Governo é o “grande vencedor da greve” e Pardal Henriques “o rosto da derrota”

Mário Cruz / Lusa

Luís Marques Mendes

O comentador da SIC e ex-líder do PSD Luís Marques Mendes aproveitou o espaço no seu comentário semanal para elogiar a ação do Governo de António Costa nesta greve: “O grande vencedor é o Governo, goste-se ou não. É factual, é objetivo”, afirmou, acrescentando que não se podem criticar medidas como os serviços mínimos ou a requisição civil.

“Em abril, o Governo foi amador. Agora, foi profissional”, frisou, referindo a criação de uma “espécie de troika” composta por António Costa (primeiro-ministro), Pedro Nuno Santos (ministro das Infraestruturas) e João Matos Fernandes (ministro do Ambiente), segundo noticiou o Observador no domingo.

“Todos cumpriram a sua missão com enorme profissionalismo”, referiu, sobre uma greve que acabou por “dar jeito” ao Executivo. “Deu para mostrar que, além de ser o Governo das contas certas, é o Governo da autoridade”.

Luís Marques Mendes também tem críticas ao Executivo de António Costa, nomeadamente alguns “exageros” como a notificação de motoristas por parte da GNR à porta de casa. “Não havia necessidade de ter alguns tiques de arrogância e de autoritarismo”, disse, criticando ainda uma “overdose mediática” promovida pelo Governo.

Outro dos vencedores apontados pelo comentador da SIC são os próprios camionistas como classe. “Os camionistas ganharam porque dois outros sindicatos (FECTRANS e SIMM) chegaram a acordo com a ANTRAM e com esses acordos os camionistas garantiram bons aumentos salariais”, começou por apontar o antigo líder do PSD.

Destacou ainda que os aumentos são “justos” e que “a posição de camionista é uma posição duríssima e o país ficou a saber isso”.

Contudo, o ex-líder do PSD considerou que o SNMMP e Pardal Henriques são os principais derrotados desta grave. “O grande objetivo que tinham era parar o país e não conseguiram. O segundo objetivo era conseguirem importantes aumentos salariais, mas os que houve foram por força da FECTRANS e do SIMM. Em terceiro, conseguem agora a mediação, mas é a mesma mediação que recusaram há 15 dias”, apontou.

Rodrigo Antunes / Lusa

O presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Francisco São Bento (D) e o porta-voz do (SNMMP), Pardal Henriques (2-D)

“Eles estão a disfarçar a derrota, mas é uma derrota. Estão a salvar a face, mas não deixa de colocar a nu as fragilidades enormes deste sindicato”, sublinhou, apontado a falta de “estratégia”, os “ziguezagues” e o afastamento da opinião pública. “O sindicato sai muito mal neste processo”, sentenciou, “e Pardal Henriques é o rosto da derrota”.

Relativamente à postura da oposição, esta “não tinha grande espaço de manobra”. Se o PSD e o CDS “estivessem no poder, teriam tomado decisões praticamente iguais às do Governo. Como aconteceu no passado, com Passos Coelho, até em circunstâncias menos delicadas do que estas”, indicou Luís Marques Mendes, citado pelo Jornal Económico.

Para o comentador, ao invés “de falar na 25.ª hora”, Rui Rio “devia ter interrompido as suas férias antes da greve começar”, “reunido com o Governo, com os sindicatos e com os patrões”, “feito exigências a todos de diálogo e abertura negocial e devia ter-se antecipado ao Governo nas questões da defesa do interesse público e da autoridade do Estado”.

“Marcava a agenda, condicionava o Governo e, a seguir, teria mais autoridade para o criticar, se fosse o caso”, concluiu.

Segundo Luís Marques Mendes, as “duas sensações” que ficam é que Rui Rio “só falou porque foi pressionado pelas críticas da comunicação social e dos seus companheiros de partido” e que “disse coisas certas no tempo errado – disse que o Governo andou mal no princípio e que passou a andar bem na parte final. Ora, a verdade é que quando o Governo andou mal Rio esteve calado. Quando o Governo passou a andar bem é que Rio veio dar uma conferência de imprensa”.

 

 

Quanto ao panorama económico nacional, o comentador da SIC apontou os dados divulgados esta semana pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) e pelo Eurostat, que mostram que a economia está a crescer 1,8%, acima da média europeia, resistindo ao abrandamento da economia internacional. No entanto, “estamos a crescer menos que os países do nosso campeonato – os países de Leste”.

Em relação à Zona Euro, indicou que esta está em “claro abrandamento económico” e a “situação pode ainda piorar, porque a Alemanha corre o sério risco de entrar em recessão nos próximos meses”.

 

TP, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • Ficará numa gaiola talvez mais tarde, tudo depende do resultado das investigações em curso au encontro deste Advogado, com um currículo profissional aparentemente suspeito. O melhor seria não ouvir falar mais deste “Pardal” oportunista !

Há 853 profissionais de saúde infetados. Cerco sanitário no Porto em discussão

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, revelou que existem 853 profissionais de saúde infetados com a covid-19 em Portugal. Em conferência de imprensa ao fim da manhã desta segunda-feira, depois de a …

Fazer despedimentos ou não renovar contratos são situações distintas, explica Siza Vieira

O ministro da Economia afirma que o acesso aos apoios financeiros do 'lay-off' simplificado está condicionado ao compromisso de não haver despedimentos, mas reconhece que despedimento e não renovação são situações distintas. O ministro da Economia …

Empresas denunciadas por abusos nos despedimentos e violações ao código de trabalho

A CGTP recebeu denúncias a 40 empresas em que são relatadas situações de abuso e aproveitamento laboral. Milhares de trabalhadores foram afetados em todo o país, garante a líder sindical. Isabel Camarinha, classificou como "muito negro" …

NOS Primavera Sound adiado para setembro

Devido ao estado de emergência em que o país se encontra, resultado do surto de COVID-19, a nona edição do NOS Primavera Sound foi adiada e vai acontecer de 3 a 5 setembro. “Perante este cenário …

Twitter apaga publicações de Bolsonaro que defendiam fim das medidas de contenção

O Twitter bloqueou dois vídeos publicados no perfil oficial de Jair Bolsonaro sobre a visita que fez no domingo a vários pontos de Brasília, contrariando as recomendações sanitárias da Organização Mundial de Saúde (OMS) para …

País vai entrar no "mês mais crítico" da pandemia (e medidas vão ser prolongadas)

O primeiro-ministro, António Costa, avisou esta segunda-feira que Portugal "vai entrar no mês mais crítico desta pandemia" da covid-19 e por isso é necessário que se prepare para esta fase. António Costa falava aos jornalistas na …

Bancos também dão moratória no crédito automóvel

Para além da moratória no crédito à habitação decretada pelo Governo, alguns bancos estão a alargar a moratória ao crédito de consumo, como por exemplo, à prestação do carro. Face à pandemia de covid-19, o Governo …

Justiça dos Estados Unidos investiga senadores por delitos financeiros

Vários senadores norte-americanos estão a ser investigados por terem vendido ações depois de terem recebido briefings sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a CNN, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos começou a investigar …

MAI aconselha que se circule com comprovativo de deslocação

Este domingo, o Ministério da Administração Interna (MAI) aconselhou os automobilistas a circular com comprovativos de deslocação. Além de fazer um apelo aos automobilistas para que circulem apenas quando for absolutamente imperioso, o Ministério da Administração …

Casos de covid-19 sobem 7,5% em Portugal. Há 140 mortos

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde, há 6.408 casos de covid-19 em Portugal - mais 446 do que no domingo. Mortes sobem de 119 para 140 e o número de recuperados mantém-se …