“Eu não acredito”. Trump contraria o relatório sobre alterações climáticas

Jim Lo Scalzo / EPA

Donald Trump disse que não acredita no relatório divulgado pelo seu próprio governo a alertar para as perdas económicas caso as emissões de carbono continuem a provocar alterações climáticas.

“Eu não acredito”, disse o presidente dos EUA na Casa Branca, acrescentando que o país não tomará medidas para reduzir as emissões se o mesmo não for feito noutros países.

Trump disse que leu “alguns” trechos do relatório e que estava “bom”. No entanto, ele rejeitou o alerta central na Avaliação Nacional do Clima, que indica que haverá perdas de centenas de milhares de milhões de dólares e problemas de saúde humana até o final do século devido às mudanças climáticas se não houver uma “mitigação global substancial e sustentada”.

“Não, não, eu não acredito”, repetiu. “É preciso envolver a China e o Japão e toda a Ásia e todos esses outros países. Este relatório dirige-se ao nosso país”, afirmou.

“Estamos mais limpos do que já fomos. E isso é muito importante para mim”, considerou Trump. “Mas se estamos limpos, e todos os outros lugares da Terra estão sujos, isso não é tão bom. Eu quero ar limpo, eu quero água limpa, isso é muito importante”, completou o presidente dos EUA.

De acordo com o relatório, as mudanças climáticas “causarão perdas crescentes à infraestrutura e propriedade americanas e deterão a taxa de crescimento económico ao longo deste século”. Os efeitos vão afetar o comércio global, os preços de importação e exportação e os negócios dos EUA com operações no exterior e cadeias de fornecimento.

A administração Trump tem seguido uma agenda pró-combustíveis fósseis. A antiga secretária de Estado e ex-candidata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, acusou o executivo de estar a tentar ocultar o relatório.

Trump tem sustentado durante muito tempo que desconfia do consenso de quase todos os cientistas sobre a relação entre a atividade humana e o aumento da temperatura, assim como com outros fenómenos prejudiciais atribuídos à mudança climática.

Desde que assumiu a presidência, em 2016, Trump retirou os EUA do acordo climático de Paris para tentar reduzir as temperaturas globais e voltou atrás numa série de leis e regulamentos sobre proteção ambiental, alegando que a economia dos Estados Unidos precisa de um impulso.

Durante uma visita para ver os danos causados ​​por furacões no estado da Geórgia, em outubro, o presidente disse que a mudança climática “é algo que vem e vai”, ao invés de ser permanente.

O presidente também se mostrou cético sobre a publicação de um importante relatório da ONU, em outubro, que advertiu sobre o caos do aquecimento global, dizendo: “Quero ver quem é que fez isso, que grupos é que o fizeram, porque eu também posso dar-lhes relatórios que são fabulosos, e posso dar relatórios que não são tão bons”.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Teletrabalho e questões ambientais são prioridade para o PS no início da sessão legislativa

A líder parlamentar do PS afirma que duas das principais prioridades da sua bancada no início da presente sessão legislativa vão passar pela regulamentação do teletrabalho e pela aprovação de uma lei de bases do …

Justiça alemã abre novo inquérito contra suspeito do desaparecimento de Maddie

A justiça alemã abriu um novo inquérito contra o principal suspeito do desaparecimento de Maddie McCann, relativo à violação de uma jovem irlandesa, em 2004, anunciou, esta terça-feira, o procurador de Brunswick. "Posso confirmar que investigamos …

Mais de metade dos portugueses acredita que os fundos europeus vão ser mal geridos

Mais de metade dos portugueses (60,6%) acredita que os fundos europeus que Portugal vai receber para fazer face à pandemia vão ser mal geridos, revela uma sondagem da Intercampus para o Jornal de Negócios e …

CMVM avança com suspensão de ex-secretário de Estado da Energia da OMIP

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) notificou, esta segunda-feira, o ex-secretário de Estado da abertura de um processo para a sua suspensão da administração da OMIP, alegando "dúvida fundada" quanto à adequação aos …

Satélite mostra preparativos de desfile na Coreia do Norte (e há quem desconfie da presença de novos TEL)

Novas fotografias tiradas por satélite e analisadas hoje pelo portal especializado 38North mostram os preparativos para um grande desfile militar na capital da Coreia do Norte, que a 10 de outubro comemora a fundação do …

Cartéis mexicanos ganharam cerca de 40 mil milhões de euros em apenas 2 anos

Os grupos criminosos do México ganharam cerca de mil milhões de pesos (perto de 40 mil milhões de euros), entre 2016 e 2018, revelou na segunda-feira a Unidade de Inteligência Financeira (UIF) do Governo mexicano. Durante …

O outono acaba de chegar ao hemisfério norte. E há uma razão para ter sido hoje

Setembro é o mês do regresso às aulas e ao trabalho. Após os dias quentes de verão, chega o outono. Este ano, a estação começa hoje, dia 22 de setembro, mais precisamente às 15h31, segundo …

Costa avisa que não há tempo a perder. País enfrenta "gigantesca responsabilidade"

O primeiro-ministro advertiu, esta terça-feira, que Portugal está perante "uma gigantesca responsabilidade" e "não pode perder tempo" com hesitações na execução dos fundos europeus nos próximos seis anos, tendo de conciliar "máxima transparência e mínimo …

Portugal recusa-se a fechar. "Parece que estamos a celebrar o modelo sueco"

António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa parecem estar de acordo: Portugal não pode voltar a parar. Um especialista consultado pelo semanário Expresso defende que "parece que estamos a celebrar o modelo sueco". António Costa admitiu, …

Mais cinco mortes e 463 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta terça-feira, mais cinco mortes e 463 novos casos de infeção por covid-19 em relação a segunda-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …