/

Mais cinco mortes, 252 novos infetados e 230 recuperados

Mahmoud Khaled / EPA

Portugal regista esta quarta-feira mais cinco mortes e 252 novos casos de infeção por covid-19 em relação a terça-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

No que respeita ao número de óbitos, regista-se nesta quarta-feira menos uma morte do que na véspera, estando o valor acima da média dos últimos sete dias (3,7). A taxa de crescimento face a ontem é de 0,3%, escreve o semanário Expresso.

Já na novas infeções, o número desta quarta-feira é quase o dobro do registando ontem (127) e ligeiramente superior à média dos últimos sete dias (246).

Face à véspera, e de acordo com os dados da DGS, houve um aumento de 0,52%.

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até esta quarta-feira registam-se 49.150 casos de infeção confirmados e 1.702 mortes.

Lisboa e Vale do Tejo, onde há mais surtos ativos, soma esta quarta-feira 24.685 casos, mais 215 infetados do que na véspera e mais quatro mortos. 85% dos novos casos registados são na região da Grande Lisboa.

Há ainda a registar 230 doentes dados recuperados no boletim desta quarta-feira, valor que eleva o total de altas para 33.999.

Menos 896 mil consultas hospitalares até junho

Nesta quarta-feira, a ministra da Saúde revelou que os hospitais realizaram até junho menos 896 mil consultas e os cuidados de saúde primários menos 1,1 milhões, dados que já mostram alguma melhoria na recuperação da atividade assistencial,.

“Já temos junho com dados provisórios encerrados que mostram alguma melhoria” mesmo sem ter ainda começado a funcionar o regime excecional de incentivos à recuperação da atividade assistencial não realizada por causa da pandemia de Covid-19, nos termos previstos no Programa de Estabilização Económica e Social, afirmou Marta Temido na Comissão de Saúde.

Os dados acumulados a maio indicavam menos 900 mil consultas hospitalares e “em junho já recuperámos um bocadinho” e foi “um mês particularmente difícil” sobretudo em grandes hospitais de Lisboa e Vale do Tejo devido ao número de casos de covid-19.

“Claro que são muitas [consultas], mas nunca é demais sublinhar que estamos a falar de 896 mil consultas a menos num sistema que produz 12 milhões de consultas por ano”, enfatizou Marta Temida na audição requerida pelo PSD sobre o “Relatório Anual de Acesso a Cuidados de Saúde nos Estabelecimentos do SNS e Entidades Convencionadas – 2018”.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.