Joacine: Escolha de Costa e Silva é “voltar aos tempos áureos” dos investimentos em combustíveis fósseis

Manuel de Almeida / Lusa

Joacine Katar Moreira considerou esta segunda-feira que o primeiro-ministro está a “voltar aos ‘tempos áureos’” dos “grandes investimentos” em combustíveis fósseis, devido à escolha de António Costa e Silva para conduzir um estudo sobre a recuperação da economia

“Parece claro que o primeiro-ministro [o socialista António Costa] está a tentar voltar aos ‘tempos áureos’ em que grandes investimentos em infraestruturas dinamizavam economias assentes na exploração dos combustíveis fósseis“, explicitou a deputada não inscrita, em comunicado divulgado esta segunda-feira, sobre a decisão do Governo de escolher o presidente executivo da petrolífera Partex, António Costa e Silva, para conduzir um estudo sobre a recuperação da economia, na sequência da pandemia.

A deputada não inscrita sublinhou que a intenção do chefe do Governo para recuperar a economia nacional “parece ignorar a proposta promovida por pessoas e organizações de múltiplos setores da sociedade e das mais variadas áreas de atuação, o ‘Manifesto por uma Recuperação Económica Justa e Sustentável’” em Portugal.

“A lógica subjacente é semelhante à do passado, focando-se numa recuperação económica mais ou menos verde, enquanto se recusa reconhecer a necessidade de uma mudança profunda de paradigma”, prosseguiu a eleita (ex-Livre).

Joacine Katar Moreira realçou que a decisão do primeiro-ministro “faz ‘tábua rasa’ de algumas preocupações já manifestadas por cidadãos e diversos especialistas” relacionadas com o “futuro do planeta, severamente ameaçado pelo paradigma económico vigente”.

Por isso, é “indispensável romper com um discurso, e seus agentes, que colocam ‘a economia’ acima da dignidade humana, do equilíbrio dos ecossistemas e da biodiversidade, indissociáveis da nossa existência enquanto espécie”.

Na opinião da deputada não inscrita os “pactos ecológicos propostos acabam por estar demasiado comprometidos com uma visão de ‘capitalismo verde’ que está refém” de medidas de sustentabilidade que “não vão à raiz do problema”.

O primeiro-ministro confirmou, no domingo, que convidou o gestor da petrolífera Partex António Costa e Silva para “coordenar a preparação do Programa de Recuperação Económica”, trabalho que deverá estar concluído até à aprovação do Orçamento Suplementar. “O professor António Costa e Silva foi convidado pelo primeiro-ministro para coordenar a preparação do Programa de Recuperação Económica”, referiu o gabinete de António Costa, numa nota enviada à Lusa.

De acordo com a mesma nota, o convite foi aceite “como contributo cívico e ‘pro bono’” e o gestor tem estado a trabalhar nessa missão nas últimas semanas, “enquanto os membros do Governo estão concentrados, nesta fase, no Programa de Estabilização Económica e Social e no Orçamento Suplementar”.

“O objetivo é este trabalho preparatório estar concluído quando o Governo aprovar o Orçamento Suplementar”, altura em que o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, assumirá “a direção da elaboração do Programa de Recuperação”, acrescenta o gabinete de António Costa.

O semanário Expresso noticiou no sábado que o primeiro-ministro tinha convidado o gestor da petrolífera Partex António Costa Silva para negociar o plano de retoma da economia com ministros, e que participaria igualmente em reuniões com parceiros sociais e partidos políticos.

No sábado, o BE e o CDS-PP rejeitaram qualquer negociação com uma espécie de “paraministro”. O PAN manifestou-se, no domingo, indisponível para debater o plano de recuperação da economia com António Costa e Silva, que descreve como “um homem do petronegócio” e que “inviabiliza” o cumprimento do programa de Governo sobre alterações climáticas.

O líder do PSD, Rui Rio, disse esta segunda-feira que não é da sua conta quem é que o Governo chama para colaborar na elaboração do plano de recuperação da economia, mas avisou que só debate com ministros.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou esta segunda-feira, em Setúbal, que o relacionamento institucional dos comunistas continuará a ser feito com os membros do governo, independentemente dos assessores contratados pelo executivo socialista.

O vice-presidente da bancada socialista Carlos Pereira considerou esta segunda-feira “uma boa solução” o convite do primeiro-ministro ao gestor António Costa e Silva para preparar o programa de recuperação económica, frisando que o Governo estará sempre neste processo.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Casos disparam: 1350 novas infeções e seis óbitos

Nas últimas 24 horas, houve 1.350 novos casos positivos de covid-19 e morreram seis pessoas, segundo os dados do boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou 1.350 novos casos e seis óbitos por covid-19 …

Parlamento vai ouvir Medina e ministro dos Negócios Estrangeiros

Fernando Medina e Augusto Santos Silva vão ser ouvidos no Parlamento sobre o caso da partilha de dados pessoais de ativistas russos. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o ministro dos Negócios …

Mudanças na lei laboral podem prejudicar a retoma, avisa Centeno

É crucial para a retoma que haja "estabilidade e previsibilidade na legislação laboral", de forma a estimular o investimento empresarial e o crescimento económico, afirmou esta quarta-feira o governador do Banco de Portugal (BdP), Mário …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Von der Leyen dá luz verde ao Plano de Recuperação e Resiliência português. E "não é por acaso"

O primeiro-ministro, António Costa, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciaram esta quarta-feira que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) foi aprovado por Bruxelas.  A presidente da Comissão Europeia, Ursula von …

Kim Jong-un reconhece que país enfrenta "situação de tensão alimentar"

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, reconheceu que o país está a enfrentar uma "situação de tensão alimentar", informaram hoje os meios de comunicação oficiais. O país, cuja economia é alvo de múltiplas sanções internacionais impostas em …

Iniciativa Liberal apoia recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto

A Iniciativa Liberal vai apoiar a recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto nas próximas eleições autárquicas, considerando “inquestionável a mudança e o desenvolvimento” da cidade desde que o independente assumiu a presidência do …

Comissária europeia diz que variante Delta “diminui” proteção da vacina

A comissária europeia para a Saúde disse esta terça-feira que estão a surgir provas que demonstram que a variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2 “diminui a força do escudo protetor” criado pelas vacinas, instando à aceleração …

DGS diz que demora de conclusões sobre eventos-piloto não é por erro técnico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) rejeitou, esta terça-feira, que tenha havido erro técnico no tratamento de dados dos eventos-piloto da Cultura, ocorridos em abril e maio, mas admitiu que o processo está demorado. Numa declaração enviada …

Governo quer fazer alterações na duração de cargos de dirigentes

As mudanças que estão a ser preparadas passam por reduzir a duração dos cargos em substituição e, por outro lado, pelo ajustamento do período das comissões do serviço em função da avaliação. Segundo o Jornal de …

Responsável pelas manifestações em Lisboa é coordenador no Gabinete de Apoio à Presidência da CML

O responsável pelas manifestações na cidade de Lisboa é coordenador técnico no Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara liderada por Fernando Medina. De acordo com o semanário Expresso, António Santos tem sido, nos últimos …