Grande Lisboa deverá sair da calamidade (mas os autarcas estão preocupados com a segunda vaga)

Tiago Petinga / Lusa

Na próxima semana, o Governo deverá rever o estado de calamidade decretado para a região de Lisboa e Vale do Tejo e algumas restrições deverão ser levantadas. Enquanto isso, os autarcas estão preocupados com uma eventual segunda vaga em setembro.

De acordo com o semanário Expresso, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse, à saída de uma reunião na segunda-feira com o ministro da Educação, secretário de Estado Adjunto e autarcas da Grande Lisboa, que o estado de calamidade se mantém até final de julho.

Segundo o semanário, as 19 freguesias dos concelhos de Lisboa, Sintra, Amadora, Odivelas e Loures vão ter medidas menos restritivas no início de agosto.

Porém, os autarcas da região de Lisboa e Vale do Tejo estão preocupados com uma eventual segunda vaga de covid-19 em setembro.

Bernardino Soares, autarca de Loures, disse, ao Expresso, que evolução no concelho, é “positiva”, mas que é preciso fazer muito para evitar uma recaída em setembro e outubro. Para o autarca, é necessário reforçar a oferta de transportes públicos, reforçar as equipas de saúde pública e reorganizar a gestão regional dos internamentos hospitalares.

O regresso às aulas presenciais também preocupa Bernardino Soares. O autarca considera urgente assegurar a aquisição de material informático e a contratação de pessoal docente e pessoal não docente para garantir as condições de acompanhamento de alunos, apoio aos professores, higienização das escolas e preparação das refeições escolares.

Hugo Martins, autarca de Odivelas, considera necessário “flexibilizar o horário escolar, dando mais autonomia às direções; reorganizar os espaços de tempos livres; aumentar os rácios de pessoal não docente; e reforçar o apoio informático aos professores”.

O autarca apela também que não se baixe a guarda. “Estou preocupado com a possibilidade da existência de falta de zelo, de cuidado por parte de cumprimento das regras pelas diversas entidades”, assume.

Basílio Horta, autarca de Sintra, concelho com mais novos casos, exigiu, em entrevista ao Diário de Notícias, o reforço da capacidade de resposta do serviço de urgência no Hospital Amadora-Sintra. “Estamos realmente preocupados com o que pode vir aí, porque não é só a covid. É a covid a coincidir com a gripe e com a reabertura das escolas. Nós temos aqui 47 mil alunos que vão ter aulas presenciais”, disse.

Na quarta-feira, Portugal registou 252 infetados, cinco mortos e 230 pessoas curadas. Dos novos casos, 85% concentram-se na região de Lisboa e Vale do Tejo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Marcelo satisfeito com reabertura “sensata”. Alívio das restrições arranca hoje

O levantamento gradual das restrições em função da vacinação contra a covid-19 arranca este domingo com regras aplicáveis em todo o território continental, inclusive o limite de horário de encerramento até às 2h00 para restauração …

Restos mortais de morcego-vampiro podem desvendar mistérios sobre a espécie extinta

A descoberta da mandíbula de um morcego que viveu há 100 mil anos pode ajudar a responder a algumas incógnitas sobre a espécie extinta. Os restos mortais foram encontrados numa caverna na Argentina. De acordo com …

Vacinação de crianças saudáveis está aberta à "livre escolha dos pais"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou este sábado que as autoridades de saúde não proibiram a vacinação contra a covid-19 para crianças saudáveis, considerando que “esse espaço continua aberto à livre escolha …

Tal como nos humanos, a cafeína ajuda as abelhas a aumentar o foco e a eficácia

Um novo estudo indica que, tal como em muitos humanos, uma injeção de cafeína ajuda as abelhas a manterem-se mais concentradas e a realizarem o trabalho com mais eficiência. Uma equipa da Universidade de Greenwich percebeu …

Astrónomos detetam, claramente e pela primeira vez, um disco a formar satélites em torno de exoplaneta

Com o auxílio do ALMA, do qual o ESO é um parceiro, os astrónomos detetaram pela primeira vez de forma clara a presença de um disco em torno de um planeta fora do nosso Sistema …

E se a Terra parasse subitamente de girar?

O nosso planeta demora 23 horas e 56 minutos a completar uma volta em torno do seu eixo, movendo-se a cerca de 1.770 quilómetros por hora. Aprendemos estes pormenores sobre o planeta azul na escola, …

Sporting 2 - 1 Braga | Leão entra em 2021/22 a rugir

O Sporting parece querer manter a senda de sucesso da época passada e entrou em 2021/22 com o pé direito. Os “leões” bateram o Sporting de Braga por 2-1, num jogo que valeu, sobretudo, pela primeira …

Ensinar crianças a dizer palavrões? Uma cientista acha que é boa ideia

A auto-intitulada "cientista dos palavrões" acredita que ensinar as crianças a usá-los de forma eficiente ajuda os mais novos a perceber como este palavreado afecta outras pessoas. Já se sabia que dizer palavrões é um sinal …

Fósseis misteriosos podem ser uma das provas mais antigas de vida animal na Terra

Elizabeth Turner, cientista numa universidade do Canadá, poderá ter encontrado a prova mais antiga de vida animal na Terra. Uma cientista encontrou possíveis sinais de vida animal multicelular em restos de recifes microbianos de há 890 …

E se o mundo entrasse em colapso? Cientistas descobrem qual o país onde há maior probabilidade de sobreviver

Caso a civilização entre em colapso - uma possível consequência das alterações climáticas - os cientistas já descobriram qual o lugar do mundo onde há maior probabilidade de sobreviver: é na Nova Zelândia. Numa pesquisa, dois …