Caso dos ativistas anti-Putin: “Ninguém tem dúvidas sobre a posição de Portugal em relação à Rússia”

Julien Warnand / EPA

Esta segunda-feira, à chegada à cimeira da NATO, o primeiro-ministro português, António Costa, pronunciou-se pela primeira vez sobre a polémica dos dados pessoais de ativistas anti-Putin enviados às autoridades russas pela Câmara Municipal de Lisboa.

À chegada ao quartel-general da NATO, em Bruxelas, António Costa desvalorizou a polémica que envolve a Câmara Municipal de Lisboa afirmando que “ninguém me vai pedir explicações sobre processos administrativos, porque ninguém tem dúvidas sobre a posição de Portugal em relação à Rússia”.

Questionado sobre se estava preparado para dar explicações aos seus Aliados sobre a transmissão de informações sensíveis a Moscovo por parte da CML, o primeiro-ministro disse estar seguro de que tal não sucederá, e invocou mesmo os tempos conturbados do PREC (Processo Revolucionário em Curso), após o 25 de abril de 1974, como argumento.

“Já ninguém teve dúvidas quando, durante o PREC, qual foi a posição que Portugal e a maioria dos portugueses tomaram, quando em plena guerra fria estava em causa saber de que lado nos colocávamos. Essa é uma dúvida que felizmente não existe“, respondeu.

Este foi o único comentário do governante, que, segundo o Expresso, não se alongou nos comentários ao caso que envolve um grupo de ativistas russos anti-Putin, que viram dados pessoais serem partilhados, pela Câmara de Lisboa, com a embaixada da Rússia em Portugal.

Os chefes de Estado e de Governo da NATO reúnem-se esta segunda-feira no quartel-general da Aliança Atlântica, em Bruxelas, para “reforçar o laço transatlântico”, abordar os desafios criados por China e Rússia, e projetar o futuro da Aliança num mundo de “competição global”, naquela que é a primeira cimeira com a participação do novo Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Entre os temas que os Aliados abordarão estará o “comportamento agressivo da Rússia“, numa altura em que prossegue a polémica em Portugal em torno da transmissão, pela autarquia lisboeta às autoridades russas, dos dados pessoais – nomes, moradas e contactos – de três ativistas russos que organizaram em janeiro um protesto, em frente à embaixada russa em Lisboa, pela libertação de Alexey Navalny, opositor do Governo russo.

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, admitiu que foi feita a partilha de dados pessoais dos três ativistas, pediu “desculpas públicas“, assumiu que foi “um erro lamentável que não podia ter acontecido” e anunciou que pediu uma auditoria sobre a realização de manifestações no município nos últimos anos.

O caso originou uma onda de críticas e pedidos de esclarecimento da Amnistia Internacional e de partidos políticos, além de Carlos Moedas, candidato do PSD à Câmara de Lisboa, ter pedido a demissão de Fernando Medina.

O embaixador da Rússia em Portugal já assegurou que a embaixada eliminou os dados dos manifestantes do protesto contra o governo de Putin realizado em Lisboa, frisando que as informações não foram transmitidas a Moscovo.

Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. As questões que se colocam são:
    – Estão os nossos dados em segurança quando entregues ao Estado Português (neste caso considerem, ainda que erradamente, as autarquias enquanto Estado)?
    – Quem nos assegura que após estes episódios da CML e, no passado recente, dos dados do CENSOS terem andado pelos EUA, que isto não é apenas a ponta de um enorme iceberg?
    – Haverá demissões, em função da gravidade da situação?
    – Esta situação já era prática quando o atual primeiro-ministro era presidente da CML?
    – O atual presidente da CML atrapalhou-se todo nas explicações que deu e até já foi desmentido pelo próprio site da CML. Perante isto, quando se demite? Pior do que o ato em si, está a ser a tentativa de desvalorizar (primeiro fazendo referência a uma lei antiga que nem era propriamente adequada à situação) e depois de mentir deliberadamente sobre o momento em que teve conhecimento e em que as práticas da CML foram alteradas.
    – O atual presidente da CML pode ainda esclarecer de uma vez por todas o que aconteceu em concreto na venda da sua casa e na compra do novo apartamento. Nunca percebi essa de o imóvel que vendia valorizar imenso e o que comprava, extamente no mesmo momento, desvalorizar substancialmente. Sobretudo pelo que depois se veio a saber, nomeadamente quem era o proprietário do imóvel que acabou por comprar e alguns ajustes diretos realizados pela CML. Nunca vi nenhum esclarecimento digno sobre esta matéria e ficou sempre uma enorme suspeita no ar. A bem da sua imagem, venha esclarecer esta situação. Caso contrário, tiraremos as ilações que decorrem das notícias publicadas à altura e nunca desmentidas / contextualizadas pelo presidente da CML.

  2. Para as questões que não foram respondidas, existe uma razão: O marxismo continua no PS. Essa é a verdade!
    Só com este governo é que o presidente da CML não se demite. Mas devia.

RESPONDER

Sondas espaciais com "cunho" português vão passar perto de Vénus

As sondas espaciais europeias Solar Orbiter e BepiColombo, ambas com tecnologia e ciência portuguesas, vão passar perto de Vénus a 9 e 10 de agosto, respetivamente, anunciou esta segunda-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). A passagem …

Elvis Presley terá morrido de doenças genéticas (e não por overdose de medicamentos)

Segundo um novo livro de Sally Hoedel, a morte de Elvis Presley estará, afinal, relacionada com o tratamento para doenças congénitas das quais sofria. O cantor norte-americano, que morreu há quase 44 anos, estava fortemente medicado …

A cidade mais populosa de África está a viver em contra-relógio

Os habitantes da Nigéria, o país mais populoso de África, já estão habituados a contornar as inundações anuais que invadem o país. No entanto, este ano a situação saiu fora do controlo, com o principal …

"Pensávamos que a Casa Branca mandava". Biden sob fogo devido ao fim da proibição dos despejos

A inacção de Joe Biden perante o fim das moratórias que proíbem os despejos durante a pandemia está a ser criticada até dentro do próprio Partido Democrata. A moratória federal aos despejos acabou este sábado, para …

Na ausência de Biles, Sunisa Lee coroou-se rainha da ginástica. É a primeira hmong a ganhar ouro

Sunisa Lee chegou a Tóquio com a missão de ajudar os Estados Unidos a garantir o ouro e de garantir a presença em finais individuais de aparelhos. Com o abandono de Biles, tornou-se a estrela …

Presidente afegão culpa retirada “abrupta” dos EUA pelo rápido avanço dos talibãs

O chefe de Estado afegão prometeu vencer o conflito com as milícias talibãs e os Estados Unidos dizem-se prontos a receber mais milhares de refugiados. O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, prometeu esta segunda-feira vencer o …

42% das pessoas em enfermaria no Hospital de são João têm vacinação completa

No Centro Hospitalar de São João (CHSJ), 42% das pessoas internadas em enfermaria e 15% das internadas em unidades de cuidados intensivos tinham a vacinação completa. Segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas …

António Oliveira e uma arbitragem "conveniente"

Athletico Paranaense perdeu novamente no Brasileirão e a equipa de arbitragem ajudou os vencedores, queixou-se o treinador português. O Athletico Paranaense, líder do Brasileirão nas primeiras jornadas, está numa fase negativa: apenas uma vitória nas últimas …

André Ventura - Chega

Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu "impacto"

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem …

Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a …