/

Mais seis mortes e 1231 casos de covid-19 registados nas últimas 24 horas

3

Mahmoud Khaled / EPA

Portugal registou, esta terça-feira, mais seis mortes e 1231 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o último boletim da DGS, dos 1231 novos casos, 440 são na região Norte e 328 são na região de Lisboa e Vale do Tejo. O Centro contabilizou mais 271 casos, o Algarve 114 e o Alentejo 50. No arquipélago da Madeira há mais 22 casos e nos Açores mais seis.

No total, o número de pessoas infetadas pela doença desde o início da pandemia é agora de 1.048.941. Há, neste momento, 39.910 casos ativos, menos 2055 do que na segunda-feira.

O boletim da DGS também indica que se registaram mais seis mortes nas últimas 24 horas, sendo que três ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, uma no Norte, uma no Centro e uma no Alentejo.

Neste momento, existem 650 doentes internados em Portugal (menos 32 do que ontem), dos quais 135 estão nos cuidados intensivos (menos cinco pessoas do que há 24 horas).

O boletim da DGS também aponta para mais 3280 doentes recuperados, verificando-se já um total de 991.215 pessoas. Há ainda 40.355 pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde, menos 1342 em relação ao dia de ontem.

Na chamada matriz de risco, Portugal encontra-se na zona laranja. O país tem uma média de 276 casos de infeção por 100 mil habitantes a nível nacional e 283,8 casos de infeção por 100 mil habitantes no continente. O índice de transmissibilidade (Rt) está nos 0,92 a nível nacional e nos 0,93 no continente.

A pandemia da covid-19 matou, até hoje, pelo menos 4.574.225 pessoas em todo o mundo desde o final de dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado pela agência France-Presse com base em fontes oficiais.

  Filipa Mesquita, ZAP //

3 Comments

  1. Sou a favor que se faça uma contagem diária do estado de vivos e mortos, MAS, para todas as doenças…

    Ai “povo que talhas com teu machado as tábuas do teu caixão”

    • Ai povo que cavas com enxada alheia (sim, porque até para comprar a enxada temos de nos endividar) o buraco coletivo para onde este país caminha.

  2. Quase o DOBRO dos infectados de ontem (663). Será que o bicho não gostou das férias de um dia? Quanto ao comentário acima da D. Albertina Correia, os infectados e os mortos da pandemia do coronavírus SARS-CoV-2, COVID-19 e suas variantes, não podem ser metidos no mesmo tacho das outras doenças. Porque cancro, diabetes, AVC e outras, não são doenças contagiosas.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.