Estados Unidos abandonam acordo nuclear com Irão

Michael Reynolds / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou hoje que os Estados Unidos abandonam o acordo nuclear assinado entre o Irão e o grupo dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha.

“Hoje anuncio que os Estados Unidos se vão retirar do acordo nuclear com o Irão. Voltaremos a impor o nível mais alto de sanções económicas“, disse Trump numa declaração à imprensa na Casa Branca.

O acordo foi concluído em julho de 2015 entre o Irão e o grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – EUA, Rússia, China, França e Reino Unido – e a Alemanha) e visa, em troca de um levantamento progressivo das sanções internacionais, assegurar que o Irão não desenvolve armas nucleares.

O acordo regula as atividades nucleares de Teerão, de modo a garantir sua natureza exclusivamente pacífica. Conseguido depois de 21 meses de duras negociações, o acordo foi assinado, por parte dos Estados Unidos, pelo antecessor de Trump, Barack Obama.

Entretanto, em reacção ao anúncio de Trump, o presidente iraniano, Hassan Rohani, anunciou que o Irão “vai manter-se” no acordo nuclear de 2015 após a retirada dos EUA, caso os seus interesses sejam garantidos, e tomará decisões posteriores em caso contrário.

Devemos ser pacientes para ver como os outros países reagem”, disse Rohani num discurso, numa alusão às restantes potências que assinaram o acordo nuclear, e sugerindo que pretende conversar com europeus, russos e chineses.

No domingo, Rohani tinha advertido que os EUA iriam arrepender-se “como nunca” se decidissem deixar o acordo internacional nuclear com o Irão.

“Se os Estados Unidos deixarem o acordo nuclear, logo verão que irão arrepender-se como nunca antes na história”, disse o Presidente iraniano, Hassan Rohani, num discurso em Sabzevar, no noroeste do Irão, transmitido pela televisão pública.

Na quinta-feira, o assessor de assuntos internacionais do aiatola Ali Khamenei tinha ido mais longe, advertindo que o Irão deixaria o acordo nuclear se Washington implementasse a sua ameaça.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Viu que com a Coreia do Norte não dá para brincar às guerras, foi mexer noutro ninho de abelhas…

  2. «Voltaremos a impor o nível mais alto de sansões económicas», diz Trump. O homem continua a querer distinguir-se pelas bacoradas que defeca.
    Impor sansões económicas? Que não queira ter negócios com o Irão, está no seu direito, e ninguém tem que se meter. Mas não pode pretender que outros sigam as suas pegadas. Espero que os restantes signatários se mantenham fiéis ao Acordo que assinaram.
    Os USA pensam que são os donos do mundo, e têm agido como tal, fomentando o mal para depois dizer que o combate. A perda de influência, que vem progressivamente acontecendo, enraivece-os, tornando-os mais perigosos, pelo que, infelizmente, ninguém pode alhear-se disso.
    Por que não quererão, os USA, deixar o mundo em paz?
    Responda quem souber.

RESPONDER

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …

Rio Nilo tem 30 milhões de anos. É seis vezes mais antigo do que se pensava

Um grupo de cientistas estudou diferentes sedimentos do rio, incluindo as rochas vulcânicas da região planáltica da Etiópia, e fez simulações computacionais para traçar a vida do rio até ao passado mais longínquo, contabilizou agora …