Em África, milhões de pessoas não têm água ou sabão. Lavam as mãos com cinzas

No continente africano, cerca de 258 milhões de pessoas não têm acesso a água e sabão. Para higienizar as mãos, usam-se cinzas.

A falta de condições sanitárias, sobretudo no sudoeste asiático e na África subsariana, é de tal forma grave que, em 2008, foi instituído o Dia Global de Lavar as Mãos, que se celebra a 15 de outubro.

Ivo Saruga, da AMI – Assistência Médica Internacional, estima que o número de pessoas que “não tem acesso a dispositivos para higienizar as mãos na África subsariana é de 258 milhões”.

O responsável disse ao Expresso que, na falta de água e sabão, e quando existe lixívia, “pode ser substituído por uma diluição feita na proporção certa, apesar de não ser tão eficaz quanto o sabão”.

Lavar as mãos é um passo fundamental para nos protegermos de qualquer infeção. Numa altura em que o mundo está a braços com a pandemia de covid-19, a higienização das mãos ganha outra proporção, principalmente nesta zona do globo, onde o transporte de água é muitas vezes feito à cabeça, numa tarefa que cabe quase sempre às mulheres.

A OMS – África estima que o novo coronavírus possa provocar 190 mil mortes neste continente, este ano. “Oitenta e três mil a 190 mil pessoas em África poderão morrer de covid-19, e 29 a 44 milhões poderão ser infetadas no primeiro ano da pandemia se as medidas de contenção falharem.”

Ao mesmo semanário, Cláudia Conceição, do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, lembrou que utilizar cinzas para lavar as mãos não tem eficácia comprovada na prevenção da infeção por coronavírus, mas é o método utilizado na falta de “dispositivos para lavar as mãos”.

Aliás, o Expresso adianta que o site do Ministério da Saúde de Moçambique tem dois vídeos onde explica de forma detalhada como se devem lavar as mãos utilizando cinzas quando não há sabão.

A prática é uma recomendação “da OMS, que a menciona num guia publicado a 23 de abril”, disse ao matutino a médica pneumologista Elisabete Nunes, do Hospital Central de Maputo. O site do Ministério da Saúde de Moçambique disponibiliza ainda uma ferramenta interativa de auto-avaliação, “com perguntas a que as pessoas devem responder para avaliar a sua condição de saúde”.

A médica lembra que as autoridades de saúde moçambicanas tomaram “medidas muito cedo para retardar a transmissão do vírus e organizar os serviços de saúde a nível hospitalar: sensibilizámos a população para ficar em casa, ter cuidado com a higiene das mãos, usar máscara, manter a distância social e proteger os mais velhos”.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. E para lavar os dentes usa-se pedaços de madeira já em carvão e mantêm os dentes mais brilhantes do que muitos por cá!

  2. Se não têm sabão podem usar lixívia. E se não têm pão comam brioches. Peçam responsabilidades aos comunistas que foram os responsáveis pelas guerras de África e hoje está tudo muito pior. Excepto para os cabecilhas.

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …

PJ faz buscas à Fiscalização e Contratação da Câmara de Barcelos

A investigação, relacionada com contractos efetuados no pelouro da vereadora Anabela Real, estão a ser investigados pela Polícia Judiciária. A Polícia Judiciária (PJ) fez hoje buscas na Câmara de Barcelos, tendo como alvo principal os serviços …