Moderna contradiz Trump. Não haverá vacina até às eleições

Stefani Reynolds / EPA

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O diretor-executivo da farmacêutica Moderna Therapeutics, que está a desenvolver uma das mais avançadas vacinas para a covid-19, disse que esta não estará pronta até às eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Em declarações ao jornal Financial Times, Stéphane Bancel, diretor executivo da Moderna, disse que a empresa não pode solicitar autorização para a vacina pelo menos até ao final de novembro e que a farmacêutica não vê como possível pedir autorização de uso ao regulador americano Food and Drug Administration (FDA) antes de 25 de novembro.

Bancel acrescentou que não espera ter total aprovação para distribuir a vacina a todos os setores da população antes da próxima primavera, provavelmente em março.

Numa intervenção na Conferência de Farmácia e Biotecnologia do Financial Times, nos Estados Unidos, Stéphane Bancel disse que “25 de novembro é a data que consideramos possível para enviar um pedido de autorização urgente à FDA, assumindo que todos os dados da vacina são seguros”.

Bancel disse que a Moderna não estará pronta para registar um pedido para atender toda a população antes, pelo menos, do final de janeiro, indicando até o mês de março como possível data para ser aprovada a vacina

O calendário para a autorização de uma vacina foi tema de discussão entre Donald Trump e Joe Biden no debate presidencial desta terça-feira. Trump insistiu que uma vacina estará disponível mais cedo do que os seus próprios conselheiros científicos admitem – e desmentiu Moncef Slaoui, chefe da task-force de vacinas da Casa Branca, que disse esperar que uma vacina esteja disponível entre abril e junho do próximo ano.

“Falei com as empresas e podemos ter muito mais cedo. Falei com a Pfizer, falei com todas as pessoas com quem devia falar: Moderna, Johnson & Johnson e outros. Podem ir muito mais rápido do que isso”, afirmou Donald Trump. “É uma possibilidade haver uma resposta antes de 1 de novembro.”

São Paulo recebe 46 milhões de doses de vacina chinesa

São Paulo, o estado brasileiro mais afetado pela covid-19, assinou esta quarta-feira um contrato para receber 46 milhões de doses da vacina “coronavac”, do laboratório chinês Sinovac, e que pretende aplicar à população a partir de 15 de dezembro.

O acordo para 46 milhões de vacinas contra o novo coronavírus, o equivalente a toda a população do estado, foi assinado no Palácio dos Bandeirantes pelo governador estadual, João Doria, pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, e pelo vice-presidente mundial da Sinovac, Weining Meng.

No valor de 90 milhões de dólares (76,7 milhões de euros), o contrato também formaliza a transferência de tecnologia para produção da vacina pelo Instituto Butantan, organização científica vinculada ao governo regional de São Paulo.

São Paulo não perde tempo, São Paulo quer proteger a saúde e a vida dos brasileiros”, afirmou Doria, acrescentando que existe ainda um entendimento verbal entre a direção do Butantan e a Sinovac para que outros 14 milhões de doses da vacina sejam fornecidos em fevereiro de 2021.

O governador espera que, uma vez aprovada pelas autoridades sanitárias brasileiras, a campanha de vacinação comece no dia 15 de dezembro, com os profissionais de saúde de São Paulo a serem os primeiros a serem imunizados.

“São Paulo será um dos primeiros lugares do mundo a vacinar a população”, mas “vamos respeitar todos os procedimentos” clínicos e “aguardar a aprovação” da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), afirmou.

Segundo o executivo de São Paulo, a segurança do imunizante já foi comprovada numa investigação com mais de 50 mil voluntários na China. A vacina também já vem sendo testada no Brasil desde julho e, atualmente, os estudos clínicos da última fase são acompanhados por 12 centros de investigação científica em cinco estados brasileiros e no distrito federal.

O diretor do Instituto Butatan informou ainda que já receberam a vacina sete mil dos 13 mil voluntários programados para esta terceira e última fase dos testes, que se prolongará no Brasil até 15 de outubro.

São Paulo, o estado mais rico e populoso do país, com cerca de 46 milhões de habitantes, é a região do Brasil mais afetada pela pandemia em números absolutos, com 979.519 casos de infeção e 35.391 óbitos, segundo o último balanço do Ministério da Saúde. Já o Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de mortos (mais de 4,7 milhões de casos e 142.921 óbitos), depois dos Estados Unidos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Trabalhadores da Google só regressam aos escritórios em outubro e todos vacinados

A maioria dos trabalhadores da Google só regressará aos escritórios em meados de outubro, depois de ser totalmente vacinada, numa tentativa de combater a disseminação da variante Delta do novo coronavírus SARS-COV-2, anunciou esta quarta-feira …

Primeiro-ministro tunisino terá sido agredido antes de concordar em renunciar

O primeiro-ministro da Tunísia, Hichem Mechichi, terá sido alegadamente agredido dentro do palácio presidencial antes de ser afastado de cargo pelo chefe de Estado do país, Kais Saied. Mechichi e o restante governo foram demitidos na …

Comissão Europeia envia primeiro “cheque” do PRR na próxima semana

A Comissão Europeia irá fazer o pagamento da primeira verba do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no decorrer da próxima semana. Na sessão de assinatura dos contratos do Mecanismo de Recuperação e Resiliência da União …

Marcelo pede ao TC fiscalização do artigo 6.º da Carta de Direitos na Era Digital

O Presidente da República pediu, esta quinta-feira, ao Tribunal Constitucional a fiscalização sucessiva do artigo 6.º da Carta Portuguesa de Direitos Humanos na Era Digital em vigor, tendo em conta o "importante debate público" sobre …

Portugal regista mais 10 mortes e 3009 casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais 10 mortes e 3009 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3009 novos …

Ministra da Coesão diz que Portugal vai precisar de imigrantes

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que a perda de população é preocupante e que Portugal vai ter de trabalhar numa política de imigração muito ativa e acolhedora para fazer face aos investimentos previstos. "Estando …

Testes rápidos serão gratuitos até ao final de agosto

A comparticipação a 100% dos testes rápidos de antigénio (TRAg), que vigorava até final do mês, foi alargada até 31 de agosto, segundo uma portaria esta quinta-feira publicada em Diário da República. "Perante a atual situação …

Tiago Antunes acusa Rui Rio de usar Constituição como "moeda de troca" para agradar ao Chega

No podcast Política com Palavra do PS, o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Tiago Antunes, acusou Rui Rio de propor a revisão da Constituição e do sistema eleitoral como "moeda de troca" para o …

Pedro Nuno Santos quer receitas da rodovia a ajudar a financiar a ferrovia

Há dois anos, o ministro defendia a possível separação da REFER das Estradas de Portugal. Agora, volta atrás e quer que as receitas de rodovia ajudem a financiar a ferrovia. O Ministro das Infraestruturas e da …

A China está a construir 110 novos silos nucleares. Estados Unidos estão preocupados

Na segunda-feira, a Federação de Cientistas Americanos (FAS) publicou um relatório no qual denuncia a existência de um campo de instalações nucleares perto da cidade de Hami, na província chinesa de Xinjiang. Estarão a ser …