Ministério Público recebe queixa por indícios de burla na venda da TAP

Aero Icarus / Flickr

Elementos da Associação Peço a Palavra (APP) apresentaram uma queixa no Ministério Público contra os ex-secretários de Estado dos Transporte e do Tesouro, o presidente da Parpública e os novos donos da TAP, por suspeita de ilegalidade no negócio.

“Apresentámos esta queixa ao Ministério Publico porque existem indícios de burla na venda da TAP”, disse o cineasta António Pedro de Vasconcelos, um dos subscritores da queixa, em conferência de imprensa.

Segundo o cineasta, as suspeitas de burla prendem-se com as dúvidas sobre quem é o verdadeiro dono da TAP, sobre o facto de o negócio ter sido fechado sem o parecer prévio da entidade reguladora e por ter sido “um Governo de gestão a autorizar o Estado a assumir o compromisso de uma dívida de 776,7 milhões de euros” da empresa privatizada.

A APP reafirmou a necessidade urgente de ser travado o processo de privatização da TAP, através da sua anulação pela justiça.

Por isso, seis elementos desta associação avançaram com a queixa no Ministério Público contra o ex-secretário de Estado dos Transportes Sérgio Monteiro, a ex-secretária de Estado do Tesouro Isabel Castelo Branco, o presidente da Parpública, Pedro Ferreira Pinto, e contra os empresários Humberto Pedrosa e David Neeleman, do consórcio Gateway.

O acordo de conclusão da venda direta de 61% do capital da TAP foi assinado no dia 12 entre a Parpública e o Agrupamento Gateway, na presença da então secretária de Estado do Tesouro, Isabel Castelo Branco, do então secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Miguel Pinto Luz, os representantes do Agrupamento Gateway e da comissão executiva da Parpública.

O advogado Ricardo Sá Fernandes, outro dos signatários da queixa, disse aos jornalistas que existem indícios de “responsabilidade criminal” por parte das pessoas visadas, mas “cabe ao Ministério Público apurar os factos e acusar”.

Ricardo Sá Fernandes considera possível o Ministério Público fazer a sua investigação num “par de meses”, o que dará tempo para travar o negócio da TAP.

Para António Pedro de Vasconcelos o processo de privatização da TAP “deve ser travado imediatamente, pois cada dia que passa é um risco para empresa”.

“Se não houver um empenhamento imediato na anulação do contrato, os custos podem ser irreparáveis“, disse lembrando “exemplos infelizes” de privatizações que correram mal, como a da PT e a da Cimpor.

A APP já pediu reuniões aos ministérios que podem intervir no processo e considera que o primeiro-ministro pode cumprir o que prometeu e anular a privatização da TAP.

O cineasta defendeu ainda que todas as privatizações feitas nos últimos quatro anos, “mereciam uma investigação parlamentar”, por se tratarem de empresas estratégicas, como os CTT.

/Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Não é preciso ser “expert” na matéria para ter a sensação que nem tudo foi claro neste negócio, feito de forma apressada e atabalhoáda.
    Basta o facto de o Estado ter ficado como fiador de quase 778 milhões de euros, que a qualquer altura pode ser chamado a pagar, para se desconfiar que não houve o cuidado necessário de fazer um bom negócio para o Estado; parece mesmo que houve favorecimento deliberado ao comprador (privado) em deterimento do erário publico.

  2. Basta ver de onde vem a denúncia, para sabermos que se trata de uma cavala montada por esse FP de pseudo realizador Pedro ” traidor ” vasconcelos” que anda encornado por não lhe terem dado subsídios.

Guardas e familiares das vítimas pediram clemência. Mas Nicholas Sutton foi executado

O norte-americano foi executado, esta quinta-feira, no Tennessee, devido ao assassinato de quatro pessoas, apesar de alguns pedidos de clemência por parte de guardas prisionais e familiares das vítimas. De acordo com a CNN, Nicholas Sutton, …

O primeiro drone acrobático tripulado de sempre é testado a fazer piruetas

Um novo vídeo mostra que o "Big Drone", da Drone Champions AG, é capaz de fazer acrobacias alucinantes com um passageiro dentro. A tecnologia dos drones melhora de vento em popa com o passar dos anos …

Fenómeno extremo ameaça corais na Grande Barreira na Austrália. E já matou quase metade

A Grande Barreira de Coral da Austrália pode estar a enfrentar a terceira "descoloração" no espaço de cinco anos, fenómeno provocado por um aumento da temperatura das águas do mar. Como avançou o Expresso, este fenómeno …

Trump critica cerimónia dos Óscares, "Parasitas" e Brad Pitt

O Presidente norte-americano criticou a cerimónia dos Óscares, esta quinta-feira, nomeadamente a atribuição do prémio de Melhor Filme para o sul-coreano "Parasitas" e ainda o ator Brad Pitt. Na noite desta quinta-feira, num comício em Colorado …

Paris lança número de emergência para fazer frente à crise de percevejos

O Governo francês lançou uma campanha, esta quinta-feira, para fazer frente à crise de percevejos que se instalou em Paris. Segundo a agência France-Press, citada pelo The Guardian, casas e hotéis da capital francesa estão a …

"Radical chique" e "ressentido". Filho de Paulo Branco pode ter sido o pivot do escândalo sexual em França

Juan Branco, o filho do produtor de cinema Paulo Branco, é o homem do momento em França. O advogado de 30 anos saltou para as luzes dos média no âmbito da divulgação do vídeo sexual …

Alcochete. "Se Mustafá estivesse lá aquilo não tinha acontecido"

O arguido Emanuel Calças disse, esta sexta-feira, em tribunal que, se Mustafá estivesse com o grupo que invadiu a academia do Sporting, "aquilo não tinha acontecido". "Tenho a certeza de que se o Mustafá estivesse presente …

Coronavírus ameaça o têxtil português (mas também é uma "oportunidade")

O sector têxtil nacional está ameaçado e pode parar a produção já em Março. Tudo devido à falta de matéria-prima que vem da China e que se deve à epidemia do novo coronavírus. A "situação …

Governo diz que prejuízo da TAP "não foi um desvio qualquer" e que já devia ter tido lucro em 2018 e 2019

O ministro das Infraestruturas disse, esta sexta-feira, que o orçamento que a comissão executiva da TAP apresentou ao Conselho de Administração para 2018 e 2019 previa lucro e que o prejuízo de 105,6 milhões "não …

João Lourenço duplica valor de subsídio de antigos Presidentes de Angola

O Presidente angolano, João Lourenço, duplicou o valor do subsídio de fim de mandato pago a antigos chefes de Estado, mas cortou outras regalias, nomeadamente a nível da segurança e quadro de pessoal. O decreto-presidencial 32/20, …