Matrículas: plataforma continua com problemas. Diretores pedem inscrições em papel

Marcos Santos / USP Imagens

A plataforma informática para as inscrições dos alunos está com problemas, o que levou muitas escolas a optar por receber os processos em papel, que só posteriormente são introduzidos no portal.

Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, revelou que muitos funcionários estão a fazer horas extraordinárias para conseguir tratar das matrículas dos alunos, já que o Portal das Escolas está sempre a ir abaixo e muitos diretores optaram por pedir aos pais para entregarem as inscrições em papel.

“Os assistentes técnicos estão exaustos, porque têm de permanecer muito mais tempo nas escolas”, alertou.

Filinto Lima reconheceu que a plataforma é “um instrumento muito importante” para as escolas, mas “nunca funcionou bem“. “Agora, no pico das matrículas, ainda é pior”, sublinhou, comparando a situação que se está a viver nas escolas com a que as famílias atravessam quando decidem entregar a declaração de IRS apenas no último dia.

Além da plataforma “funcionar a carvão”, as escolas têm uma “fraca qualidade da rede wifi”, o que agrava a situação, criticou o presidente da ANDAEP, defendendo a necessidade de reforçar a capacidade do portal.

No entanto, este não é o único problema das escolas: a greve às avaliações faz com que muitos alunos continuem sem saber se passaram de ano. Filinto Lima acredita que até ao final do mês serão poucas as turmas sem notas atribuídas, mas, “mesmo que seja só uma turma, o Ministério da Educação tem de explicar às escolas o que devem fazer”.

Entre as dúvidas dos diretores está saber-se se poderão ou não marcar reuniões para atribuir as notas em agosto, quando os professores já estão de férias.

“Não sei até que ponto podemos interromper as férias dos professores”, disse, acrescentando que, caso não seja legal, é preciso saber-se de que forma se irá resolver a situação dos alunos sem notas atribuídas.

O Sindicato de Todos os Professores mantém a greve às avaliações até ao final do mês. Segundo o diretor este é um problema que afeta mais as famílias do que as escolas, uma vez que já em maio a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares apresentou uma previsão do número de turmas para o próximo ano letivo.

“Muitas escolas já têm as turmas aprovadas para o próximo ano e só precisam das notas para compor a constituição das turmas. Além disso, nos últimos 15 dias antes das aulas acabarem, os alunos entregaram as matrículas para o ano seguinte. São condicionadas, mas o processo está feito”, explicou. Segundo Filinto Lima, “o maior problema é para os pais que não sabem se os filhos passam ou não”.

Os casos mais problemáticos dizem respeito aos alunos que querem mudar de escola ou que mudam de ciclo de ensino, com exceção dos do 9.º ano, que, assim como os estudantes do 11.º e 12.º, tiveram as suas notas publicadas porque foram definidos serviços mínimos, uma vez que teriam de realizar exames nacionais.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Para os srs professores e o seu chefe” o Nojeira”, agora que os alunos já foram prejudicados o suficiente já está tudo bem.

    • mnm, generalizar é sempre um mau caminho. Eu sou professor, fiz o meu trabalho a tempo e horas e quanto ao Sr. “Nojeira” creio ser um parasita que até hoje só se representa a ele próprio.

RESPONDER

Criada molécula capaz de aproveitar todo o espectro da luz solar

Uma equipa de químicos da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, criou pela primeira vez uma molécula capaz de recolher energia de todo o espectro da luz solar, releva um novo estudo. A nova …

O gás escondido no halo da Via Láctea está a escaldar

O XMM-Newton da ESA descobriu que o gás escondido no halo da Via Láctea atinge temperaturas muito mais quentes do que se pensava anteriormente e que tem uma composição química diferente da prevista, desafiando a …

Meio pombo, meio drone. O PigeonBot mostra como é que os pássaros voam

O PigeonBot procura explorar a morfologia das asas de um pombo e mostrar como é que eles voam. Um melhor entendimento disto pode ter aplicações na aeronáutica. Há muitos anos que o dom dos animais de …

Incêndios na Austrália permitiram descobrir canal mais antigo do que as Pirâmides do Egipto

Depois de a vegetação ter sido devastada pelos incêndios em Victoria, na Austrália, investigadores descobriram que este sistema de canais é significativamente maior do que se pensava. Desde setembro do ano passado que a Austrália enfrenta uma …

Sírios estão a vender os seus bens pessoais para que os filhos possam comer

O coordenador do projeto Médicos Sem Fronteiras na Síria diz que muitas famílias estão a ser forçadas a vender os seus bens pessoais para que os filhos possam comer. Bombardeamentos aéreos na Síria são uma constante. …

Casa Branca prepara medidas para travar "turismo de parto"

A Casa Branca prepara-se para endurecer as medidas que permitem a emissão de vistos para mulheres estrangeiras que vão aos Estados Unidos dar à luz para que os seus filhos recebem automaticamente cidadania norte-americana. A …

Eletrões e quarks podem experimentar consciência, defende professor

O filósofo Philip Goff defende, num livro que publicou recentemente, uma teoria milenar que sustenta que todas as formas de matéria - incluindo os eletrões e até os quarks - podem experimentar consciência. Tal como observa …

Lego lança réplica da Estação Espacial Internacional

A Lego anunciou um novo conjunto para todos os entusiastas de exploração espacial. A Estação Espacial Internacional está a muitos quilómetros de distância da Terra mas, agora, quem quiser pode ter uma reprodução nas sua …

HBO anuncia sátira de animação sobre família real britânica

A plataforma de streaming HBO encomendou uma série de comédia do género de "Family Guy" em versão realeza, inspirada nos membros mais famosos da família real britânica.  De acordo com a AFP, a série vai chamar-se …

Salário mínimo sobe para 950 euros em Espanha

O Governo de Espanha anunciou, esta quarta-feira, um aumento do salário mínimo nacional para 950 euros. A ministra do Trabalho e da Economia Social, Yolanda Díaz, anunciou, esta quarta-feira, a subida do salário mínimo para os …