/

Itália regista aumento de novos casos e admite mais restrições. Espanha impõe quarentena a alguns passageiros

Daniel Dal Zennaro / EPA

Autoridades italianas debatem a necessidade de aplicação de novas medidas restritivas de combate à disseminação da covid-19. Em Espanha é imposta quarentena a passageiros que venham do Brasil e da África do Sul de forma a evitar a propagação de novas variantes no país.

Itália registou 12 074 novos casos de covid-19, 1 688 a mais do que na terça-feira, e 369 mortes nas últimas 24 horas, informou esta quarta-feira o Ministério da Saúde italiano.

Perante este aumento de novos casos, as autoridades italianas debatem a necessidade de aplicação de novas medidas restritivas de combate à disseminação da covid-19, procurando antecipar a propagação de novas variantes do novo coronavírus.

O país permanece estável em termos de número de novas infeções nas últimas semanas, com um total de 2 751 657 pessoas contaminadas desde o início da crise sanitária, em 21 de fevereiro do ano passado.

As mortes nas últimas 24 horas, 369, são 33 a mais que na terça-feira, e o número total de óbitos até agora é de 94 540.

Dos 388 864 casos ativos de covid-19, 18 274 pessoas estão internadas em hospitais com sintomas e 2043 estão em unidades de cuidados intensivos.

A campanha de vacinação em Itália avança rapidamente e já foram aplicadas 3 146 842 doses, enquanto 1 298 844 pessoas já receberam as duas doses para terem a imunização necessária contra o novo coronavírus

A maior parte do território italiano está na “zona amarela”, que implica menos restrições, mas ainda assim inclui recolher obrigatório às 22h00, com bares e restaurantes a encerrar às 18h00.

Abruzzo, Umbria, Ligúria, Toscana e a província autónoma de Bolzano estão na “zona laranja”, nível médio de restrições, com bares, restaurantes e museus fechados.

Nenhuma região do país está atualmente em “zona vermelha”, que obriga ao mais rigoroso nível de medidas de restrição.

Nos últimos dias, vários virologistas demonstraram preocupação com o avanço das várias variantes do vírus e pediram ao Governo para que aplique medidas mais severas de restrições, para reduzir os contactos sociais.

Já em Espanha, o Governo decidiu impor uma quarentena aos passageiros provenientes do Brasil e da África do Sul que chegam ao país, a fim de evitar a propagação de novas variantes do Coronavírus.

O anúncio foi feito pela Ministra da Saúde, Carolina Darias, na conferência de imprensa após uma reunião que teve com todos os responsáveis do setor nas 17 comunidades autónomas, tendo ainda informado que até agora foram detetados em Espanha um total de 613 casos confirmados da variante britânica, seis da sul-africana e dois da brasileira.

Carolina Darias explicou que impôs a medida através de um despacho ministerial, que terá de ser confirmado pelo Tribunal Constitucional, visto que a medida limita os direitos fundamentais dos cidadãos.

A Espanha tinha decidido a 2 de fevereiro último suspender os voos com o Brasil e a África do Sul devido às novas variantes da covid-19, sendo exceções a chegada de cidadãos ou residentes em Espanha.

A decisão foi na altura tomada depois de várias comunidades autónomas espanholas, que têm competência no setor da saúde, terem pedido para restringir ao máximo os voos com o Brasil e a África do Sul, para “evitar que o vírus volte a entrar em Madrid-Barajas”, o aeroporto internacional de Madrid.

Os únicos voos que foram permitidos são os de repatriamento de cidadãos espanhóis ou de pessoas residentes no país ou passageiros que façam uma escala de menos de 24 horas, e que não saiam da zona de trânsito do aeroporto, com destino a outros países fora do espaço Schengen.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.