Metade dos portugueses escolhe o destino de férias a pensar nas fotografias para o Instagram

As redes sociais não tiram férias. Por isso, metade dos portugueses escolhem o destino férias a pensar nas fotografias para as redes sociais.

As redes sociais têm, cada vez mais, um grande peso na vida quotidiana. Nesse sentido, a eDreams realizou um estudo sobre os hábitos dos portugueses durante as férias e a influência das redes sociais nas suas escolhas.

O estudo foi conduzido pela OnePoll para a eDreams, entre os dias 13 de dezembro de 2018 e 3 de janeiro de 2019. Em Portugal foram inquiridos mil adultos que já tivessem ido de férias pelo menos uma vez. Este mesmo estudo foi conduzido também noutros países da Europa – Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido -, o que resultou num total combinado de oito mil inquiridos.

O fenómeno recebeu o nome de “Instagramável”, e também é tido em conta por espanhóis e italianos, que têm em mente o potencial das paisagens quando estão a pensar onde vão descansar . Por outro lado, os alemães e britânicos acreditam que não há mal nenhum numa foto menos espetacular, com uma paisagem de fundo mais “apagada”.

Apesar de ser bastante importante para os portugueses que os destinos lhes proporcionem boas fotos, os “influenciadores digitais” não têm um grande impacto na decisão quanto aos locais para onde escolhem viajar: apenas 6% dos inquiridos diz escolher o destino de acordo com o que vê nas redes sociais. A decisão tomada pelos próprios continua a ser a grande tendência dos portugueses (54%) na escolha dos destinos.

Do lado dos portugueses, é um direito partilhar o descanso com o mundo, amigos reais e virtuais incluídos. Mesmo que não gostem, o que é muitas vezes o caso.

Cerca de 32% dos inquiridos pela edreams afirmaram que os viajantes fotogénicos são apenas exibicionistas. 25% diz conseguir ver para além dos sorrisos esplendorosos para concluir que essas pessoas “não estão a aproveitar as férias”. 23% acreditam no que veem do outro lado do ecrã e acham que umas férias proveitosas são sinónimo de muitas fotos.

Quando as paisagens reais não estão à altura das paisagens sonhadas, 4 em cada 10 portugueses admite retocar as fotos até a perfeição ser atingida, mas a maioria (60%) contenta-se com o que está na fotografia e não faz qualquer ajuste.

Apesar de tudo, as pessoas que responderam ao inquérito, citado pelo Expresso, dizem que férias sem redes sociais não seria o fim do mundo. Os portugueses são taxativos: pior do que perder o Instagram seria perder a praia (29%), com os mais jovens a serem os que sofreriam mais com a abstinência da Internet.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

MP quer passar a ouvir todas as crianças expostas a violência doméstica

A procuradora-geral da República quer que os magistrados do Ministério Público peçam sempre ao juiz de instrução criminal que as crianças expostas a violência doméstica sejam ouvidas em tribunal para memória futura. A procuradora-geral da República, …

Greta Thunberg no Parlamento entre final do mês e início de dezembro

A ativista sueca aceitou participar numa sessão na Assembleia da República, em Lisboa, promovida pela comissão parlamentar de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, que se realizará entre o final deste mês e início de …

Phineas Fisher. O "hacker fantoche" que está a pagar para piratearem bancos e petrolíferas

Phineas Fisher é um hackers mais infames do mundo e procura agora renovar esse estatuto ao oferecer 100 mil dólares a quem piratear instituições capitalistas, como bancos e empresas petrolíferas. O hacker ficou conhecido após ter …

Conselho Superior da Magistratura arquiva processo disciplinar a Carlos Alexandre

O Conselho Superior da Magistratura decidiu arquivar o processo disciplinar relativo ao juiz do Tribunal de Instrução Criminal por declarações sobre o sorteio da fase de instrução do processo Operação Marquês. "O plenário de hoje do …

Jardins e complexo de estufas descobertos num dos bunker de Hitler

Um grupo de especialistas descobriu jardins e um complexo de estufas, que serviu para cultivar legumes e frutas, num dos maiores quartéis generais de Adolf Hitler durante a II Guerra Mundial, o bunker conhecido como …

Ataque a Alcochete. Advogados pedem impugnação do auto de notícia da GNR

Uma discrepância nas datas de elaboração e de assinatura do auto de notícia que relata a invasão à academia do Sporting motivou, esta terça-feira, a apresentação de um requerimento de impugnação subscrito por vários advogados. No …

Japão diz que é seguro libertar água radioativa de Fukushima no Pacífico

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão afirmou esta segunda-feira que é seguro libertar água contaminada de Fukushima no Oceano Pacífico, de acordo com o jornal local Japan Today. A central nuclear, recorde-se, sofreu …

Dez autarcas e quatro clubes entre os 68 acusados na operação Ajuste Secreto

O Ministério Público da Feira deduziu acusação contra 68 arguidos, incluindo dez autarcas e ex-autarcas, quatro clubes desportivos e os seus respetivos presidentes, no âmbito da operação "Ajuste Secreto". Numa nota publicada no seu site oficial, …

Poluição do ar em Sydney entre as 20 piores do mundo devido aos incêndios

A poluição do ar em Sydney, a maior cidade da Austrália com mais de cinco milhões de habitantes, está hoje entre as 20 piores do mundo devido ao fumo dos incêndios no leste do país. "Sydney, …

Audições da RTP sobre "Sexta às 9" aprovadas pelos deputados

Os deputados da comissão parlamentar de Cultura e Comunicação aprovaram "por unanimidade", esta terça-feira, as audições da diretora de informação e do presidente da RTP sobre o programa "Sexta às 9". O grupo parlamentar do PSD …