/

Maduro declarado “usurpador” pelo parlamento

1

Cristian Hernandez / Lusa

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi esta terça-feira considerado um “usurpador” pela Assembleia Nacional controlada pela oposição.

Os deputados aprovaram uma moção contra Maduro que, na semana passada, tomou posse para um segundo mandato.

Além de não reconhecer a legitimidade do Presidente, a Assembleia Nacional pede aos países estrangeiros que congelem as contas bancárias controladas pelo Governo de Nicolás Maduro.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, admite reconhecer o líder da Assembleia, Juan Guaidó, como o legítimo Presidente da Venezuela, avançaram fontes anónimas citadas pela CNN.

O presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, foi detido este domingo pelos serviços secretos e acabou por ser libertado cerca de meia hora depois. Guaidó foi preso depois de ter dito estar preparado para assumir a presidência do país.

A Casa Branca não reagiu à notícia, que é conhecida no dia em que o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, manteve uma conversa telefónica com Juan Guaidó, numa demonstração de apoio ao líder da oposição a Maduro.

O telefonema serviu para manifestar o apoio dos Estados Unidos à Assembleia Nacional como “o único organismo democrático” na Venezuela, disse fonte oficial da Casa Branca à agência Reuters.

Nicolás Maduro tomou posse para mais um mandato de seis anos como Presidente da República Bolivariana da Venezuela, numa cerimónia realizada no Supremo Tribunal de Justiça na capital Caracas.

Não podemos falhar e não falharemos. Juro pela minha vida e pela minha pátria.” Foi assim que Maduro terminou o seu discurso, uma oratória que resume os vários minutos em que nada escapou às críticas, especialmente ao “imperialismo norte-americano”. “Às vezes, é difícil suportar tanta campanha, tanta mentira”, referiu.

A Assembleia Nacional da Venezuela, na qual a oposição detém a maioria, declarou inconstitucional o novo mandato. A declaração teve por base um projeto de acordo para uma solução política à crise venezuelana e os parlamentares pedem a realização de eleições presidenciais em condições democráticas e com o apoio internacional.

  ZAP //

1 Comment

  1. Enquanto não correrem com estes lunáticos do poder a Venezuela nunca mais se levanta!
    Que pena ver um pais tão bonito destruído por ditadores dementes!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE