É possível fazer uma máscara de tecido em apenas alguns segundos

O cirurgião-geral norte-americano Jerome Adams disse que as máscaras faciais de pano podem ser feitas a partir de utensílios domésticos comuns.

No início do mês, Jerome Adams, cirurgião-geral dos Estados Unidos, deixou um aviso ao público em geral para que as pessoas parem de usar máscaras faciais médicas para se protegerem do novo coronavírus.

A verdade é que, em todo o mundo, milhões de pessoas têm feito uma corrida às farmácias para comprar máscaras médicas, causando uma escassez global que tem preocupado os profissionais de saúde, que precisam deste equipamento de proteção para executar o seu trabalho com segurança.

Os Estados Unidos também estão a braços com esta escassez de equipamento médico. Numa tentativa de acalmar esta procura desenfreada por máscaras, Jerome Adams ensinou os norte-americanos a fazer a sua própria “cobertura de rosto” usando uma camisola velha e elásticos.

De acordo com o Mashable, basta apenas seguir alguns passos para que as pessoas consigam fabricar em casa os seus próprios equipamentos de proteção social, explicou o responsável num vídeo divulgado na sexta-feira pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).

O vídeo surge depois de o CDC ter recomendado que os norte-americanos usassem máscaras de revestimento de pano, de modo a colmatar a escassez de máscaras faciais necessárias para proteger médicos, enfermeiros, e outras profissionais que se encontram na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

Para fazer a máscara basta usar um cachecol velho, uma bandana ou, até, uma t-shirt. No caso desta última, terá de cortar as mangas para ficar com um retângulo de tecido. Depois, dobre a parte inferior até ao meio e faça o mesmo com a parte superior. Para reforçar a sua máscara, repita o mesmo passo, dobrando as partes inferior e superior até ao meio.

Nas pontas, coloque um elástico e dobre cada um dos lados para dentro. Em poucos segundos, e sem grande esforço, tem a sua máscara de tecido pronta a usar.

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA está a aconselhar o uso de revestimentos faciais de pano durante a pandemia de coronavírus. Aliás, o organismo referiu, inclusivamente, que as máscaras de pano também são muito importantes para quem não apresenta qualquer sintoma.

“O vírus pode espalhar-se entre pessoas que interagem muito próximas umas das outras, mesmo que essas pessoas não apresentem sintomas”, escreveu o CDC no site oficial. “À luz desta evidência, o CDC recomenda o uso de coberturas de rosto de pano em locais públicos, onde as medidas de distanciamento social são difíceis de manter, especialmente em áreas de transmissão comunitária significativa.”

ZAP ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

    • Depende obviamente do tecido, o qual deverá ser minimamente poroso e possibilitar a correta respiração, obviamente. O objetivo central da máscara não é impedir que o vírus entre. É impedir que ele saia e infete outros. Obviamente que ao tê-la na cara também está mais protegido face aos toques involuntários que fazemos no rosto diariamente sem nos apercebermos.

      • Então se impede de sair porque é que não impede de entrar?…explica lá essa teoria, ou será que funciona como uma válvula de sentido único?….só não sai, mas pode entrar?…tenho tento quando abrem a boca.

        • Sim, máscaras diferentes têm níveis diferentes protecção. (entrada e saída). Os cirurgiões usam um tipo de máscara que impede a contaminação pelo próprio ao doente. Já se estivermos perante uma situação em que a inalação deve ser filtrada, encontra 3 níveis de protecção. Faça uma pesquisa, protecção FFP1, FFP2 e FFP3, sendo estas últimas as que protegem com uma eficácia de quase 100%. Pense só porque os EPIs, equipamento de protecção individual que agora o pessoal de saúde usa – eles colocam 2 máscaras!. Obrigada pelo seu tempo.

        • Ai Jakim… Jakim…
          Veja o comentário da Luísa de Sousa.
          Hoje em dia tem tudo na internet. Não precisa perguntar aqui. Pode pesquisar e descobrir por si próprio como é que as coisas funcionam e são feitas!

        • Ao impedir as gotículas que são o meio de transporte do vírus na nossa respiração e quando falamos, estamos a evitar a transmissão, mas a utilização da máscara não evita que no contacto com a mascara o virus que é extremamente pequeno, vá passando para dentro da máscara visto que está em contacto com a nossa boca e nariz.

      • Primeiro experimentem (cá em casa já se experimentou e por isso é que comento). Depois contem!
        Se a nós custou o que custou com um tecido relativamente pouco espesso (mas dobrado como consta das instruções divulgadas), imaginem a Tshirt de algodão dobrada daquela maneira como foi apresentada pelo Sr. americano!
        Todas as máscaras são incómodas. Mesmo as de pintura, que são FFFP1, e com válvula, também não são agradáveis e são bem melhores que as caseiras feitas com a Tshirt dobrada.
        Já agora, gostava de saber da eficácia das máscaras feitas com as toalhas dodot (há um video de uma asiática a mostrar como se faz, com duas toalhas dessas).

        • Já fiz a das toalhitas…lavei primeiro 2 toalhitas para tirar o produto que trazem, sequei enrolando-a numa toalha turca limpa e torci. Fiz então os cortes p as orelhas e coloquei. Ótimo… respira-se bem e ñ faz calor… problemazito é que ficamos com cara de múmia pois adere ao rosto.Quanto à permeabilidade ao virús…desconheço a eficácia.

RESPONDER

Aposta no Parlamento. 10% dos deputados são candidatos às autárquicas

De acordo com as contas do semanário Expresso, 23 deputados da Assembleia da República, ou seja, 10% dos 230 que compõem o hemiciclo, são candidatos às eleições autárquicas do outono. Na quinta-feira, foi aprovado na generalidade …

Relógio japonês parado pelo terramoto de 2011 volta a funcionar novamente (graças a outro sismo)

Um relógio japonês com 100 anos de idade que deixou de funcionar depois do devastador terramoto de 2011 voltou a trabalhar após um novo sismo este ano. De acordo com o jornal Maunichi Shumbun, o relógio, …

Ventura tem "receio" que partido seja ilegalizado

Este domingo, o Chega vai organizar uma manifestação contra a ilegalização do partido. André Ventura admitiu ter um "receio muito significativo". O Observador avança que a manifestação tem início no Príncipe Real, passa pelo Tribunal Constitucional …

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Grande Crise do Ketchup. A pandemia atacou um mercado improvável (e já há um mercado negro para o molho)

Os problemas da cadeia de suprimentos estão a chegar a um canto distante do universo empresarial: os pacotes de ketchup. O ketchup é o molho de mesa mais consumido nos restaurantes dos Estados Unidos, com cerca …

Autoridades brasileiras ilibam João Loureiro

João Loureiro já não é suspeito no processo que envolve a apreensão de um avião com 500 quilos de cocaína, segundo as autoridades brasileiras. As autoridades brasileiras descartaram, este sábado, qualquer ligação do advogado português João …

No Canadá, há dois rios que se encontram (mas não se misturam)

Em Nunavut, no Canadá, há dois rios que se encontram, mas não perdem a sua aparência individual enquanto se movem sinuosamente pela tundra. O Back River flui para o norte em direção ao Oceano Ártico. Ao …

Russos acusados de explosão na República Checa são suspeitos de envenenar Skripal

Os dois suspeitos russos, envolvidos na explosão que matou duas pessoas em 2014 na República Checa, têm os mesmos passaportes que os dois homens acusados de envenenar, com o agente nervoso novichok, o espião Sergei …

Numa cidade na Nova Zelândia, a Páscoa resume-se a exterminar coelhos

Em Alexandra, na região de Otago, os coelhos são considerados pragas, uma espécie que ameaça a biodiversidade do país e a agricultura. Elle Hunt, correspondente do The Guardian em Auckland, na Nova Zelândia, escreveu um artigo …

Reavaliação de barragens da EDP ficou por fazer, depois de Governo ter recuado na decisão

No início do ano passado, o ministério do Ambiente considerou ser necessário reavaliar as barragens da EDP, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Parpública disseram não ter competências para fazer a avaliação …