Neto de Moura ouvido no Supremo. Advogado também já fez comentários polémicos

(dr)

O juiz relator do acórdão da Relação do Porto, que minimizou um caso de violência doméstica pelo facto de a mulher agredida ter cometido adultério, foi ouvido esta sexta-feira de manhã pelo instrutor do processo de averiguações instaurado pelo Conselho Superior de Magistratura.

A inquirição do juiz Neto de Moura ocorreu durante a manhã no Supremo Tribunal de Justiça (STJ), em Lisboa, onde o juiz Gabriel Catarino, elemento do Conselho Superior da Magistratura (CSM) e instrutor deste processo, tem gabinete, pois é também juiz conselheiro do STJ.

O juiz, acompanhado pelo advogado, Ricardo Serrano Vieira, entrou e saiu das instalações do STJ por uma porta lateral, à margem dos jornalistas, que aguardavam na entrada principal.

O processo de averiguações encontra-se em sigilo e deverá ser apreciado pelo plenário do CSM, na reunião de 5 de dezembro, que decidirá se instaura, ou não, um inquérito disciplinar ao juiz Neto de Moura.

Em causa está um acórdão da Relação do Porto, datado de 11 de outubro e também assinado pela desembargadora Maria Luísa Abrantes, no qual o juiz relator faz censura moral a uma mulher de Felgueiras vítima de violência doméstica, minimizando este crime pelo facto de esta ter cometido adultério.

O juiz invoca a Bíblia, o Código Penal de 1886 e até civilizações que punem o adultério com pena de morte, para desvalorizar a violência cometida contra a mulher em causa por parte do marido e do amante, que foram condenados a pena suspensa na primeira instância.

Advogado fez comentários polémicos sobre as “Capazes”

Ricardo Serrano Vieira, advogado do juiz relator do Tribunal da Relação do Porto, também está envolvido em polémica, depois de dois comentários no Facebook, feitos em abril, contra a associação feminista Capazes, escreve o Observador.

O primeiro comentário foi feito num post público, no qual a esposa reagia à atitude tomada pela associação feminista relativamente a um anúncio dos preservativos Control: “Esta é a posição que mais agrada aos homens e nada mais é do que a mulher ficar de quatro, dando total poder ao homem sobre ela”.

Segundo a revista Sábado, as “Capazes” protestaram e a marca retirou o anúncio. “Esta versão de submissão sexual da mulher é desatualizada e corresponde a um estereótipo falso”, escreveu a associação.

Aquelas que se afirmam como feministas e defensoras dos direitos das mulheres, estão apenas preocupadas com uma campanha de uma marca de preservativos!!!! E é isto!”, escreveu a mulher do advogado na rede social.

Foi aí que o advogado comentou a publicação: “lambedoras de cri… dá nisto”. No mesmo dia, Ricardo Serrano Vieira publicou ainda no seu perfil o comentário “Alguém tem control? Afinal são só incapazes“.

Em declarações ao Observador, o advogado disse que não vai apagar o que escreveu e que tudo tem “um contexto”. “Sou pai de uma menina, casado com uma senhora e filho de uma senhora que ainda cá está. Defendo a liberdade de expressão, mas não gosto de falta de coerência”.

O advogado considera que alguns elementos da associação feminista não são coerentes. “Acho importante existirem associações feministas e até considero que são determinantes, mas por vezes os comentários dos elementos destas associações não são coerentes com o que estas defendem”, acrescentou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. As coisas chegaram a um ponto tal que agora querem que todos os homens sejam mansos. Que muitos gostem que as mulheres lhes ponham os palitos é lá com eles. Das manifestações que tenho visto (de soslaio) constato que há muitas mulheres nelas. É natural que as mulheres gostem de fazer o que entendem e que os maridos baixem a bola. Dos artigos que tenho lido (poucos) escritos por mulheres também vão no mesmo sentido. Ainda há dias li um duma advogada. Ela se calhar também anda a prevaricar. Agora só o que conta é a violência física. De violência psicológica ninguém fala. Mas ela existe e, às vezes, é mais difícil de suportar que a física.

  2. Parece-me completamente absurda a questão do CSM decidir se “instaura ou não um processo disciplinar”, e que apenas vai na linha do corporativismos habitual nesta classe, e noutras! O CSM tem dados mais do que suficientes para aferir da competência, independência, capacidade do senhor em causa. Resolver isto com um “processo disciplinar”, dar um “puxão de orelhas” ao senhor, e permitir que continue a exercer e a praticar as alarvidades que já se viram, é no mínimo absurdo e uma vergonha para o CSM, se seguir esta linha.

  3. Absurdo é os homens nao entenderem que o pobre marido teve pena suspensa de 18 meses. Talvez queiram voltar a guilhotina como pena .

Sim, as pessoas ficam mais bonitas quando estamos bêbados

Uma investigação acaba de provar a teoria dos "óculos de cerveja": depois de ingerirmos álcool, as outras pessoas tornam-se mais atraentes para nós. Uma equipa de investigadores da Edge Hill University, no Reino Unido, resolveu investigar …

Leverkusen vs FC Porto | Luis Díaz mantém “dragão” à tona

O FC Porto perdeu na Alemanha, na visita ao Bayer Leverkusen, por 2-1, e tem tudo em aberto na perspetiva de chegar aos oitavos-de-final da Liga Europa. Após uma primeira parte difícil, na qual praticamente não …

Ex-presidente do Tribunal da Relação Vaz das Neves arguido na Operação Lex

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa foi constituído arguido no processo Operação Lex, em que também são arguidos o desembargador Rui Rangel e a sua ex-mulher e juíza Fátima Galante. A fonte adiantou à …

Rangers vs Braga | "Braveheart" romeno estraga noite "guerreira"

  O Sporting de Braga perdeu em casa dos escoceses do Rangers por 3-2, esta quinta-feira, em jogo da primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol em que esteve a vencer …

Morreu Joaquim Pina Moura, antigo ministro da Economia e das Finanças

O ex-ministro da Economia e das Finanças morreu em casa, em Lisboa, aos 67 anos, devido a doença neurodegenerativa, disse à agência Lusa o filho, o fotojornalista João Pina. Natural de Loriga, Seia (distrito da Guarda), …

Duran Duran e A-ha levam anos 80 ao Rock in Rio

Os noruegueses A-ha, responsáveis por Take on me, tema que fez sucesso na década de 80, estrear-se-ão em palcos portugueses no Rock in Rio Lisboa, atuando no mesmo dia em que os ingleses Duran Duran. Segundo …

Maior avião comercial do mundo vai ser reciclado (mas vende lembranças)

O primeiro Airbus A380 vai ser dividido em peças para futuras substituições, mas vai voltar aos céus através de etiquetas de bagagem. O MSN003 começou a ser fabricado em 2004 e tornou-se o primeiro avião super …

Caso Roger Stone. Ex-consultor de Trump condenado a 40 meses de prisão

O ex-consultor do Presidente dos Estados Unidos foi condenado, esta quinta-feira, a mais de três anos de prisão, apesar da interferência do procurador-geral para reduzir a recomendação de sentença. Um tribunal federal condenou o ex-consultor de …

Shakhtar D. vs Benfica | "Águia" perde mas sai viva

Ainda não foi esta quinta-feira que o Benfica regressou à senda dos bons resultados. Na visita a Kharkiv, casa emprestada do Shakhtar Donetsk, os campeões nacionais perderam por 2-1. Os três golos nasceram todos na etapa …

Após 40 anos, a Casa dos Amantes de Pompeia abre ao público

Pela primeira vez após 40 anos, a Casa dos Amantes, rica em frescos e decorações e uma das jóias de Pompeia, vai abrir ao público. Encontrada durante escavações em 1933, a Casa dos Amantes, em Pompeia, …