Médicos sérvios denunciam “desastre sanitário” no país

Alejandro Garcia / EPA

Cerca de 350 médicos denunciaram hoje um “desastre sanitário” na Sérvia e exigiram ao Governo o afastamento da célula de gestão do coronavírus num momento em que o país dos Balcãs regista uma retoma da pandemia.

Os profissionais de saúde, que integram o movimento “Unidos contra a Covid” dirigiram uma carta aberta ao Governo para exigir o despedimento da sua célula de crise e a abertura de um inquérito sobre as decisões que, na sua perspetiva, permitiram o recrudescimento do vírus.

“O abandono total das medidas de luta contra a epidemia no período pré-eleitoral (ajuntamentos, encontros desportivos, torneiros, celebrações), provocaram a parda de controlo da situação epidemiológica, que não pode ser justificada por motivos profissionais”, indicam os médicos.

A Sérvia regista mais de 350 contaminações diárias após ter suavizado rapidamente as medidas de restrição para permitir a organização de eventos desportivos e a realização das eleições legislativas em 21 de junho.

O número de mortes diárias atingiu recordes, enquanto a gestão da crise pelas autoridades foi o pretexto para manifestações violentas no início de julho.

De acordo com os números oficiais, 491 pessoas já morreram em consequência do novo coronavírus no país, que tem sete milhões de habitantes, mas os críticos do Governo consideram que o número foi minimizado.

O grupo de médicos acrescentou pretender exprimir-se “publicamente” porque, alegam, não vêm outra solução “face ao desastre de saúde pública em que se encontra atualmente o país”. A célula de crise contestou estas críticas.

“Todos têm direito à sua opinião”, reagiu em conferência de imprensa um dos seus membros, a epidemiologista Darija Kisic. “Infelizmente, não vemos [na carta] um único nome de um médico que seja especialista [na luta] contra as doenças contagiosas”, acrescentou.

Previamente, a célula de crise reconheceu que o número de mortos “é decerto mais elevado” que o balanço oficial, pelo facto de os doentes poderem ter falecido “sem serem testados”.

Hás duas semanas, manifestantes desceram à rua para denunciar a gestão da crise pelo Presidente Aleksandar Vucic.

O protesto foi desencadeado pelo anúncio de um novo recolher obrigatório durante o fim de semana, uma medida que acabou por ser anulada.

O sistema de saúde sérvio tem registado nas últimas décadas um êxodo em massa de pessoal qualificado mas com baixos salários, em particular em direção à Alemanha.

De acordo com o portal de informação económica novaekonomija.rs, citado pela agência noticiosa AFP, faltam no país 3.500 médicos e 8.000 enfermeiros.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …

Hong Kong. Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

O magnata da imprensa e uma das principais figuras do movimento pró-democracia de Hong Kong Jimmy Lai foi esta terça-feira libertado sob caução, constatou a agência France-Presse. Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao …

Lar de Reguengos de Monsaraz diz ter feito tudo para salvar vidas

A direção do lar de Reguengos de Monsaraz (Évora) onde surgiu o surto de covid-19 que causou 18 mortos garantiu ter feito “tudo” ao seu “alcance” para “salvar vidas”, nesta “crise” com “contornos dramáticos”. A Fundação …

Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias. Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. …

Diabéticos e hipertensos voltam a ter faltas justificadas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho voltam a ter direito a justificar as faltas ao trabalho devido à pandemia de covid-19, segundo um diploma publicado em Diário da República. “Os imunodeprimidos …

Deputada da Coreia do Sul debaixo de fogo. Usou um vestido no Parlamento

Na semana passada, a deputada sul-coreana Ryu Ho-jeong usou um vestido numa assembleia legislativa, sendo bombardeada com críticas que gerou um debate sobre sexismo e a cultura patriacal do país. De acordo com a CNN, na …

SC Braga oficializa "top gun" Gaitán por duas temporadas

O internacional argentino Nicolas Gaitán assinou um contrato com o Sporting de Braga válido por uma época, com outra de opção, informou esta terça-feira o clube minhoto da I Liga de futebol. Formado no Boca Juniors, …

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …