Barril de pólvora do Médio Oriente prestes a explodir com Embaixada dos EUA em Jerusalém

David Maxwell / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Vivem-se dias de alta tensão no Médio Oriente, depois da retirada dos EUA do acordo nuclear com o Irão. E o barril de pólvora pode explodir na próxima semana, com a mudança da Embaixada dos EUA para Jerusalém.

Depois do anúncio de Trump da saída dos EUA do acordo nuclear com o Irão, Israel e Irão dispararam mísseis um contra o outro. Mas há receios de que este ambiente de alta tensão possa agravar-se ainda mais com a mudança da Embaixada dos EUA para Jerusalém, que acontece já na próxima semana.

As consequências da decisão, que foi uma das promessas da campanha eleitoral de Trump, são imprevisíveis. Mas não há dúvidas de que podem surgir actos de violência, e as autoridades norte-americanas estão a preparar a mudança com medidas de segurança reforçadas.

“Numa situação altamente tensa, atiramos gasolina para a fogueira retirando-nos do acordo nuclear com o Irão”, destaca o ex-dirigente da CIA, Bruce Riedel, em declarações à CNN.

Este elemento diz que a mudança da Embaixada para Jerusalém é “muito perigosa”. “É enviar o sinal de que os EUA querem confrontar o Irão, e esse é um sinal que os israelitas e os sauditas estão muito ansiosos por ouvir”, sustenta Riedel.

Além da tensão entre Israel e Irão, a Arábia Saudita mantém, na fronteira com o Iémen, uma guerra com os rebeldes hutis, que são apoiados pelas autoridades iranianas. Os EUA são acusados de estarem a apoiar secretamente os sauditas nesta guerra contra os rebeldes muçulmanos.

A guerra civil na Síria continua também a incendiar a região. E há ainda a tensão que persiste há anos entre Israel e Palestina, com ambos os países a reclamarem Jerusalém como sua capital.

A isto acresce o facto de Jerusalém ser considerada uma cidade sagrada na maioria dos países árabes.

Além disso, a mudança da Embaixada dos EUA para Jerusalém acontece no dia em que se assinala o aniversário da fundação de Israel, data que para os palestinianos é conhecida como “Naqba” ou “desastre”, porque levou a que “centenas de milhares de palestinianos” fossem “forçados a fugir das suas casas”, frisa a CNN.

É como colocar “sal na ferida”, segundo a análise de alguns especialistas da região na estação norte-americana.

Mas para o Embaixador dos EUA em Israel, David Friedman, a decisão de Trump vai acabar por gerar “maior estabilidade” na região, pois “cria uma oportunidade e uma plataforma para proceder com o processo de paz com base em realidades, mais do que em fantasias”, conforme declarações divulgadas pela CNN.

Entretanto, Israel tem tentado obter o apoio da Rússia contra o Irão na Síria, onde os russos têm actuado como aliados do regime no poder, liderado por Bashar Al Assad. Mas as negociações não estarão a ser fáceis.

Publicamente, a Rússia junta-se às vozes de Reino Unido, Alemanha e França que apelam à “moderação” na zona, para evitar uma escalada de violência. Uma intervenção que visa também a defesa de interesses económicos no Irão, onde empresas francesas e alemãs, por exemplo, se têm manifestado preocupadas com as sanções impostas pelos EUA, no seguimento da saída do acordo nuclear.

SV, ZAP //

PARTILHAR

19 COMENTÁRIOS

  1. O mundo em geral ainda não se apercebeu que o Presidente dos EUA o que quer mesmo é uma guerra de grande escala.
    Donald Trump é Rico, Famoso e Poderoso… Agora quer ser Herói!
    Infelizmente é muito provável que acabe por começar umas das guerras mais violentas e mortíferas da história da humanidade.

    • Correcto, Alves! De facto há os que ainda não perceberam, e os que perceberam mas acham que o mal só acontece aos outros.

    • Tem piada, lembro-me de com Obama o ISIS ter aparecido, e com Trump ter sido derrotado. Devo estar a lembrar-me mal só pode.

      • Tem piada tem! Porquê? Porque o ISIS (ou o genesis dessa organização terrorista) já existia antes do Obama (e resultado do vazio deixado pelos americanos quando derrubaram o Sadam e deixaram os iraquinos entregues á sua sorte) e o ISIS não acabou. E, quando esta organização acabar, outra irá substituí-la (com ou sem Trump). Deve estar mesmo a lembrar-se muita mal…

    • É isso, Sr Alves! E ainda há gente que defende o Trump(a)… E ainda há gente que defende a candidatura (merecida, dizem eles) do Trump(a) para Prémio Nobel da Paz! Já foi mau o suficiente o Obama ter sido proposto e vencido. Se o Trump(a) acabar por ser proposto (e aceite) e ganhar, é; definitivamente, a última machadada no prestígio que o Prémio Nobel (tem (tinha…).

    • Isso e já ter resolvido o little rocket man. Tenha juízo! Fez em meia dúzia de meses aquilo que nenhum líder mundial fez em décadas.

      • É isso! Nunca estivemos tão perto da Terceira Guerra Mundial!… E conseguiu isso “em meia dúzia de meses”

  2. Então colocar as coisas em ordem gera guerra? Sim, sim…pois… desculpas apenas de quem gosta de manter as coisas mal ainda que num acordo de “paz”. O Trump é alguém que quer colocar o que puder em ordem, não se importa de perder reputação por causa disso. Como pessoa não sou ninguém para o julgar. Jerusalém pertence a Israel há milhares de anos, aliás foi Deus quem lhes deu essa terra da promessa. Quem não concorda com isso ofende-se, mas factos são factos. Quanto ao acordo de que o Trump (EUA) saiu, acho bem, pois niguém faz acordo com quem não cumpre.

    • “foi Deus quem lhes deu essa terra da promessa”. “Quem não concorda com isso ofende-se, mas factos são factos.” Factos? Tem factos concretos que Deus existe? Bem… Depois deste “argumento” não há mesmo nada a dizer… Penso que é religioso/a mas, ao defender a paz através da guerra… Bem. Isso não é nada religioso. A menos que seja um novo/a cruzado que matava em nome da “fé”.
      Faça-me um favor: Não responda. Perde o seu tempo… Ou melhor! Perde o meu tempo e das pessoas que vivem na realidade.
      Nota: Fé não é facto!

      • Não sou religioso, e continuo a afirmar, factos são factos e sim Deus prometeu e deu. Não é só a bíblia que o confirma, a arqueologia também o confirma e documentos extra-bíblicos. Factos concretos da existência de Deus? Existem tantos, mas não vou entrar em muitos detalhes, poderia aqui argumentar mas você pode responder-me se o vento existe por exemplo, pode provar que existe? Fé não é fezada, o verdadeiro significado de fé é descrito no livro aos Hebreus capítulo 11 versículo 2 que se encontra na bíblia e diz:”Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem.”

        • Antes de mais, gostaria de dizer que respeito todas as religiões (incluindo a sua fé). Não respeito é o fanatismo (que também existe em todas as religiões, incluindo a cristã).
          “Não sou religioso, e continuo a afirmar, factos são factos e sim Deus prometeu e deu.” Factos? E o senhor/a sabe o que são factos? É-se preciso ser religioso para se acreditar em Deus (na sua existência concreta). Não existe um único facto que prova (sem sombra de dúvida) que Deus existe (e, no entanto, existe milhares que provam o contrário)! Então como pode alguém ou algo, que não existe, prometer seja o que fôr?
          “Fé não é fezada”… Não exactamente, mas vem daí. “Tenho uma fezada”, ou seja, acredito que vou ganhar (por exemplo). Mas não tenho como saber se vou mesmo ganhar antes de… ganhar! Eu ponho crédito na ideia de ganhar mas não posso afirmar peremptóriamente que vou ganhar. “Eu tenho fé que Deus existe”. É válido no ponto de vista de fé. Mas, em termo práticos; como nunca vi Deus, teria de acreditar (ou não) em si.
          Vou-lhe dar um exemplo mais concreto: Eu, quando vejo (ou toco) numa pedra, eu SEI que ela existe!!! Não preciso ter fé ou acreditar na sua existência. Mas quando me dizem que existe um tipo específico de pedra (que nunca vi) eu tenho a opção de acreditar na pessoa que o diz, ou não.
          “é descrito no livro aos Hebreus capítulo 11 versículo 2 que se encontra na bíblia e diz:”Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem.”” Cá está! “o firme fundamento das coisas que se esperam”. As coisas ainda não aconteceram! Podem até nem acontecer! No entanto acredita que elas aconteceram. Isoo é FÉ e não facto! “a prova das coisas que não se veem”. Cá está. Pegando naquilo que escreve “se o vento existe por exemplo, pode provar que existe?”. Eu sinto o vento. Eu sei que ele existe! Não preciso de o ver (como me referi acima relativamente à pedra) para saber a sua existência. Eu acredito na existência de extraterrestres… Mas nunca vi nenhum! Por isso apenas posso afirmar a minha fé na sua existência e não a sua existência própriamente dita.
          O/a Senhor/a acredita em Deus. Respeito isso. Agora não respeito quando diz que é um facto (com várias provas) que Ele existe. E quer que eu aceite isso! Agora se me disser que acredita que há factos que provam a sua existência… Isso respeito. Mas do acreditar até á realidade, vai uma grande distância. Dou-lhe ainda outro exemplo: Você acredita que o Trump é boa pessoa, que “é alguém que quer colocar o que puder em ordem”. No entanto há várias provas do contrário: os comentários do Tweets – nunca negados, a provocação ao Kim Jung Un, (insultando-o) as provocações aos palestinianos (colocando a embaixada americana em Jerusalém) e muitas outras coisas feitas pelo homem que “não se importa de perder reputação”.
          Deus não prometeu e nada deu porque Deus não existe. Isto eu afirmo! Porquê? Porque nunca ninguém me provou (sem sombra de dúvida e com provas concretas e concludentes) que Ele existe!
          Por favor, não confunda fé com factos… Se quer continuar a pensar (acreditar) que o Trump quer a paz, está no seu direito, mas não me diga que Deus deu Jerusalém aos Israelitas…

            • Boa!… Se eu não acredito é porque não tenho juízo… Parece, de acordo consigo, que a religião é ditatorial. Ou acreditas ou não tens juízo… Mas sabe? Isso funciona dos dois lados. Eu também poderia dizer (escrever) que, quem acredita em Deus não tem juízo… Mas não digo. Porquê? Porque ao contrário de si, respeito todas as crenças. Mesmo a falta dela. Agora ficou bem mal na “fotografia”… Devia ter vergonha.

          • Então você sente o vento e isso para sis é suficiente para acreditar na sua existência? Ok, eu sinto Deus e falo com Ele e Ele comigo. Não sei se você existe pois não o into, no entanto falo consigo por meio de textos, você nem sequer sabe se eu mesmo existo no entanto fala comigo. A diferença do que você diz acerca da fé, de que é segundo diz uma coisa que não se sabe se acontece ou não, deixe-me informá-lo de que você esta equivocadissimo. E também para acreditar em Deus não precisa ser religioso. O Trump é uma pessoa cheia de defeitos tal como eu e você, ele está a colocar algumas coisas no lugar certo, agora a forma de ele o fazer não posso opinar pois reservo aminha opinião para mim mesmo. Fé é facto, fezada pode se tornar um facto ou não, fé é certeza, fezada é uma icognita.

            • Lá está você. Acreditar não é o mesmo que ter a certeza (por é um facto). Ou não leu o que escrevi ou estava desatento. Acreditar é dar crédito.
              “Ok, eu sinto Deus e falo com Ele e Ele comigo”. Pronto… Acredito (que acredita) que Deus fala consigo agora sentir… fisicamente Deus… Isso não acredito! Mas digo-lhe porque. Porque ninguém conseguiu provar que Deus é material (tem de ser material para se sentir, não?
              “Não sei se você existe pois não o into, no entanto falo consigo por meio de textos, você nem sequer sabe se eu mesmo existo no entanto fala comigo.” Eu, acredito que existe. Porquê? Porque o texto é-me dirigido e “responde” de acordo com a minha “conversação”. Deveria “sentir” o mesmo, mas está no seu direito em por em causa a minha existência. É tudo uma questão de crédito. Não se esqueça da frase muito famoso René Descartes, “cogito ergo sum”!
              Quer-me parecer que o senhor não sabe o que é religioso. Ser-se religioso não é ser-se beato e ir todos os dias à missa. É na prática, ter uma religião. Qualquer religião se baseia em algo ou em alguém. Percebe onde quero chegar?
              Fé é um facto… É um facto que a fé existe mas a fé NUNCA será um facto! Continue a enganar-se a si próprio. Já o faz em relação ao Trump (cuja religião é o dinheiro e nada mais)… Porque não havia de fazê-lo com a religião?
              “fé é certeza, fezada é uma icognita”… Pronto. Já percebi que não o vou conseguir convencer. Não relativamente ao Trump, porque se trata apenas de uma questão de opinião! Mas relativamente á fé. Alguém meteu-lhe na cabeça que é assim e nada se pode fazer… É pena. Parece ser uma pessoa inteligente, mas enfim…
              Pessoalmente não tenho fé que alguma vez vai entender o que quis dizer relativamente á fé… Nem fezada!
              Tenha uma boa vida

            • Factos ou… fé? Você ainda não descobriu que fé é facto encomendado que chega na data certa. Não tenho religião, tenho relacionamento que é o que Deus quer. Quanto ao sentir que você diz que precisa ser material, confirmo que sinto Deus e Ele é espírito, não o vejo pois é Espírito, mas existem muitas coisas que podemos sentir e não ver, por exemplo: vento, calor, etc.
              Ps: Já agora tenho uma boa vida com Deus, pois sem Ele a vida não tem sentido. Deus o abençoe.

    • A reputação do Trampa sempre foi nula e ele é talvez o último líder mundial a ser capaz de pôr alguma coisa “em ordem”!!
      Quem não está a cumprir o acordo (com o Irão) é, mais uma vez, o Trump – todos os outros (Europa e Irão) estão a cumprir!
      Essa palermice da “terra prometida por deus”, deixou de ter piada há uns bons séculos atrás!..
      Senão eu vou à tua casa/terra e digo que é tudo meu e que foi deus que me prometeu!…
      A terra é de quem lá vive e as religiões são todas uma mer@a que só serve para arranjar guerras!…
      E, se os muçulmanos radicais são maus, os radicais judeus são iguais ou piores!

      • Trump pode ser muita coisa, pode não ter e não ser o melhor exemplo, mas cego é aquele que não quer ver a realidade. O Irão está a cumprir? Pesquise um pouco mais. Não se limite às noticias da tv e jornais, há mais informação disponível mas infelizmente não publicam porque existem interesses obscuros. As suas piadas é que não tem graça, Deus pelo contrário tem muita graça para derramar sobre as pessoas mas esta graça é outra e se estiver disposto a aceitá-la Deus pode derramar sobre você. O Irão é que ocupou o que há milhares de anos é de Israel. Pesquise um pouco mais e chegará à verdade. Religiões realmente não servem para nada. Religião significa religar-se a Deus há minha maneira ou de várias. Mas entretanto Deus tem um caminho próprio para chegar-mos a Ele. Quase todo o radicalismo é mau, nisso concordo consigo.

RESPONDER

Testemunhas revelam que agentes de inteligência dos EUA consideraram sequestrar (e envenenar) Assange

Testemunhas anónimas revelaram em tribunal que planos para envenenar ou sequestrar Julian Assange da embaixada do Equador foram discutidos entre fontes da inteligência dos Estados Unidos e uma empresa de segurança privada que espiou o …

"Assassino do Twitter" assume ter matado 8 mulheres que partilharam pensamentos suicidas

O caso está a chocar o Japão. Perante o Tribunal de Tóquio, Takahiro Shiraishi declarou-se culpado, após ter assassinado e esquartejado oito mulheres e um homem em 2017. O assassino conheceu as vítimas através da rede …

"Como me mudar para o Canadá?" É o que os norte-americanos querem saber depois do debate presidencial

Depois do debate presidencial ficar marcado por diversas interrupções e insultos entre os candidatos à Casa Branca, são muitos os americanos a sentirem-se tentados a abandonar o país, e já escolherem o destino: o Canadá. Ao …

"Não toleramos insultos": Equipa abandona jogo decisivo ao intervalo

Comentário sobre a homossexualidade de um futebolista antecipou o final de um jogo de futebol. A mesma equipa tinha protestado outro encontro devido a insulto racista. O jogo de futebol entre San Diego Loyal e Phoenix …

Cofina condenada a pagar 3 milhões de euros ao Fisco

A Cofina, que detém o Correio da Manhã, a CMTV, a Sábado e o Jornal de Negócios, vai ter de pagar três milhões de euros à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) após ter perdido o …

Desfasamento do horário vigora até 31 de março de 2021 (e pode ser prolongado)

O regime excecional que contempla o desfasamento de horários vigora até 31 de março de 2021, podendo ser prolongado, e os trabalhadores sem transportes públicos que lhe permitam cumprir o horário podem opor-se. O diploma que …

Mário Centeno vai dar aulas na Universidade Nova

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, vai dar aulas na Universidade Nova, em Campolide, Lisboa, avança o jornal Público esta quinta-feira. O antigo ministro das Finanças do Governo de António Costa vai lecionar a …

ADSE quer pagar reembolsos atrasados em menos de dois meses

A ADSE quer resolver os atrasos de largos meses que se verificam nos reembolsos das despesas que os beneficiários fazem no regime livre em menos de dois meses. De acordo com o semanário Expresso, a intenção …

Costa sugere a Marcelo condecoração da CGTP no 50.º aniversário da central sindical

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira ter sugerido ao Presidente da República a condecoração da CGTP, numa mensagem de felicitação pelos 50 anos da central sindical em que destaca a necessidade de proteger trabalho e rendimentos …

Governo vai integrar nos quadros quase 3.000 profissionais de saúde

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que permite integrar nos quadros quase três mil profissionais do Serviço Nacional de Saúde. Em comunicado, o Governo explica que a conversão do vínculo laboral de 2.995 …