Jardim diz que o regime é um escândalo e incapaz de resolver a TAP

Ordem Tecnicos Contas / Flickr

Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira

Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira

O presidente do Governo Regional da Madeira afirmou hoje que o “regime político em Portugal” é “um escândalo”, criticando a “incapacidade” que revela para resolver o problema da TAP.

O regime é um escândalo!”, escreve Alberto João Jardim num artigo de opinião hoje publicado no matutino Jornal da Madeira.

Segundo Jardim, “toda esta perturbação que a ameaça de greve da TAP lançou” sobre os madeirenses revela “a incapacidade deste regime político português que nos suga permanentemente, bem como um Estado incompetente ao qual andamos entregues há demasiado tempo”, considerando que acontece “há demasiados séculos”.

O líder madeirense opina que a situação da TAP nunca foi resolvida, embora “constitua um problema grave desde o 25 de Abril, por causa das hesitações políticas dos sucessivos Governos da República Portuguesa, bem como da covardia política”.

Jardim censura o que classifica de política de “porreirismo” e “não haver coragem para enfrentar como deve ser os problemas que lesam seriamente os portugueses”.

Para o líder insular, “na TAP foi sempre consentida a indisciplina financeiramente desastrosa, a chantagem inadmissível, e o protelamento das decisões que se impunham”, tudo devido ao “eleitoralismo que todos nós portugueses, andamos a pagar há decénios”.

É o Estado que Portugal grama. É o regime que a ‘plebe democrática’ aplaude, embora protestando por pagá-lo”, sublinha.

O chefe do executivo madeirense critica “os cinco partidos do regime, instalados na Assembleia da República”, porque não querem “mudar seja o que for, embora hipocritamente barafustando ou falando de reforma do Estado”.

“Essas cinco organizações, em tempos respeitáveis, jamais quiseram saber o que de grave se passava e se passa na TAP, paga pelos Portugueses. Todos fecham os olhos e ninguém levanta os inquéritos que se impõem”, aponta.

Jardim conclui que “tudo vai continuar na mesma, porque é mais cómodo não arriscar a pele, nada fazer e repetir à guisa de consolo: ‘é a lei, é a Constituição’.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quer queiram quer não Alberto João Jardim tem-se revelado um politico hábil, destemido, sem hesitações e defendendo os interesses da Madeira e dos madeirenses, O que diz sobre a TAP e a incapacidade dos governos, deixando dominar-se pelos sindicatos e os interesses dos funcionários é inteiramente verdade quando a maioria das companhias aétreas europeias estão privatizadas e são “de bandeira” ostentando os simbolos nacionais. Asim é de aplaudir o que aqui escreve

RESPONDER

Renault constitui-se assistente em processo contra Carlos Ghosn para "fazer valer os seus direitos"

A fabricante automóvel Renault anunciou na segunda-feira que se constituiu assistente no processo de investigação do seu antigo presidente Carlos Ghosn por abusos de bens sociais e branqueamento. Segundo noticiou a agência Lusa, em comunicado, citado …

Agentes do ex-Benfica Luka Jovic são suspeitos de branqueamento de capitais

Os agentes do antigo jogador do SL Benfica Luka Jovic, Fali Ramadani e Nikola Damjanac, são suspeitos de terem branqueado mais de 10 milhões de euros em Espanha. Os empresários Fali Ramadani e Nikola Damjanac, da …

Túmulos reais do Taj Mahal limpos pela primeira vez em 300 anos para receber Trump

Os túmulos reais do Taj Mahal foram limpos pela primeira vez em 300 anos como parte da preparação da visita do Presidente norte-americano, Donald Trump, à Índia, escreve o portal Newsweek citando média locais. Donald …

Microsoft revela novos detalhes da Xbox Series X

A Microsoft revelou novos detalhes da Xbox Series X, a principal corrente à Playstation 5 e à Nintendo Switch. A consola vai ser equipada com "12 Teraflops" e memória interna SSD. A Microsoft quer apostar forte …

OMS sobre Covid-19: O mundo "simplesmente não está pronto" para enfrentar a epidemia

O especialista que liderou a equipa da Organização Mundial de Saúde (OMS) enviada à China disse hoje que o mundo "simplesmente não está pronto" para enfrentar a epidemia do novo coronavírus. Bruce Aylward, médico canadiano especialista …

Um quinto das florestas australianas arderam devido a seca extrema

Os incêndios recentes "sem precedentes" que destruíram um quinto das florestas australianas estão ligados a uma seca de vários anos, devido às alterações climáticas, segundo um estudo publicado na segunda-feira. Os climatólogos estão, atualmente, a estudar …

Auditorias aos estádios da I Liga devido a casos de racismo começam amanhã

As auditorias aos estádios onde se realizam jogos da I Liga de futebol, motivadas pelos recentes atos de violência e racismo, vão decorrer até março, diz o Ministério da Administração Interna. As auditorias à segurança dos …

Liverpool já tem tantas vitórias como o invencível Arsenal de Wenger

O Liverpool operou esta segunda-feira a reviravolta sobre o West Ham (3-2) e evitou a primeira derrota na Liga inglesa de futebol, repondo a vantagem de 22 pontos para o Manchester City, no jogo que …

Lenine Cunha campeão de triplo e pentatlo em atletismo adaptado

O atleta paralímpico português Lenine Cunha sagrou-se, esta terça-feira, campeão mundial de triplo-salto e pentatlo, em Torun, na Polónia. Ana Filipe venceu a prova de triplo-salto no feminino. Lenine Cunha venceu a medalha de ouro, esta …

Kroos: Não foi fácil "adaptar-nos à falta de 40 ou 50 golos" de Ronaldo

Toni Kroos assumiu que foi difícil para o Real Madrid superar a saída de Cristiano Ronaldo. O alemão realçou a falta dos 40 ou 50 golos marcados pelo português fizeram-se sentir. Em entrevista ao The Athletic, …