Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

Enric Fontcuberta / EPA

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material.

Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, alegadamente, ter furtado dois milhões de máscaras e outro material médico de um armazém na Galiza, suspeitando a polícia espanhola que o seu destino foi Portugal.

A agência EFE, que cita fontes policiais, avança que o equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e foi adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material.

O empresário foi ouvido no sábado por um juiz do Tribunal Superior de Justiça da Galiza, e saiu em liberdade, mas continua a ser investigado pelas autoridades por ter furtado material médico no valor de cinco milhões de euros. A empresa alvo do assalto, que se dedica à venda de equipamentos médicos, está atualmente em processo de falência.

Segundo a Polícia Autonómica da Galiza, a operação começou após os agentes terem recebido o aviso de que podia haver um grande número de máscaras, luvas cirúrgicas, calças, uniformes sanitários e álcool num pavilhão industrial. A polícia refere que as máscaras foram furtadas quase na totalidade, ficando apenas no armazém cerca de mil, e todo o material foi retirado das caixas de plástico de proteção para ocultar a origem.

A Polícia Autonómica da Galiza indica que o furto ocorreu quando a pandemia de coronavírus já tinha sido declarada e estava presente em vários países, estando os seus autores cientes de que se tratava de um material muito necessário no combate à doença e escasso no mercado.

Depois de verificadas as imagens das câmaras de segurança e depoimentos de testemunhas, a investigação policial aponta para um empresário de Santiago de Compostela que foi visto junto ao armazém onde estava o material e realizou reuniões com portugueses, que também chegaram a visitar o local onde estava o material furtado.

A Polícia Autonómica da Galiza adianta que a hipótese atual é que o material furtado foi vendido para uma empresa sediada em Portugal.

De acordo com vários jornais espanhóis, a polícia da Galiza está, em colaboração com as autoridades portuguesas, a investigar quem recebeu em Portugal o material furtado e a tentar descobrir as restantes pessoas envolvidas no crime.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Nenhuma era apenas um número". NYT dedica toda a primeira página a mil vítimas da pandemia

Mil nomes de pessoas numa primeira página. O jornal norte-americano The New York Times dedicou a primeira página da edição deste domingo a mil vítimas mortais da pandemia de covid-19, para assinalar a iminente passagem …

A economia é a vítima colateral da estratégia singular da Suécia

A Suécia deixou nas mãos dos cidadãos a responsabilidade pela sua saúde e a abordagem relaxada do país em relação à pandemia de covid-19 trouxe resultados negativos. O Governo sueco não impôs um confinamento à população …

Polícia de Hong Kong detém 180 manifestantes. E elogia lei da segurança nacional

A polícia de Hong Kong elogiou a lei da segurança nacional chinesa, horas depois de ter detido pelo menos 180 manifestantes que protestaram, este domingo, contra a legislação anunciada por Pequim. O comissário da polícia, Tang Ping-keung, …

Pinto da Costa recandidata-se a "pensar nas dificuldades do presente"

Pinto da Costa admitiu, este domingo, no lançamento do site oficial da recandidatura à presidência do FC Porto, que vai a eleições "a pensar nas dificuldades tremendas do presente". No site oficial da sua candidatura, Pinto …

Abraços e apertos de mão. Bolsonaro junta-se a manifestação sem distanciamento social

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, participou, este domingo, em mais uma manifestação sem respeitar as regras de distanciamento social. A manifestação decorrer na Praça dos Três Poderes, em Brasília. De acordo com o jornal Público, …

"Relativamente rápido". Centeno acredita que países europeus vão recuperar da crise até ao fim de 2022

O ministro das Finanças português e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, acredita que a União Europeia vai conseguir ultrapassar a crise económica provocada pela pandemia de covid-19 de forma "relativamente rápida". Em entrevista ao jornal alemão …

Florentino congelado, Jota (e mais dois) na porta de saída. Mercado já mexe na Luz

Apesar da pandemia, que paralisou quase todas as competições europeias e que deverá atrasar a janela de transferência no futebol, o mercado já mexe na Luz. A imprensa desportiva dá conta nesta segunda-feira que Florentino …

Cova da Piedade abandona direção da Liga e convida Proença a demitir-se

O Cova da Piedade juntou-se ao Benfica na decisão de abandonar a direção da Liga de clubes e convidou Pedro Proença a demitir-se da presidência do organismo. Em comunicado, o Cova da Piedade justifica a decisão …

Milhares foram a banhos este domingo. Só nas praias da Caparica estiveram mais de 180 mil pessoas

As elevadas temperaturas que se fizeram sentir neste domingo levaram milhares de portugueses à praias. Só na Costa da Caparica, no concelho de Almada, mais de 180 mil pessoas foram a banhos. Entre as 9 e …

"Há outras prioridades". Ana Gomes está a refletir sem "pressa" sobre eventual candidatura a Belém

No espaço de comentário da SIC Notícias, a ex-eurodeputada Ana Gomes disse que ainda está a "refletir" sobre uma eventual candidatura à Presidência da República. Ana Gomes ainda não tomou uma decisão sobre uma possível candidatura …