Governo é o “grande vencedor da greve” e Pardal Henriques “o rosto da derrota”

Mário Cruz / Lusa

Luís Marques Mendes

O comentador da SIC e ex-líder do PSD Luís Marques Mendes aproveitou o espaço no seu comentário semanal para elogiar a ação do Governo de António Costa nesta greve: “O grande vencedor é o Governo, goste-se ou não. É factual, é objetivo”, afirmou, acrescentando que não se podem criticar medidas como os serviços mínimos ou a requisição civil.

“Em abril, o Governo foi amador. Agora, foi profissional”, frisou, referindo a criação de uma “espécie de troika” composta por António Costa (primeiro-ministro), Pedro Nuno Santos (ministro das Infraestruturas) e João Matos Fernandes (ministro do Ambiente), segundo noticiou o Observador no domingo.

“Todos cumpriram a sua missão com enorme profissionalismo”, referiu, sobre uma greve que acabou por “dar jeito” ao Executivo. “Deu para mostrar que, além de ser o Governo das contas certas, é o Governo da autoridade”.

Luís Marques Mendes também tem críticas ao Executivo de António Costa, nomeadamente alguns “exageros” como a notificação de motoristas por parte da GNR à porta de casa. “Não havia necessidade de ter alguns tiques de arrogância e de autoritarismo”, disse, criticando ainda uma “overdose mediática” promovida pelo Governo.

Outro dos vencedores apontados pelo comentador da SIC são os próprios camionistas como classe. “Os camionistas ganharam porque dois outros sindicatos (FECTRANS e SIMM) chegaram a acordo com a ANTRAM e com esses acordos os camionistas garantiram bons aumentos salariais”, começou por apontar o antigo líder do PSD.

Destacou ainda que os aumentos são “justos” e que “a posição de camionista é uma posição duríssima e o país ficou a saber isso”.

Contudo, o ex-líder do PSD considerou que o SNMMP e Pardal Henriques são os principais derrotados desta grave. “O grande objetivo que tinham era parar o país e não conseguiram. O segundo objetivo era conseguirem importantes aumentos salariais, mas os que houve foram por força da FECTRANS e do SIMM. Em terceiro, conseguem agora a mediação, mas é a mesma mediação que recusaram há 15 dias”, apontou.

Rodrigo Antunes / Lusa

O presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Francisco São Bento (D) e o porta-voz do (SNMMP), Pardal Henriques (2-D)

“Eles estão a disfarçar a derrota, mas é uma derrota. Estão a salvar a face, mas não deixa de colocar a nu as fragilidades enormes deste sindicato”, sublinhou, apontado a falta de “estratégia”, os “ziguezagues” e o afastamento da opinião pública. “O sindicato sai muito mal neste processo”, sentenciou, “e Pardal Henriques é o rosto da derrota”.

Relativamente à postura da oposição, esta “não tinha grande espaço de manobra”. Se o PSD e o CDS “estivessem no poder, teriam tomado decisões praticamente iguais às do Governo. Como aconteceu no passado, com Passos Coelho, até em circunstâncias menos delicadas do que estas”, indicou Luís Marques Mendes, citado pelo Jornal Económico.

Para o comentador, ao invés “de falar na 25.ª hora”, Rui Rio “devia ter interrompido as suas férias antes da greve começar”, “reunido com o Governo, com os sindicatos e com os patrões”, “feito exigências a todos de diálogo e abertura negocial e devia ter-se antecipado ao Governo nas questões da defesa do interesse público e da autoridade do Estado”.

“Marcava a agenda, condicionava o Governo e, a seguir, teria mais autoridade para o criticar, se fosse o caso”, concluiu.

Segundo Luís Marques Mendes, as “duas sensações” que ficam é que Rui Rio “só falou porque foi pressionado pelas críticas da comunicação social e dos seus companheiros de partido” e que “disse coisas certas no tempo errado – disse que o Governo andou mal no princípio e que passou a andar bem na parte final. Ora, a verdade é que quando o Governo andou mal Rio esteve calado. Quando o Governo passou a andar bem é que Rio veio dar uma conferência de imprensa”.

 

 

Quanto ao panorama económico nacional, o comentador da SIC apontou os dados divulgados esta semana pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) e pelo Eurostat, que mostram que a economia está a crescer 1,8%, acima da média europeia, resistindo ao abrandamento da economia internacional. No entanto, “estamos a crescer menos que os países do nosso campeonato – os países de Leste”.

Em relação à Zona Euro, indicou que esta está em “claro abrandamento económico” e a “situação pode ainda piorar, porque a Alemanha corre o sério risco de entrar em recessão nos próximos meses”.

 

TP, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • Ficará numa gaiola talvez mais tarde, tudo depende do resultado das investigações em curso au encontro deste Advogado, com um currículo profissional aparentemente suspeito. O melhor seria não ouvir falar mais deste “Pardal” oportunista !

RESPONDER

Autarquias têm mais um ano para preparar descentralização

O Governo decidiu dar mais tempo às autarquias para estas se prepararem para a descentralização. O prazo passa para o primeiro trimestre de 2022. Segundo avançou o Jornal de Notícias, citado pelo ECO, após críticas aos …

Sá Fernandes ponderou sair do Livre (e apoia eventual candidatura de Ana Gomes a Belém)

Na sua primeira grande entrevista após o caso Joacine, Ricardo Sá Fernandes, dirigente do Livre, revelou ao Observador que ponderou sair do partido e admitiu apoiar uma possível candidatura da ex-eurodeputada socialista Ana Gomes às …

Medina diz desconhecer caso do alegado falso engenheiro

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse esta quarta-feira que não ter informação sobre o alegado falso engenheiro da empresa Tanagra, com quem a autarquia celebrou vários contratos para obras públicas. A TVI noticiou …

Parlamento debate fim das comissões bancárias no MB Way e nas prestações da casa

O Parlamento debate esta quinta-feira projetos do BE, do PCP, do PS, do PAN e do PSD sobre limitação e proibição de comissões bancárias, tendo os bloquistas, que agendaram esta discussão, expectativa de que os …

Castração química. Bloco de Esquerda é contra veto a projeto de lei do Chega (e explica porquê)

A Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias considerou que o projeto de lei do Chega "não preenche os requisitos do ponto de vista constitucional". O Bloco de Esquerda votou contra e explicou …

Estado pode deixar de ganhar dinheiro com empréstimo ao Novo Banco

Atualmente, o Fundo de Resolução paga juros de 2% e 1,38% pelos empréstimos contraídos junto do Estado para financiar as medidas de resolução do BES e do Banif, respetivamente. Porém, esse valor pode descer para …

Equipa de campanha de Trump processa The New York Times por difamação

A equipa de campanha de Donald Trump processou o The New York Times. Em causa está um artigo publicado em março do ano passado. A equipa de campanha de Donald Trump alega que o jornal publicou, …

Enfermeiros que deixem de ser chefes regressam ao início da carreira

Há enfermeiros que regressaram ao início de carreira depois de terem abandonado as suas funções de chefia, revela o jornal Público. Tal como escreve o matutino, que avança a notícia esta quinta-feira, para que estes …

"Ronaldo foi abandonado pela equipa". Imprensa italiana arrasa Juve e elogia CR7

O Lyon tirou partido do fator casa e surpreendeu a octocampeã italiana, Juventus, em França, e ganhou esta quarta-feira uma vantagem importante - embora ténue - na eliminatória com os bianconeri para a Liga dos …

Costa desaconselha viagens de finalistas. Associação de pais diz que "não vale o risco"

O primeiro-ministro, António Costa, admitiu esta quinta-feira que Portugal acabará por ter casos de coronavírus "mais cedo ou mais tarde". No entender líder do Executivo, que falava aos jornalistas em Bragança à margem da primeira …