Matrículas: plataforma continua com problemas. Diretores pedem inscrições em papel

Marcos Santos / USP Imagens

A plataforma informática para as inscrições dos alunos está com problemas, o que levou muitas escolas a optar por receber os processos em papel, que só posteriormente são introduzidos no portal.

Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, revelou que muitos funcionários estão a fazer horas extraordinárias para conseguir tratar das matrículas dos alunos, já que o Portal das Escolas está sempre a ir abaixo e muitos diretores optaram por pedir aos pais para entregarem as inscrições em papel.

“Os assistentes técnicos estão exaustos, porque têm de permanecer muito mais tempo nas escolas”, alertou.

Filinto Lima reconheceu que a plataforma é “um instrumento muito importante” para as escolas, mas “nunca funcionou bem“. “Agora, no pico das matrículas, ainda é pior”, sublinhou, comparando a situação que se está a viver nas escolas com a que as famílias atravessam quando decidem entregar a declaração de IRS apenas no último dia.

Além da plataforma “funcionar a carvão”, as escolas têm uma “fraca qualidade da rede wifi”, o que agrava a situação, criticou o presidente da ANDAEP, defendendo a necessidade de reforçar a capacidade do portal.

No entanto, este não é o único problema das escolas: a greve às avaliações faz com que muitos alunos continuem sem saber se passaram de ano. Filinto Lima acredita que até ao final do mês serão poucas as turmas sem notas atribuídas, mas, “mesmo que seja só uma turma, o Ministério da Educação tem de explicar às escolas o que devem fazer”.

Entre as dúvidas dos diretores está saber-se se poderão ou não marcar reuniões para atribuir as notas em agosto, quando os professores já estão de férias.

“Não sei até que ponto podemos interromper as férias dos professores”, disse, acrescentando que, caso não seja legal, é preciso saber-se de que forma se irá resolver a situação dos alunos sem notas atribuídas.

O Sindicato de Todos os Professores mantém a greve às avaliações até ao final do mês. Segundo o diretor este é um problema que afeta mais as famílias do que as escolas, uma vez que já em maio a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares apresentou uma previsão do número de turmas para o próximo ano letivo.

“Muitas escolas já têm as turmas aprovadas para o próximo ano e só precisam das notas para compor a constituição das turmas. Além disso, nos últimos 15 dias antes das aulas acabarem, os alunos entregaram as matrículas para o ano seguinte. São condicionadas, mas o processo está feito”, explicou. Segundo Filinto Lima, “o maior problema é para os pais que não sabem se os filhos passam ou não”.

Os casos mais problemáticos dizem respeito aos alunos que querem mudar de escola ou que mudam de ciclo de ensino, com exceção dos do 9.º ano, que, assim como os estudantes do 11.º e 12.º, tiveram as suas notas publicadas porque foram definidos serviços mínimos, uma vez que teriam de realizar exames nacionais.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Para os srs professores e o seu chefe” o Nojeira”, agora que os alunos já foram prejudicados o suficiente já está tudo bem.

    • mnm, generalizar é sempre um mau caminho. Eu sou professor, fiz o meu trabalho a tempo e horas e quanto ao Sr. “Nojeira” creio ser um parasita que até hoje só se representa a ele próprio.

RESPONDER

Terceiro estado de emergência? "É preciso em abril preparar um maio, maduro maio"

O Presidente da Assembleia da República já deixou antever que o Parlamento irá ter de debater, na próxima semana, uma segunda renovação do estado de emergência. Em declarações ao semanário Expresso, Eduardo Ferro Rodrigues cita uma música do …

Mourinho e jogadores do Tottenham apanhados a quebrar regras de isolamento

O técnico português José Mourinho e três jogadores do Tottenham foram apanhados a quebrar as regras de isolamento social decretadas no Reino Unido, segundo avança o diário britânico The Guardian. De acordo com fotografias e vídeos …

Infetados que furem quarentena podem arriscar prisão preventiva

Em Portugal, o crime de propagação de doença tem uma moldura penal que pode ir até oito anos de prisão, admitindo ainda medidas de coação privativas da liberdade, como é o caso da prisão preventiva. Assim, …

Conquistadores espanhóis usaram técnicas indígenas para construir as suas armas

Um novo estudo concluiu que os invasores espanhóis foram obrigados a aprender com os indígenas da Mesoamérica sobre a produção de cobre. Descobertas arqueológicas em El Manchón, no México, apoiam a ideia de que invasores espanhóis, desesperados …

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …