Míssil que aterrorizou Japão “foi só o começo”

(dv) KNS / KCNA

O líder norte-coreano Kim Jong-un

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, prometeu novos lançamentos de mísseis e garantiu que o disparo desta terça-feira (29) – condenado pela ONU por unanimidade – foi apenas o “começo”.

O lançamento do Hwasong-12, míssil balístico de médio alcance que atravessou o arquipélago nipónico, representa uma nova escalada na crise norte-coreana, um mês após Pyongyang ter disparado dois mísseis balísticos intercontinentais com potencial para alcançar boa parte do continente americano.

O projétil percorreu 2,7 mil km, a uma altitude máxima de 550 km, antes de cair no Pacífico. Numa nota publicada esta quarta-feira, a agência oficial de notícias norte-coreana, a KCNA, cita o líder Kim Jong-un que anuncia “mais exercícios de disparos de mísseis balísticos no futuro, com o alvo no Pacífico”.

O lançamento de terça-feira foi “um começo importante para conter Guam, base avançada da invasão”, declarou, referindo-se a um “avanço das respostas” frente às manobras militares que os Exércitos norte-americano e sul-coreano realizam na Coreia do Sul. Pyongyang considera que os exercícios militares são um ensaio geral para uma invasão ao seu território.

É a primeira vez que Pyongyang declara ter enviado um míssil sobre o território japonês. Em 1998 e em 2009, a Coreia do Norte lançou foguetes que sobrevoaram o Japão, mas, nas duas as ocasiões, o regime norte-coreano argumentou que se tratava de veículos espaciais.

Trump diz que falar com a Coreia do Norte “não é solução”

“Os Estados Unidos têm falado com a Coreia do Norte e pago dinheiro de extorsão durante 25 anos. Falar não é solução!“, escreveu Donald Trump num tweet ambíguo.

A Casa Branca não respondeu até ao momento a questões sobre este tweet de Trump.

No passado, a Coreia do Norte suspendeu temporariamente as atividades nucleares quando os EUA e outros países aceitaram enviar ajuda alimentar e outros tipos de contrapartidas.

O comentário do Presidente norte-americano surge dois dias depois de a Coreia do Norte ter lançado um míssil que sobrevoou o Japão e caiu no Oceano Pacífico, teste que foi condenado pela Coreia do Sul e pelo Japão, Rússia, EUA, União Europeia, Alemanha, França e Reino Unido, entre outros.

Ontem, Trump já tinha afirmado que “todas as opções estão em cima da mesa” em relação à resposta perante as manobras do regime liderado por Kim Jong-Un.

A afirmação do chefe de Estado segue um sentido diferente das recentes declarações do seu secretário de Estado, Rex Tillerson, que tem mostrado abertura para dialogar com Pyongyang.

“Eles estão dispostos a limitar os seus atos provocatórios e talvez seja por aí o caminho para uma forma de diálogo num futuro próximo”, disse o chefe da diplomacia norte-americana há uma semana.

No sábado, a Coreia do Norte já tinha disparado três mísseis de curto alcance no mar do Japão, quando milhares de soldados norte-americanos e da vizinha Coreia do Sul participavam em manobras, no âmbito de exercícios militares anuais, na Península Coreana.

Estes lançamentos ocorrem num contexto de tensão exacerbada entre Washington e Pyongyang.

No início de agosto, em plena escalada de tensão com a Coreia do Norte, Trump ameaçou o regime norte-coreano com “fogo e fúria nunca vistos”, tendo ainda declarado que a opção militar estava pronta para ser acionada. Na mesma altura, o líder norte-americano também assegurou que o arsenal nuclear dos EUA era “o mais poderoso e forte de sempre”.

ZAP // RFI / Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Estou curioso em chegar ao Natal e todos perguntam em coro, como? Vamos ter “Leitão Assado” e o churrasco já nos espera. Imaginem a charada…? 🙂 🙂 🙂

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …

Milhares fugiram, mas Sakae Kato ficou. O homem que salva gatos abandonados em Fukushima há 10 anos

Durante a última década, um homem em Fukushima, no Japão, tem salvado todos os gatos na área abandonada de onde milhares de pessoas fugiram durante o desastre da central nuclear - e ainda continua a …

Governador de Nova Iorque "reescreveu relatório" para esconder mortes em lares

  Assistentes do governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, terão reescrito um relatório das autoridades de saúde locais, no verão de 2020, que apontava para um número de mortes por covid-19 nos lares de idosos muito …