazónia resultam em grande parte da ação violenta de redes criminosas, conclui um relatório da Human Rights Watch. Divulgado esta terça-feira, um relatório da Human Rights Watch conclui que as …

Benfica lança-se à 'Champions' com Lage a admitir mexer no ataque

O Benfica estreia-se hoje diante dos alemães do Leipzig na edição 2019/20 da Liga dos Campeões de futebol, competição em que tentará ultrapassar os 'fracassos' das duas anteriores épocas, nas quais foi eliminado na fase …

Itália. Matteo Renzi abandona o Partido Democrata e anuncia formação de novo partido

O ex-primeiro-ministro italiano Matteo Renzi anunciou que vai deixar o Partido Democrata (PD), do qual era secretário-geral, para criar a sua própria formação, mas garantiu que o grupo continuará a apoiar o Governo de Giuseppe …

Tribunal Arbitral reduz suspensão de Neymar na Champions

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) reduziu a suspensão imposta pelo Comité de Disciplina da UEFA de três para dois jogos a Neymar. O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) decidiu esta terça-feira reduzir a suspensão imposta …

Jerónimo admite "um ou outro descontente" interno e ataca arrivismo do PAN

Jerónimo de Sousa admitiu haver militantes descontentes com a participação na denominada "geringonça", embora frisando que o sentimento geral é de satisfação, e atacou algumas posições do PAN, defendendo que "Os Verdes" são o verdadeiro …

Brexit. Juncker recorda a Johnson que cabe ao Reino Unido apresentar propostas

O presidente da Comissão Europeia recordou na segunda-feira ao primeiro-ministro britânico que cabe ao Reino Unido apresentar "soluções legalmente operacionais" e compatíveis com o Acordo de Saída, reiterando a disponibilidade europeia para apreciar se estas …

"Quem manda nas seleções são os agentes, para valorizar jogadores, interesses"

Carlitos relembra a altura em que foi chamado à seleção de sub-21 pela mão do empresário José Veiga. O antigo jogador do Benfica diz que "quem manda nas seleções são os agentes". Aos 37 anos, Carlitos …

Ataque às refinarias. Arábia Saudita e EUA apontam o dedo ao Irão

A Arábia Saudita e os Estados Unidos deixaram a entender que o Irão está por detrás do ataque de sábado que atingiu as principais instalações petrolíferas sauditas. O Governo de Teerão nega, apontando o dedo …