Marcelo ateou fogueira, mas agora recua. Acordo Ortográfico é “não tema”

Nuno Veiga / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa reacendeu a polémica do Acordo Ortográfico, colocando-o na agenda política, mas agora recua, sublinhando que se trata de “um não tema”.

O Presidente da República aproveitou a visita a Moçambique, na semana passada, para realçar que o facto de haver países que não ratificaram o Acordo Ortográfico (AO), nomeadamente Moçambique e Angola, poderia ser um bom pretexto para “repensar o tema”.

Agora, Marcelo considera que o AO “é um não tema”, “uma não questão”, conforme declarações recolhidas pela Rádio Renascença, após a Assembleia Geral da COTEC Portugal, organização da qual é presidente honorário.

A posição do Presidente da República surge, num tom apaziguador, depois do desconforto que gerou em Cabo Verde e em Angola e na própria CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), onde o secretário executivo Murade Murargy salientou que “não há volta atrás no AO”.

Na mesma toada conciliadora, fugindo a polémicas, Marcelo evita comentar a questão dos contratos de associação do Estado com os colégios privados, que o governo do PS quer limitar, com o intuito de reduzir os gastos com o Ensino particular, e que tem dividido a Esquerda parlamentar e a direita, em particular o PSD.

“Eu sei, eu sei. Eu vejo a televisão. Como dizia a Sophia Mello Breyner, ‘vemos, ouvimos e lemos. Não podemos ignorar’, mas outra coisa é falar”, atira o Presidente da República.

ZAP

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. O mal começou com a reforma ortográfica de 1911, e tentativas sucessivas de revisões e acordos. com fartura, e com a tentativa de reforma e acordo de 1940. O Brasil continuou com a ortografia que herdou.
    Agora, que se alcançou um acordo, quando todas as tentativas anteriores falharam, não vamos criar mais confusão e desunião. Este acordo une os utilizadores da língua portuguesa. Um destes dias, os nacionalistas brasileiros adoptam a sua língua brasileira, se continuarmos a brincar às ortografias e aí, a língua portuguesa perderá a sua relevância internacional. A haver reforma, reforme-se a reforma voltemos ao modelo de base grega e latina anterior a 1911.
    Há um revivalismo e muitas edições facsimiladas de obras na sua ortografia original, que é um prazer ler, sem acentos e sem etimologias aldrabadas.
    Afinal, fomos vítimas do provincianismo modernista e vingador dos republicanos radicais de 1911.
    Haja respeito pelo portuguez.

  2. Haja respeito por Portugal e pelos portugueses!
    Pois parece que ninguém o tem, nem mesmo aqueles que por força das suas obrigações!!

  3. Nunca acreditei neste presidente. É um treteiro. Não tem personalidade alguma. Jurou defender a Constituição e está a fazer dela um tapete onde limpa os pés.
    Este presidente não defende Portugal nem a identidade portuguesa.
    É um maria-vai-com-as-outras.

  4. Qual o motivo que leva tanta gente a lutar contra este (e só este) acordo ortográfico? É que já houve muitas alterações à ortografia do Português e parece-me que nunca se discutiu tanto como hoje.
    De facto, o meu pai, que era médico e que se ainda vivesse teria hoje 110 anos, nunca deixou de escrever farmácia com ph ou seja “pharmacia”; mas já não escrevia “vi hoje hum doente de Vizeu”. E eu deixei de acentuar com acento grave os advérbios de modo; não recordo protestos contra isso. Na verdade as línguas não mortas evoluem… Não vale a pena lutarmos contra isso. Eu apoio este AO.

RESPONDER

"É com Vieira que o FC Porto consegue tirar a final da Taça do Jamor"

Rui Gomes da Silva, candidato à presidência do Benfica, apontou baterias ao atual presidente das águias, Luís Filipe Vieira, poucas horas depois de a Federação Portuguesa de Futebol ter anunciado que a final da Taça …

Rui Rio propôs fim dos debates quinzenais sem consultar deputados

A bancada do PSD só recebeu as propostas do partido para alterar o regimento da Assembleia da República mais de 24 horas depois do anúncio feito por Rui Rio, na terça-feira, no Porto. Rui Rio, líder …

TAP escapa à nacionalização. Estado assume controlo com 72,5% da companhia

O Estado e os acionistas privados da TAP estão perto de chegar a acordo, devendo a companhia aérea escapar à nacionalização. Ainda não há fumo branco, mas o acordo sobre o futuro da TAP deverá …

Encontradas 115 crianças enterradas com moedas na boca na Polónia

Trabalhadores que construíam uma nova estrada na Polónia encontraram os restos de 115 corpos de crianças enterras com moedas na boca. Durante os trabalhos de construção de uma autoestrada em Jezowe, na Polónia, trabalhadores descobriram restos …

À frente de Figo, Futre e Ronaldo. Joelson é o terceiro mais novo de sempre a estrear-se pelo Sporting

O Sporting venceu esta quinta-feira na receção ao Gil Vicente, por 2-1, no jogo de encerramento da 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol. A partida marcou também a estreia do jovem extremo Joelson …

Austrália pondera dar refúgio a quem abandone Hong Kong

O primeiro-ministro australiano disse esta quinta-feira que o Governo está a ponderar dar refúgio aos residentes de Hong Kong que desejem abandonar a ex-colónia britânica devido à nova lei de segurança nacional imposta por Pequim. Scott …

Vieira ainda sonha com Jesus (e a Libertadores pode ajudar no regresso)

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, não desistiu de voltar a colocar Jorge Jesus no comando técnico da equipa da Luz e, caso a Taça dos Libertadores não seja realizada, o regresso do treinador …

Marta Temido garante que não há descontrolo em Lisboa (mas assume falhas)

Em entrevista à RTP, a ministra da Saúde garantiu que não há "descontrolo" na evolução da pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas sublinhou que se trata de uma "situação de sobressalto, …

A genética ajuda a determinar o quão afetuosas são as mulheres (mas não os homens)

A genética desempenha um papel importante no nível de afetividade das mulheres, mas o mesmo não acontece entre os homens, concluiu uma nova investigação científica levada a cabo com gémeos. Na nova investigação, recentemente publicada …

Prémio para profissionais do SNS é "uma esmola". "Mais valia terem estado quietos"

Ana Rita Cavaco, bastonária da Ordem dos Enfermeiros, diz que a proposta que prevê prémios e mais férias para os profissionais de saúde é uma "afronta" para enfermeiros. Para a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, a …