“Compromisso renovado da América”. Cimeira da NATO em Bruxelas conta com a presença de Joe Biden

gageskidmore / Flickr

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

Os chefes de Estado e de Governo da NATO reúnem-se esta segunda-feira em Bruxelas para renovar os votos com a defesa coletiva e reforçar o compromisso de futuro da aliança transatlântica.

Será o primeiro encontro com Joe Biden, que já estava na Europa para participar na conferência do G7. A presença do Presidente norte-americano marca uma mudança de posição dos Estados Unidos em relação à NATO.

Num artigo de opinião publicado no The Washington Post a 5 de junho, o Presidente já tinha escrito que esta viagem à Europa tem como objetivo “realizar o compromisso renovado da América” para com os seus aliados e parceiros, num momento de incerteza e pandemia, “e demonstrar a capacidade das democracias de estarem à altura dos desafios e deter as ameaças da nova era”.

Esta é uma oportunidade para deixar para trás a sombra da ameaça de Donald Trump de tirar o país da Aliança Atlântica. É também o momento de repetir o empenho norte-americano com a lógica de “um por todos e todos por um”, escreve o Expresso.

Os últimos quatro anos de NATO ficaram marcados por uma crise existencial ou uma “morte cerebral” como lhe chamou o presidente francês. Contudo, Emmanuel Macron, que esteve estes dias com Biden na Cornualha, para a Cimeira do G7, mostra-se agora otimista quanto às relações e parceria transatlânticas.

Para além da renovação de votos, os líderes dos 30 membros da Aliança Atlântica vão discutir medidas concretas para adaptar o projeto aos novos desafios de segurança e defesa, através da nova Iniciativa NATO2030, que deverá ser aprovada, tal como a criação do Fundo de Inovação NATO.

Vão ainda falar de Rússia e do que consideram ser um “padrão de comportamento agressivo” – sem esquecer o apoio à Ucrânia e Geórgia e os episódios recentes a envolver a Bielorrússia.

Nas conclusões, deverá ficar também a preocupação com a ascensão militar da China e a divergência com os valores europeus.

Na agenda estão ainda as tecnologias disruptivas e os ciberataques.

“Mensagens muito duras ao presidente russo”

Na chegada ao evento que vai reunir os 30 líderes dos membros da NATO, Boris Johnson antecipou que Joe Biden irá levar “mensagens muito duras ao presidente russo, Vladimir Putin nos próximos dias”.

Boris Johnson referiu à CNN que está “esperançoso de que as coisas vão melhorar com a Rússia, mas admito que até agora tem sido muito dececionante do ponto de vista do Reino Unido”, acrescentando que a última vez que esteve com Putin “deixou isso muito claro”.

“Disse que estamos prontos para fazer as coisas de forma diferente, estamos prontos para tentar ter relações mais estreitas, mas eles tem que mudar a maneira como se comportam”, relembrou.

NATO não está a entrar numa nova “Guerra Fria”

O secretário-geral da NATO defendeu hoje que a Aliança não está a entrar numa “nova Guerra Fria”, mas precisa de se adaptar aos desafios criados pela China, que se está a “aproximar” do espaço euro-atlântico.

“Não estamos a entrar numa nova Guerra Fria, e a China não é o nosso adversário nem inimigo. Mas temos de responder juntos, como uma Aliança, aos desafios que a ascensão da China cria para a nossa segurança”, afirmou Jens Stoltenberg.

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês) falava aos jornalistas à entrada para a cimeira da NATO, que decorre hoje em Bruxelas, e que irá reunir os chefes de Estado e de Governo da Aliança.

Sendo a China um dos temas que estará em cima da mesa durante a reunião entre os Aliados, Stoltenberg destacou que é “preciso falar com a China” em temas como o controlo de armas e as alterações climáticas, mas salientou também que a China “não partilha os valores” da Aliança.

“Vemos como têm reprimido manifestações democráticas em Hong Kong, como perseguem minorias no seu próprio país, como utilizam a tecnologia moderna, as redes sociais e o reconhecimento facial para monitorizar e vigiar a sua população de uma maneira que nunca tínhamos visto”, frisou o secretário-geral.

Acrescentando ainda que Pequim “tem investido fortemente em novas capacidades militares, incluindo capacidades nucleares” e “sistemas de armamento mais avançados”, Stoltenberg sublinhou que isso “importa” para a Aliança porque “nenhum país nem nenhum continente” consegue lidar com estes desafios “sozinho”.

Precisamos de responder juntos, enquanto Aliança (…) e tem muito a ver com o que fazemos aqui, porque a China está a aproximar-se de nós: vemo-los no ciberespaço, em África, no Ártico, mas a China também está a investir massivamente na nossa própria infraestrutura crítica e a tentar controlá-la”, referiu o secretário-geral.

Ana Isabel Moura, ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Machu Picchu é mais antigo do que se pensava

Um novo estudo acaba de revelar que a cidadela Inca no topo da montanha de Machu Picchu, no Peru, foi construída e ocupada por volta de 1420-1530 d.C., décadas antes do que se pensava. Machu Picchu …

Karsten Warholm é um recordista olímpico e mundial chateado com a Nike

Atleta norueguês acredita que a tecnologia incorporada pela gigante norte-americana contribui para a descredibilização do atletismo, já que dá aos atletas uma sensação de corrida semelhante a um trampolim. “A melhor corrida da história olímpica.” “Uma …

Incêndios da Grécia e da Turquia podem chegar em breve a Portugal

As labaredas vistas na Grécia e na Turquia neste verão podem chegar nas próximas duas semanas a Portugal, que deverá registar um aumento de 20 graus nas temperaturas. Uma onda de calor que dura há vários …

Caso Ihor Homeniuk. Cinco seguranças arguidos por omissão de auxílio

Depois da constituição de novos arguidos em Julho, sabe-se agora que cinco seguranças estão a ser acusados de omissão de auxílio ao cidadão ucraniano que morreu no aeroporto de Lisboa. O caso do cidadão ucraniano que …

Afinal, os filmes da Disney não são tão tóxicos como se pensava

Crianças que cresceram a acompanhar filmes da Disney, com princesas como personagens principais, podem não construir estereótipos de género negativos face às mulheres, tal como se acreditava. Ao longo dos últimos anos, o ressurgimento do movimento …

A Coreia do Norte está disposta a conversar com os EUA. Mas primeiro quer combustível, fatos e licor

O regime de Kim Jong-un está disposto a regressar às negociações nucleares com os Estados Unidos, mas com condições. De acordo com a agência de espionagem da Coreia do Sul, citada pelo The Wall Street Journal, …

PSD considera "achincalhante" rever normas sobre declarações de rendimento dos juízes

O PSD manifestou-se esta quarta-feira surpreendido com a decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), depois de ter obrigado a revisão das normas que regulam a apresentação de declarações de rendimentos dos juízes, considerando a …

Marcelo envia para o Constitucional norma que dá ao MP maior acesso a comunicações privadas

O Presidente da República enviou para o Tribunal Constitucional a lei que permitia ao Ministério Público aceder a comunicações eletrónicas privadas em investigações de cibercrime, sem uma autorização prévia de juízes. Numa nota publicada no site …

Ratos obesos perderam peso ao "suar" gordura

Ao estudar uma proteína produzida por células imunológicas, uma equipa de cientistas dos EUA fez uma descoberta inesperada: em ratos de laboratório, a citocina TSLP ajudou os animais a perderem gordura abdominal e peso, independentemente …

Ouro para Portugal. Pedro Pablo Pichardo conquista "melhor participação de sempre"

Pedro Pablo Pichardo conquistou hoje a medalha de ouro na prova do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020. Pichardo venceu o concurso com um salto de 17,98 metros, conquistando a primeira medalha de ouro para Portugal …