Bruxelas pressiona ANAC para limitar poder estrangeiro na TAP

Stuart Isett / Fortune Brainstorm Green

David Neeleman, dono da Azul Linhas Aéreas Brasileiras

David Neeleman, dono da Azul Linhas Aéreas Brasileiras

A Comissão Europeia está a pressionar a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) para que garanta que não seja viabilizada qualquer possibilidade de David Neeleman controlar a TAP.

De acordo com o Diário Económico, a Direção-Geral Europeia dos Transportes (DG Move) está a manter contactos regulares com a ANAC para que seja garantido que a TAP não acaba controlada por acionistas não-europeus. Apesar de ter remetido a análise da operação para Lisboa, Bruxelas continua “a acompanhar de perto o dossier da TAP”.

Estas preocupações terão sido transmitidas à ANAC numa reunião que decorreu em Bruxelas depois da formalização da privatização, em novembro de 2015, e têm sido recorrentes à medida que se conhecem as novas medidas de gestão da companhia aérea.

Terá sido por pressão da DG Move, apurou o Económico, que o conselho da ANAC comunicou na sexta-feira passada a deliberação que procurou travar o empréstimo obrigacionista de 120 milhões de euros a efetuar pela TAP e que será em grande parte subscrito pela Azul, companhia detida por David Neeleman e, indiretamente, pelos chineses da HNA, investiu na empresa de David Neeleman 400 milhões de euros, os quais lhe dão direito a 23,7% da Azul.

Fonte oficial esclareceu ao Económico que o interesse de Bruxelas no processo português está relacionado com a intenção de avançar, até ao final deste ano, com novas orientações sobre a interpretação do regulamento 1008/2008, uma norma que estipula que nenhum investidor de fora do espaço comunitário possa controlar mais de 49% de uma companhia europeia.

“Ainda que a noção de propriedade seja bastante evidente, o controlo efetivo é uma questão mais problemática devido a acordos entre acionistas muitas vezes complexos”, descreve a fonte.

Além da posição de David Neeleman, sócio minoritário do consórcio Atlantic Gateway, estão também em causa os acordos comerciais, operacionais e financeiros que se têm estabelecido desde a privatização da TAP com outras empresas da esfera do empresário norte-americano.

A DG Move estará a encaminhar o regulador português “menos para uma análise quantitativa quanto ao número de ações e de administradores, mas para os acordos comerciais e das relações financeiras” que se estabelecem entre os vários intervenientes.

O órgão comunitário lança o alerta, por exemplo, sobre a decisão dos novos acionistas de avançar com a renovação da frota da Portugália (que se passará a chamar TAP Express) com aviões que pertenciam à Azul, detida por David Neeleman, e que passam para a TAP em regime de leasing operacional. Dois A330 que a companhia comprou à companhia aérea brasileira no mesmo registo serão usados no reforço da operação da TAP nos Estados Unidos, que se concretizará por via de uma parceria com a Jet Blue, companhia low cost fundada por David Neeleman.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Ministério da Saúde indiano sem dados sobre médicos que morreram de covid-19. Associação fala em 382 óbitos

Depois de o Ministério da Saúde indiano ter afirmado esta semana que o não dispõe dos dados sobre os profissionais de saúde que morreram devido à covid-19, a Associação Médica do país publicou uma lista …

Chega apresenta proposta que prevê castração química para pedófilos

O projeto de revisão constitucional do Chega, entregue hoje no parlamento, prevê a remoção dos órgãos genitais a criminosos condenados por violação de menores, algo que em si mesmo encerra dúvidas de conformidade com a …

Fluminense: as derrotas pós-Evanilson e as quatro ausências de Fred

O reforço do FC Porto deixou a equipa brasileira que, desde essa transferência, contabiliza mais derrotas do que vitórias. A instabilidade de Fred não ajuda. Portugal continua mais atento ao Flamengo do que ao Fluminense, mesmo …

MP suíço pede 28 meses de prisão para presidente do PSG e 3 anos para Valcke

O Ministério Público suíço pediu, esta terça-feira, uma pena de 28 meses de prisão para Nasser Al-Khelaïfi, presidente do Paris Saint-Germain, e de três anos para Jérôme Valcke, antigo número dois da FIFA. Trata-se dos primeiros …

Empresa japonesa cria lâmpada UV inócua para humanos que inativa coronavírus

Uma empresa japonesa desenvolveu uma lâmpada de radiação ultravioleta que inativa o novo coronavírus, recorrendo a um comprimento de onda que um estudo científico diz ser inócuo para os seres humanos. A lâmpada Care 222 foi …

Trump pede à ONU atribuição de sanções à China por ter "ocultado factos relevantes"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, exortou hoje as Nações Unidas a “pedirem responsabilidades à China” pela sua atuação na fase inicial da expansão da pandemia de covid-19. Na sua intervenção durante o debate geral da …

Há um "clima de medo e insatisfação" nas Forças Armadas, diz Associação de Sargentos

O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS), Lima Coelho, disse à Rádio Renascença que se vive um "clima de medo e insatisfação nas Forças Armadas", que inclui ameaças, avaliações injustas, demora excessiva das reclamações …

Teletrabalho e questões ambientais são prioridade para o PS no início da sessão legislativa

A líder parlamentar do PS afirma que duas das principais prioridades da sua bancada no início da presente sessão legislativa vão passar pela regulamentação do teletrabalho e pela aprovação de uma lei de bases do …

Justiça alemã abre novo inquérito contra suspeito do desaparecimento de Maddie

A justiça alemã abriu um novo inquérito contra o principal suspeito do desaparecimento de Maddie McCann, relativo à violação de uma jovem irlandesa, em 2004, anunciou, esta terça-feira, o procurador de Brunswick. "Posso confirmar que investigamos …

Mais de metade dos portugueses acredita que os fundos europeus vão ser mal geridos

Mais de metade dos portugueses (60,6%) acredita que os fundos europeus que Portugal vai receber para fazer face à pandemia vão ser mal geridos, revela uma sondagem da Intercampus para o Jornal de Negócios e …