É urgente moldar as áreas urbanas de África para suportar futuras pandemias

Kim Ludbrook / EPA

Quando o tema é a Covid-19, o poder das cidades provém do número de interações entre pessoas, empresas e mercados que estes centros populacionais permitem. Apesar de todas as suas virtudes, a verdade é que as cidades são um terreno fértil para o contágio.

O cenário da pandemia de Covid-19 em África podia ser muito pior, tendo em conta as características de muitas cidades deste continente, que, sem medidas de mitigação apropriadas, poderiam fazer escalar o número de casos positivos de infeção pelo novo coronavírus.

Aliás, os níveis de densidade em certas partes das cidades africanas podem ser ainda mais altos do que os de Nova York: estima-se que cerca de 2/3 da população de Nairóbi viva em apenas 6% das suas terras e em Kampala, 71% das famílias dormem num quarto individual.

De acordo com um artigo do The Conversation, estima-se ainda que apenas 56% da população urbana da África Subsaariana tenha acesso a água canalizada e, mesmo muitos dos que têm acesso, precisam de percorrer longas distâncias para ter acesso a este bem essencial.

Este problema levanta a questão de saber se a lavagem frequente das mãos é viável. O mesmo vale para o distanciamento social – a segunda medida preventiva recomendada – devido à densidade populacional. Acresce ainda o problema dos serviços de saúde precários, que não teriam margem de manobra para lidar com taxas de infeção semelhantes às de Itália, por exemplo.

Cidades de todo o mundo e ao longo da História têm-se adaptado e reinventado perante crises e desastres. Alguns analistas preveem que as cidades norte-americanas serão reformuladas por esta crise, nomeadamente no que diz respeito ao teletrabalho, com alguns especialistas a defenderem que isto significa que os escritórios localizados centralmente irão diminuir.

No entanto, a natureza dos empregos é diferente nas cidades africanas e trabalhar em casa não será, certamente, uma opção. Pelo contrário: depois da crise provocada pelo novo coronavírus, podemos assistir à migração rural-urbana, com pessoas a reunirem-se nos centros urbanos em busca de mais oportunidades económicas.

As cidades necessitam, por isso, de investir em infraestrutura produtivas, como infraestruturas de água e esgoto, e melhorar a saúde, com a criação de um maior número de unidades hospitalares.

A densidade populacional que torna os africanos suscetíveis a doenças, também os torna mais eficientes para fornecer infraestruturas a um grande número de pessoas. Ao moldar o futuro urbano da África, as autoridades de saúde pública devem assumir um papel central, numa parceria com urbanistas e economistas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Egípcio submeteu as três filhas a mutilação genital feminina. Agora, vai ser julgado

Um pai terá dito às três filhas que iam ser vacinadas contra a covid-19, mas, quando acordaram, tinham sido mutiladas. Um cidadão egípcio vai ser julgado por, alegadamente, ter forçado as três filhas menores a serem …

Vacina da Universidade de Oxford para a covid-19 será testada no Brasil

A vacina contra a covid-19 em que trabalham os cientistas da Universidade de Oxford será testada no Brasil, pelo nível de infeção naquele país, revelou esta sexta-feira o Times. Com o declínio nos casos de coronavírus …

Esta noite há um eclipse penumbral da Lua

Esta noite tem bons motivos para atrasar o jantar: ao início da noite desta sexta-feira, haverá um eclipse penumbral da Lua. A Lua vai ficar na penumbra na noite desta sexta-feira. Pouco antes das 21h, em …

Depois de Latifa e Haya, mais uma princesa pediu ajuda para fugir do Dubai (e está desaparecida)

Depois da fuga da princesa Latifa e da princesa Haya do Dubai, outra jovem gravou um vídeo a pedir ajuda para escapar dos seus pais. Agora, está desaparecida. De acordo com o jornal espanhol El País, …

Caso Maddie. Suspeito alemão alvo de nova investigação por crime semelhante na Alemanha

Christian B., de 43 anos, poderá estar associado ao desaparecimento de uma menina de cinco anos, em 2015, na Alemanha. De acordo com a agência DPA, o Ministério Público alemão abriu uma nova investigação sobre o …

À espera de propostas concretas, Jerónimo quer salário pago a 100%

Jerónimo de Sousa admite que só tomará uma posição quanto ao Orçamento Suplementar quando souber as "propostas concretas". Esta sexta-feira, o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse que só tomará uma posição quanto ao Orçamento …

Do ruído à reciclagem. No Dia Mundial do Ambiente, associação Zero divulga dados preocupantes

As principais preocupações da associação ambientalista Zero em Portugal são ao nível do desperdício de água, do ruído e da reciclagem. Do excesso de lixo produzido por cada habitante ao ruído em excesso provocado pelo …

Esferográfica pessoal e máscara obrigatórios nas eleições do FC Porto

As eleições do FC Porto estão agendadas para este fim de semana e os sócios que quiserem exercer o seu direito de voto terão de levar uma máscara de proteção individual e uma esferográfica. No comunicado …

Açores sem infetados por covid-19. Último paciente internado recuperou

Os Açores estão oficialmente livres de covid-19. Dois meses e meio depois do primeiro caso na região, os Açores não têm qualquer registo de infetados por covid-19. Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional, anunciou no Facebook …

Miguel Albuquerque ainda pondera candidatura a Belém

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, ainda está a ponderar uma eventual candidatura à Presidência da República. O presidente do Governo Regional da Madeira e da estrutura regional do PSD, Miguel Albuquerque, disse …