1 em cada 40 habitantes do Norte estão ou estiveram infetados. Número de casos pode “abrandar” para a semana

Ennio Leanza / EPA

Apesar de o Norte ser a região mais afetada, o número de casos diários de infeção pelo novo coronavírus pode “abrandar”, afirmou hoje um especialista da Universidade do Porto.

A “explosão” de novos contágios do coronavírus no Norte, que se iniciou há cerca de um mês, levou a esta passasse a ser a região com mais casos confirmados de infeção desde o início da pandemia, no início de março. Ontem, e segundo o Jornal de Negócios, o total acumulado de casos no Norte ascendeu a mais de 91 mil.

Isto significa que 1 em cada 40 pessoas na região estão ou estiveram infetadas.

Nos primeiros nove dias de novembro, o Norte soma 26.269 novos contágios, enquanto Lisboa e Vale do Tejo contabiliza 10.532. As duas regiões têm populações quase idênticas, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística.

Assim, até 9 de novembro, data a que se reportam os dados hoje divulgados pela Direção-Geral de Saúde (DGS), a taxa de incidência das infeções pelo coronavírus era de 2,55% no Norte, acima da média nacional, que se cifra em 1,82%.

No entanto, este cenário pode mudar já nas próximas semanas.

Em declarações à Lusa, Óscar Felgueiras, explicou que os modelos matemáticos apontam para uma “estabilização na ordem dos 3000 casos diários para a região Norte” nesta e na próxima semana. Contudo, sublinha que pode começar a haver uma descida no número de casos na próxima semana”, sublinhou, considerando “cedo para avaliar”.

“Não é totalmente óbvia a associação de entrada em vigor das medidas com o efeito, mas eventualmente o comportamento das pessoas pode ter mudado de algum modo”, afirmou.

Apesar de ser ainda necessária uma “consolidação e avaliação dos dados”, os modelos estatísticos indicam que o “pico de infeciosidade já poderá ter passado”, isto é, que o momento com o “maior número de início de sintomas na região, eventualmente, já terá passado”.

“É arriscado fazer uma afirmação taxativa, mas o modelo que tenho seguido diz-me que o pico de infeciosidade já terá passado, mas ainda está em consolidação. Só daqui a uma semana é que será possível determinar se houve ou não esse pico e quando foi”, esclareceu.

Embora o cenário indique alguma estabilização do número de casos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19, a “pressão sobre o sistema hospitalar é elevadíssima”.

O Norte está com uma incidência elevadíssima, superior a 1000 casos por 100 mil habitantes em 14 dias”, acrescentou.

Segundo Óscar Felgueiras, os dados da Direção-Geral da Saúde indicam que a incidência média de casos no Norte é de 1042 por 100 mil habitantes, na região de Lisboa e Vale do Tejo de 446 casos, com a média nacional a fixar-se nos 610 casos por 100 mil habitantes em 14 dias.

O especialista afirmou que “são mais de 20 os concelhos na região” cuja incidência ultrapassa quatro vezes o limite estipulado pelo Governo e que tal é “motivo de preocupação”.

“É óbvio que no Norte há uma incidência fortíssima e que é motivo de preocupação, mesmo que se consiga estabilizar a situação. Se tivéssemos num patamar mais baixo, esta estabilização seria uma boa notícia, mas tendo em conta a elevada incidência e a consequência que isso tem na afluência aos serviços de saúde isto não é sustentável e tem de haver um travão”, assegurou.

“Temos de ter consciência de que o travão ao ser colocado não vai atuar tão rápido, ou seja, tivemos uma subida muito rápida, mas a descida não vai ser tão rápida”, sublinhou. A par da incidência, existe ainda outro fator que “não é reconfortante” para a região Norte: “a positividade dos testes de diagnóstico que ronda os 20%”.

“Numa situação em que a positividade é tão elevada, significa que não há deteção de muitos casos, especialmente dos assintomáticos, que podem não ser muito preocupantes por si só, mas que têm potencial para transmitir e fazer propagar o vírus”, salientou.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. É já tempo de acabarmos com essa “guerrinha” entre o norte e a zona de Lisboa, somos todos portugueses.
    Penso que a “pandemia”, se a há, está a ser mal gerida, enquanto estes governantes não destruírem a economia, as empresas, o emprego e os idosos, parece que não querem parar.
    O mundo, como o conhecemos, dificilmente recuperará.

RESPONDER

Bactérias benéficas do leite materno mudam ao longo do tempo

De acordo com um novo estudo, a mistura de bactérias benéficas transmitidas pelo leite materno muda significativamente com o tempo. Este pode atuar como uma injeção de reforço diário para a imunidade e metabolismo infantil. Os …

Quando um tigre vale mais morto do que vivo: A sórdida realidade das quintas de procriação

Em alguns países asiáticos, quintas de procriação de tigres exploram até ao tutano o valor económico do animal, submetendo-o a condições de vida degradantes. Tigres já foram puderam ser encontrados em grande parte da Ásia, do …

Ana Estrada Ugarte. Em decisão histórica, Peru abre as portas à eutanásia

Numa decisão histórica esta quinta-feira, o 11.º Tribunal Constitucional do Superior Tribunal de Justiça de Lima, no Peru, ordenou ao Ministério da Saúde do país que respeitasse a vontade de Ana Estrada Ugarte de acabar …

Árbitros estrangeiros na próxima época? APAF recusa "atestado de incompetência"

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) tem a certeza de que o Conselho de Arbitragem (CA) não irá passar um "atestado de incompetência" aos árbitros portugueses, chamando estrangeiros para encontros de Ligas nacionais. Segundo …

Depois do desconforto que a série causou na Família Real, Harry defende "The Crown"

Durante uma entrevista a James Corden, para o programa americano The Late Late Show, o príncipe Harry defendeu a série The Crown da Netflix, explicando que embora não seja “estritamente precisa”, retrata a pressão da …

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …