Em dia de exame nacional, arranca greve dos professores (e pode durar um mês)

José Sena Goulão / Lusa

Os professores estão em greve esta segunda-feira, com a contagem integral do tempo de serviço congelado como “questão central”, alertando o Governo que sem respostas esta poderá ser uma paralisação de um mês.

Começa, esta segunda-feira, uma nova greve às avaliações com a contagem integral do tempo de serviço congelado a ocupar a “questão central”. Os professores alertam ainda o Governo que, sem respostas, esta não será uma paralisação só de um dia ou de uma semana.

“Esta greve, atenção, não é uma greve para hoje nem é uma greve para esta semana. Até 13 de julho já entraram no Ministério da Educação pré-avisos de greve, estamos a falar, portanto, de uma greve que já tem pré-avisos para um mês“, alerta o secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof).

“Acho que a dureza desta forma de luta, mas também a convicção com que os professores entram nela e a determinação com que estão, vai levar a que o Governo tenha que, de facto – e é uma pena que seja assim – reconhecer que não pode apagar aos professores o tempo em que estiveram a trabalhar”, disse à Lusa Mário Nogueira.

A Fenprof é uma das dez estruturas sindicais que convocam a paralisação que hoje se inicia, que já tem pré-avisos entregues até meio do próximo mês, e que se vai realizar de forma intermitente, ou seja, com pré-avisos diários, o que significa que os professores podem decidir fazer greve num dia e não noutro.

A greve às avaliações tem por objetivo paralisar as reuniões de conselho de turma, que precisam da presença de todos os docentes para que se realizem e as notas dos alunos possam ser lançadas. É por isso que basta uma ausência para que o encontro tenha que ser reagendado.

O Ministério da Educação tentou, ainda na greve convocada isoladamente pelo Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P.), condicionar os efeitos práticos deste tipo de greve, distribuindo às escolas orientações que procuravam esvaziar a paralisação que decorreu entre 4 e 15 de junho, e que os sindicatos vieram contestar, inclusivamente pela via judicial, acusando a tutela de cometer uma ilegalidade e de violar o direito à greve.

Depois de várias declarações públicas – incluindo do secretário de Estado da Educação, a reafirmar a legalidade das orientações, e dos sindicatos, a alertar diretores para a possibilidade de incorrerem em processos disciplinares se as acatassem – a expectativa de Mário Nogueira em relação à greve que hoje se inicia é de que será “uma grande greve, com uma grande adesão dos professores“.

Apesar de hoje ser dia de exame nacional para o ensino secundário, com a prova de Filosofia marcada para as 09h30, os sindicatos acreditam que sobretudo na parte da tarde “praticamente todas as reuniões de avaliação irão ser afetadas”.

“Depois do que se passou nestes últimos dias, ainda na passada sexta-feira as declarações do senhor ministro da Educação na Assembleia da República, muitos dos comentários que se foram ouvindo, gente com responsabilidade política sobre uma alegada situação de privilégio dos professores, acho, sinceramente, que os professores estão a ser desrespeitados, discriminados, e a ser tratados de uma forma injusta. A perspetiva que temos é de uma greve muito grande”, disse Mário Nogueira.

A criação de um regime especial de aposentação, horários de trabalho de 35 horas e a resolução do “problema grave” de precariedade que também afeta os professores estão na lista de reivindicações dos docentes, mas a “questão central” é a contagem integral do tempo de serviço congelado.

“Sabemos que não será fácil que o Governo venha a compreender que o que pode negociar é apenas o prazo e o modo de recuperação, e não o tempo a recuperar, mas também não será fácil parar a luta dos professores“, disse o dirigente da Fenprof.

A greve às avaliações decorre entre hoje e 13 de julho, incidindo apenas sobre os conselhos de turma, as reuniões para atribuição de notas aos alunos e que permitem encerrar o ano letivo.

Alunos com exames e negativas são os mais afetados

Os alunos do Ensino Secundário, que têm de fazer exames nacionais, só podem prestar-se a prova depois de conhecidas as notas finais. Além disso, as notas destas provas contam para a média de entrada no ensino superior.

O prazo normal para a apresentação de candidatura à primeira fase do concurso nacional de acesso ao Ensino Superior decorre entre 18 de julho e 7 de agosto. É de prever que todas as notas sejam conhecidas nessa altura, mas não é um dado garantido, dado que os primeiros pré-aviso de greve vão até dia 13 de julho.

Já para os alunos que tiveram negativa a uma ou mais disciplinas, quer sejam do Ensino Básico ou Secundário, uma forma de tentar completar a cadeira é através da inscrição nas chamadas provas de equivalência. No entanto, não se poderão inscrever sem saber a nota final da disciplina, adianta o Observador.

Numa nota enviada às escolas, o Ministério da Educação considerou que “na eventualidade de haver alunos cujas avaliações internas não tenham sido ainda formalmente atribuídas à data em que os exames ou outras provas nacionais se realizam, garante-se que estes alunos serão condicionalmente admitidos aos mesmos”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Love in on my side." The Black Mamba vencem o Festival da Canção

Love is on my side, dos The Black Mamba, vai representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção, em maio, nos Países Baixos. Este sábado, os The Black Mamba venceram a 55.ª edição do Festival da Canção, …

A Perseverance usa o processador dos iMac de 1998

A Perseverance, a sonda da NASA que pousou no dia 18 de fevereiro em Marte, é movida por um processador PowerPC 750, que foi usado no iMac Bondi Blue original da Apple em 1998. Muitos podem …

Idosos que dormem menos de 5 horas têm o dobro do risco de sofrer de demência

Os idosos que dormem menos de cinco horas por noite têm o dobro do risco de sofrer de demência, sugere uma nova investigação. Os resultados são de uma equipa de cientistas do Brigham and Women's …

ROUGHIE. Planador subaquático observa silenciosamente os mares (sem perturbar a vida selvagem)

Os veículos subaquáticos autónomos tornaram-se ferramentas versáteis para explorar os mares. Porém, estas ferramentas podem ser prejudiciais para o meio ambiente ou ter problemas em movimentar-se em espaços confinados. Uma equipa de investigadores da Purdue University, …

Igreja cipriota pede que a música "demoníaca" da Eurovisão seja cancelada. Governo rejeita

El Diablo foi a canção escolhida para representar o Chipre no festival da Eurovisão, que terá lugar em Roterdão, em maio. A música cipriota da Eurovisão está a causar polémica. A Igreja Ortodoxa do Chipre pediu, …

Cientistas propõem que indústria da moda pague "royalties" pelo padrão leopardo

Cientistas de Oxford, no Reino Unido, propõem que a indústria da moda comece a pagar royalties pelo uso do padrão que imita a pele de leopardo, para tentar ajudar a reverter o declínio deste felino. "O …

André Ventura foi reeleito presidente do Chega com 97,3% (e deixou recados ao PSD)

André Ventura foi reeleito este sábado, com 97,3% dos votos nas eleições internas para a presidência do Chega. O presidente demissionário do Chega foi reeleito este sábado com 97,3% dos votos, percentagem que considerou legitimá-lo para …

Uma das maiores camas do céu. JetBlue revela a nova classe executiva do Airbus A321neo

Uma das maiores camas no céu deverá estrear dentro de alguns meses, quando a JetBlue começar a voar com os seus A321neo de Boston e Nova Iorque a Londres. No dia 26 de fevereiro, a norte-americana …

Putin diz que Internet pode destruir a sociedade se não for regida pela moral

 Internet pode destruir a sociedade a partir se não não for regida por valores e leis da moral, considerou Vladimir Putin. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu que a Internet pode destruir a sociedade a …

China torna-se o primeiro país do mundo a ter mais de mil multimilionários

A China tornou-se o primeiro país do mundo a ultrapassar a marca dos mil multimilionários, tendo neste momento um total de 1058 pessoas que têm a sorte de poder fazer parte desse grupo restrito. De acordo …