Marcelo ateou fogueira, mas agora recua. Acordo Ortográfico é “não tema”

Nuno Veiga / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa reacendeu a polémica do Acordo Ortográfico, colocando-o na agenda política, mas agora recua, sublinhando que se trata de “um não tema”.

O Presidente da República aproveitou a visita a Moçambique, na semana passada, para realçar que o facto de haver países que não ratificaram o Acordo Ortográfico (AO), nomeadamente Moçambique e Angola, poderia ser um bom pretexto para “repensar o tema”.

Agora, Marcelo considera que o AO “é um não tema”, “uma não questão”, conforme declarações recolhidas pela Rádio Renascença, após a Assembleia Geral da COTEC Portugal, organização da qual é presidente honorário.

A posição do Presidente da República surge, num tom apaziguador, depois do desconforto que gerou em Cabo Verde e em Angola e na própria CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), onde o secretário executivo Murade Murargy salientou que “não há volta atrás no AO”.

Na mesma toada conciliadora, fugindo a polémicas, Marcelo evita comentar a questão dos contratos de associação do Estado com os colégios privados, que o governo do PS quer limitar, com o intuito de reduzir os gastos com o Ensino particular, e que tem dividido a Esquerda parlamentar e a direita, em particular o PSD.

“Eu sei, eu sei. Eu vejo a televisão. Como dizia a Sophia Mello Breyner, ‘vemos, ouvimos e lemos. Não podemos ignorar’, mas outra coisa é falar”, atira o Presidente da República.

ZAP

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. O mal começou com a reforma ortográfica de 1911, e tentativas sucessivas de revisões e acordos. com fartura, e com a tentativa de reforma e acordo de 1940. O Brasil continuou com a ortografia que herdou.
    Agora, que se alcançou um acordo, quando todas as tentativas anteriores falharam, não vamos criar mais confusão e desunião. Este acordo une os utilizadores da língua portuguesa. Um destes dias, os nacionalistas brasileiros adoptam a sua língua brasileira, se continuarmos a brincar às ortografias e aí, a língua portuguesa perderá a sua relevância internacional. A haver reforma, reforme-se a reforma voltemos ao modelo de base grega e latina anterior a 1911.
    Há um revivalismo e muitas edições facsimiladas de obras na sua ortografia original, que é um prazer ler, sem acentos e sem etimologias aldrabadas.
    Afinal, fomos vítimas do provincianismo modernista e vingador dos republicanos radicais de 1911.
    Haja respeito pelo portuguez.

  2. Haja respeito por Portugal e pelos portugueses!
    Pois parece que ninguém o tem, nem mesmo aqueles que por força das suas obrigações!!

  3. Nunca acreditei neste presidente. É um treteiro. Não tem personalidade alguma. Jurou defender a Constituição e está a fazer dela um tapete onde limpa os pés.
    Este presidente não defende Portugal nem a identidade portuguesa.
    É um maria-vai-com-as-outras.

  4. Qual o motivo que leva tanta gente a lutar contra este (e só este) acordo ortográfico? É que já houve muitas alterações à ortografia do Português e parece-me que nunca se discutiu tanto como hoje.
    De facto, o meu pai, que era médico e que se ainda vivesse teria hoje 110 anos, nunca deixou de escrever farmácia com ph ou seja “pharmacia”; mas já não escrevia “vi hoje hum doente de Vizeu”. E eu deixei de acentuar com acento grave os advérbios de modo; não recordo protestos contra isso. Na verdade as línguas não mortas evoluem… Não vale a pena lutarmos contra isso. Eu apoio este AO.

RESPONDER

Governo australiano acusado de censurar livro sobre história de Timor-Leste

O Ministério dos Negócios Estrangeiros australiano está alegadamente a tentar censurar partes do primeiro de dois volumes da história de operações militares em Timor-Leste, o dedicado à Força Internacional para Timor-Leste (Interfet), segundo revelou a imprensa …

Norte-americanos acordaram com mensagens de texto estranhas nos seus telemóveis

Na passada quinta-feira, uma grande parte da população norte-americana recebeu mensagens estranhas e inexplicáveis, muitas das quais desconfortáveis e até preocupantes. Stephanie Bovee, uma norte-americana de 28 anos de Portland, no oeste dos Estados Unidos, acordou …

Pai que fugiu por 15 países com os dois filhos no ano passado encontrado pela PSP

O pai mudou 15 vezes de país com as crianças desde o verão passado sempre sem o consentimento da mãe e sem que a mãe tivesse qualquer notícia do paradeiro dos filhos, revela a PSP. A …

Daesh está a tentar criar um novo Estado islâmico nas Filipinas

Há dois anos que a bandeira negra do Daesh deixou de esvoaçar no topo de um edifício da cidade de Marawi, em Mindanau, no sul das Filipinas, e o Presidente, Rodrigo Duterte, declarou tê-lo derrotado. …

Operação Marquês. Ex-secretário de Estado de Passos Coelho chamado como testemunha

O juiz de instrução da Operação Marquês, Ivo Rosa, decidiu chamar o ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações Silva Monteiro como testemunha, avança a SIC Notícias. Segundo apurou a estação televisiva, o ex-governante …

Apple e Goldman Sachs acusados de terem criado cartão de crédito sexista

A Apple e o Goldman Sachs estão a ser acusados de terem lançado um cartão de crédito que discrimina os utilizadores em função do género. Um dos últimos a juntar ao rol de críticas ao Apple …

Grimaldo joga consecutivamente há 68 jornadas (só é ultrapassado por um guarda-redes)

Alejandro Grimaldo está há 68 jornadas a jogar consecutivamente a titular na lateral esquerda do Benfica - são dois anos sem descanso. Os números são avançados pelo desportivo A Bola, que dá conta que o lateral-esquerdo …

"Prática comercial enganosa". NOS obrigada a retirar campanha publicitária sobre 5G

A Associação da Auto Regulação Publicitária (ARP) deu razão a uma queixa da Meo e mandou a NOS retirar uma campanha de publicidade sobre um tarifário móvel 5G por considerar que constitui "uma prática comercial …

Eleição autárquica dos EUA pode ser desempatada com moeda ao ar

Um eleição autárquica numa pequena vila no Ohio, nos Estados Unidos, pode vir a ser decidida com o lançamento de uma moeda ao ar, o famoso jogo do "cara ou coroa". De acordo com o The …

Primeiro aniversário dos Coletes Amarelos. França receia novos tumultos

O clima de tensão regressa a França, com os coletes amarelos a anunciarem a preparação de novas ações para assinalar o primeiro aniversário do início do movimento. A 17 de novembro, o movimento Coletes Amarelos assinala …