“Eu não acredito”. Trump contraria o relatório sobre alterações climáticas

Jim Lo Scalzo / EPA

Donald Trump disse que não acredita no relatório divulgado pelo seu próprio governo a alertar para as perdas económicas caso as emissões de carbono continuem a provocar alterações climáticas.

“Eu não acredito”, disse o presidente dos EUA na Casa Branca, acrescentando que o país não tomará medidas para reduzir as emissões se o mesmo não for feito noutros países.

Trump disse que leu “alguns” trechos do relatório e que estava “bom”. No entanto, ele rejeitou o alerta central na Avaliação Nacional do Clima, que indica que haverá perdas de centenas de milhares de milhões de dólares e problemas de saúde humana até o final do século devido às mudanças climáticas se não houver uma “mitigação global substancial e sustentada”.

“Não, não, eu não acredito”, repetiu. “É preciso envolver a China e o Japão e toda a Ásia e todos esses outros países. Este relatório dirige-se ao nosso país”, afirmou.

“Estamos mais limpos do que já fomos. E isso é muito importante para mim”, considerou Trump. “Mas se estamos limpos, e todos os outros lugares da Terra estão sujos, isso não é tão bom. Eu quero ar limpo, eu quero água limpa, isso é muito importante”, completou o presidente dos EUA.

De acordo com o relatório, as mudanças climáticas “causarão perdas crescentes à infraestrutura e propriedade americanas e deterão a taxa de crescimento económico ao longo deste século”. Os efeitos vão afetar o comércio global, os preços de importação e exportação e os negócios dos EUA com operações no exterior e cadeias de fornecimento.

A administração Trump tem seguido uma agenda pró-combustíveis fósseis. A antiga secretária de Estado e ex-candidata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, acusou o executivo de estar a tentar ocultar o relatório.

Trump tem sustentado durante muito tempo que desconfia do consenso de quase todos os cientistas sobre a relação entre a atividade humana e o aumento da temperatura, assim como com outros fenómenos prejudiciais atribuídos à mudança climática.

Desde que assumiu a presidência, em 2016, Trump retirou os EUA do acordo climático de Paris para tentar reduzir as temperaturas globais e voltou atrás numa série de leis e regulamentos sobre proteção ambiental, alegando que a economia dos Estados Unidos precisa de um impulso.

Durante uma visita para ver os danos causados ​​por furacões no estado da Geórgia, em outubro, o presidente disse que a mudança climática “é algo que vem e vai”, ao invés de ser permanente.

O presidente também se mostrou cético sobre a publicação de um importante relatório da ONU, em outubro, que advertiu sobre o caos do aquecimento global, dizendo: “Quero ver quem é que fez isso, que grupos é que o fizeram, porque eu também posso dar-lhes relatórios que são fabulosos, e posso dar relatórios que não são tão bons”.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

"Radical chique" e "ressentido". Filho de Paulo Branco pode ter sido o pivot do escândalo sexual em França

Juan Branco, o filho do produtor de cinema Paulo Branco, é o homem do momento em França. O advogado de 30 anos saltou para as luzes dos média no âmbito da divulgação do vídeo sexual …

Alcochete. "Se Mustafá estivesse lá aquilo não tinha acontecido"

O arguido Emanuel Calças disse, esta sexta-feira, em tribunal que, se Mustafá estivesse com o grupo que invadiu a academia do Sporting, "aquilo não tinha acontecido". "Tenho a certeza de que se o Mustafá estivesse presente …

Coronavírus ameaça o têxtil português (mas também é uma "oportunidade")

O sector têxtil nacional está ameaçado e pode parar a produção já em Março. Tudo devido à falta de matéria-prima que vem da China e que se deve à epidemia do novo coronavírus. A "situação …

Governo diz que prejuízo da TAP "não foi um desvio qualquer" e que já devia ter tido lucro em 2018 e 2019

O ministro das Infraestruturas disse, esta sexta-feira, que o orçamento que a comissão executiva da TAP apresentou ao Conselho de Administração para 2018 e 2019 previa lucro e que o prejuízo de 105,6 milhões "não …

João Lourenço duplica valor de subsídio de antigos Presidentes de Angola

O Presidente angolano, João Lourenço, duplicou o valor do subsídio de fim de mandato pago a antigos chefes de Estado, mas cortou outras regalias, nomeadamente a nível da segurança e quadro de pessoal. O decreto-presidencial 32/20, …

FC Porto castigado com um jogo à porta fechada

O FC Porto foi punido com um jogo à porta fechada, esta sexta-feira, devido a "um ato de ofensa corporal a agente desportivo" na final da Taça de Portugal. A punição aplicada pelo Conselho de Disciplina …

Cientistas condenam teorias da conspiração sobre a origem do surto do coronavírus

Um grupo de 27 cientistas da área de saúde pública condenou, através de um comunicado, o fluxo de histórias e um artigo científico que sigerem que um laboratório em Wuhan, na China, pode ser a …

Saída de juíza dita repetição da fase de instrução do caso Hells Angels

A saída do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) da juíza que dirigiu cerca de 40 sessões da instrução do caso Hells Angels vai obrigar à repetição desta fase, revelou à Lusa fonte ligada ao …

Conselho Europeu termina sem acordo sobre Orçamento

O Conselho Europeu extraordinário em Bruxelas consagrado ao orçamento plurianual da União para 2021-2027 terminou, esta sexta-feira, sem acordo. O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, lamentou este desfecho e sublinhou que os líderes dos 27 Estados-membros …

Absolvidos médicos que não detetaram tumor cerebral em jovem de 19 anos

O Tribunal da Relação do Porto absolveu os quatro médicos que não diagnosticaram um tumor cerebral a uma jovem que acabou por morrer. O caso de Sara Moreira, a jovem de 19 anos que morreu com …