Caso dos ativistas anti-Putin: “Ninguém tem dúvidas sobre a posição de Portugal em relação à Rússia”

Julien Warnand / EPA

Esta segunda-feira, à chegada à cimeira da NATO, o primeiro-ministro português, António Costa, pronunciou-se pela primeira vez sobre a polémica dos dados pessoais de ativistas anti-Putin enviados às autoridades russas pela Câmara Municipal de Lisboa.

À chegada ao quartel-general da NATO, em Bruxelas, António Costa desvalorizou a polémica que envolve a Câmara Municipal de Lisboa afirmando que “ninguém me vai pedir explicações sobre processos administrativos, porque ninguém tem dúvidas sobre a posição de Portugal em relação à Rússia”.

Questionado sobre se estava preparado para dar explicações aos seus Aliados sobre a transmissão de informações sensíveis a Moscovo por parte da CML, o primeiro-ministro disse estar seguro de que tal não sucederá, e invocou mesmo os tempos conturbados do PREC (Processo Revolucionário em Curso), após o 25 de abril de 1974, como argumento.

“Já ninguém teve dúvidas quando, durante o PREC, qual foi a posição que Portugal e a maioria dos portugueses tomaram, quando em plena guerra fria estava em causa saber de que lado nos colocávamos. Essa é uma dúvida que felizmente não existe“, respondeu.

Este foi o único comentário do governante, que, segundo o Expresso, não se alongou nos comentários ao caso que envolve um grupo de ativistas russos anti-Putin, que viram dados pessoais serem partilhados, pela Câmara de Lisboa, com a embaixada da Rússia em Portugal.

Os chefes de Estado e de Governo da NATO reúnem-se esta segunda-feira no quartel-general da Aliança Atlântica, em Bruxelas, para “reforçar o laço transatlântico”, abordar os desafios criados por China e Rússia, e projetar o futuro da Aliança num mundo de “competição global”, naquela que é a primeira cimeira com a participação do novo Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Entre os temas que os Aliados abordarão estará o “comportamento agressivo da Rússia“, numa altura em que prossegue a polémica em Portugal em torno da transmissão, pela autarquia lisboeta às autoridades russas, dos dados pessoais – nomes, moradas e contactos – de três ativistas russos que organizaram em janeiro um protesto, em frente à embaixada russa em Lisboa, pela libertação de Alexey Navalny, opositor do Governo russo.

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, admitiu que foi feita a partilha de dados pessoais dos três ativistas, pediu “desculpas públicas“, assumiu que foi “um erro lamentável que não podia ter acontecido” e anunciou que pediu uma auditoria sobre a realização de manifestações no município nos últimos anos.

O caso originou uma onda de críticas e pedidos de esclarecimento da Amnistia Internacional e de partidos políticos, além de Carlos Moedas, candidato do PSD à Câmara de Lisboa, ter pedido a demissão de Fernando Medina.

O embaixador da Rússia em Portugal já assegurou que a embaixada eliminou os dados dos manifestantes do protesto contra o governo de Putin realizado em Lisboa, frisando que as informações não foram transmitidas a Moscovo.

Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. As questões que se colocam são:
    – Estão os nossos dados em segurança quando entregues ao Estado Português (neste caso considerem, ainda que erradamente, as autarquias enquanto Estado)?
    – Quem nos assegura que após estes episódios da CML e, no passado recente, dos dados do CENSOS terem andado pelos EUA, que isto não é apenas a ponta de um enorme iceberg?
    – Haverá demissões, em função da gravidade da situação?
    – Esta situação já era prática quando o atual primeiro-ministro era presidente da CML?
    – O atual presidente da CML atrapalhou-se todo nas explicações que deu e até já foi desmentido pelo próprio site da CML. Perante isto, quando se demite? Pior do que o ato em si, está a ser a tentativa de desvalorizar (primeiro fazendo referência a uma lei antiga que nem era propriamente adequada à situação) e depois de mentir deliberadamente sobre o momento em que teve conhecimento e em que as práticas da CML foram alteradas.
    – O atual presidente da CML pode ainda esclarecer de uma vez por todas o que aconteceu em concreto na venda da sua casa e na compra do novo apartamento. Nunca percebi essa de o imóvel que vendia valorizar imenso e o que comprava, extamente no mesmo momento, desvalorizar substancialmente. Sobretudo pelo que depois se veio a saber, nomeadamente quem era o proprietário do imóvel que acabou por comprar e alguns ajustes diretos realizados pela CML. Nunca vi nenhum esclarecimento digno sobre esta matéria e ficou sempre uma enorme suspeita no ar. A bem da sua imagem, venha esclarecer esta situação. Caso contrário, tiraremos as ilações que decorrem das notícias publicadas à altura e nunca desmentidas / contextualizadas pelo presidente da CML.

  2. Para as questões que não foram respondidas, existe uma razão: O marxismo continua no PS. Essa é a verdade!
    Só com este governo é que o presidente da CML não se demite. Mas devia.

RESPONDER

Terceira dose da vacina da Pfizer aumenta "fortemente" a proteção contra a variante Delta

Farmacêutica norte-americana pretende submeter um novo pedido de autorização de emergência para a administração da terceira dose ao regulador, depois de já ter visto um pedido anterior ser recusado por falta de evidências científicas. Depois de …

Estabelecimentos abertos até às 02h00. Máscaras na rua acabam em setembro

O primeiro-ministro anunciou, esta quinta-feira, a partir do Palácio Nacional da Ajuda, as novas medidas de desconfinamento decididas no Conselho de Ministros. António Costa começou por referir que, graças às medidas restritivas dos últimos tempos, é …

Surpresa na Liga dos Campeões: Celtic é uma equipa de "terceira divisão"

Críticas à qualidade do plantel do gigante escocês, que nem passou da segunda pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões. O Midtjylland fez a festa. Há uns tempos seria uma surpresa mas, nos anos mais recentes, …

Corrida à Câmara de Lisboa divide CDS. Mesquita Nunes junta-se aos críticos

A escolha de Filipe Anacoreta Correia, em vez de João Gonçalves Pereira, para número dois da lista à Câmara de Lisboa está a gerar uma guerra interna no CDS. A escolha de Filipe Anacoreta Correia para …

Tragédia Hillsborough: morreu uma vítima, depois de 32 anos em estado vegetativo

Andrew Devine faleceu aos 55 anos. É oficialmente a 97.ª pessoa a morrer por causa do desastre em 1989, em Sheffield. De 15 de abril de 1989 até 27 de julho de 2021 passaram mais de …

Trabalhadores da Google só regressam aos escritórios em outubro e todos vacinados

A maioria dos trabalhadores da Google só regressará aos escritórios em meados de outubro, depois de ser totalmente vacinada, numa tentativa de combater a disseminação da variante Delta do novo coronavírus SARS-COV-2, anunciou esta quarta-feira …

Primeiro-ministro tunisino terá sido agredido antes de concordar em renunciar

O primeiro-ministro da Tunísia, Hichem Mechichi, terá sido alegadamente agredido dentro do palácio presidencial antes de ser afastado de cargo pelo chefe de Estado do país, Kais Saied. Mechichi e o restante governo foram demitidos na …

Comissão Europeia envia primeiro “cheque” do PRR na próxima semana

A Comissão Europeia irá fazer o pagamento da primeira verba do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no decorrer da próxima semana. Na sessão de assinatura dos contratos do Mecanismo de Recuperação e Resiliência da União …

Marcelo pede ao TC fiscalização do artigo 6.º da Carta de Direitos na Era Digital

O Presidente da República pediu, esta quinta-feira, ao Tribunal Constitucional a fiscalização sucessiva do artigo 6.º da Carta Portuguesa de Direitos Humanos na Era Digital em vigor, tendo em conta o "importante debate público" sobre …

Portugal regista mais 10 mortes e 3009 casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais 10 mortes e 3009 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3009 novos …