Inspetores do SEF rejeitam extinção sem aval do Parlamento (e dizem estar em causa o Espaço Schengen)

O sindicato dos inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) rejeitou este domingo a extinção daquele organismo sem a aprovação formal da Assembleia da República e considerou que está em causa a permanência de Portugal no espaço Schengen.

“Tendo em conta a avaliação que vai ser feita ao país em 2021, está comprometida a liberdade de circulação de e para Portugal”, defendeu o presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do SEF, Acácio Pereira, referindo-se à resolução do Conselho de Ministros de quinta-feira.

A resolução aprovada pelo Governo define as orientações políticas para a reestruturação do SEF e para a criação do Serviço de Estrangeiros e Asilo (SEA), que lhe vai suceder.

O sindicato reagiu, em comunicado, para afirmar que os inspetores “recusam qualquer alteração ao sistema de segurança interna”, como a fusão ou reestruturação do SEF, que não passe pelo parlamento, “único órgão com competência para o efeito”.

“A intervenção da Assembleia da República é imprescindível para impedir que Portugal saia do Espaço Schengen de livre circulação na Europa, em virtude desta medida irrefletida” considerou o dirigente sindical, citado no comunicado.

Para o sindicato, está em causa uma “alteração imponderada e não sustentada” que alterará o equilíbrio do sistema de segurança interna, “abrindo a porta ao aumento da criminalidade” e a “fenómenos terroristas em território nacional”, com consequências para a segurança nacional e da União Europeia (UE).

O sindicato classificou a ação do Governo como tentativa de “golpe de Estado político e constitucional”, manifestando esperança de que possa ser travada pelos partidos com representação parlamentar e pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Quando nos manifestámos em frente à Assembleia da República no dia 25 de março, os partidos fundadores do regime que nos receberam deram-nos a garantia de que não deixariam passar este golpe”, escreveu Acácio Pereira no documento.

Os inspetores do SEF afirmam que rejeitam ser moeda de troca “para manutenção de um ministro incompetente” em exercício de funções.

Apenas um ministro fragilizado, irresponsável e incompetente como Eduardo Cabrita aceitaria forçar uma decisão absurda como esta, pondo à frente do interesse do país o seu interesse pessoal”, acusou o presidente do sindicato.

Em comunicado emitido na quinta-feira, o Conselho de Ministros precisou que a medida concretiza o definido no programa do Governo através “da clara separação orgânica entre as funções policiais e administrativas de autorização e documentação de imigrantes”.

Segundo o Governo, esta separação vai reconfigurar “a forma como os serviços públicos lidam com o fenómeno da imigração, adotando uma abordagem mais humanista e menos burocrática, em consonância com o objetivo de atração regular e ordenada de mão-de-obra para o desempenho de funções em diferentes setores de atividade”.

Na habitual conferência de imprensa e questionada sobre o que foi aprovado, a ministra da Presidência afirmou tratar-se de uma resolução que define as orientações políticas relativamente à reforma do SEF.

“Significa quais são as decisões tomadas e listadas, as competências que passam para a GNR, PSP, PJ e para o Instituto do Registo e Notariado, além das regras sobre as quais todos os ajustamentos de carreiras se farão na sequência desta reforma”, adiantou Mariana Vieira da Silva.

  // Lusa

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Essa é boa… Até dá vontade de rir… Para não chorar. Os senhores do SEF são como os impostos… Depois de criados, nunca mais têm fim!! É o Xuxalismo no seu esplendor! Até as polícias são funcionários públicos!! Um empreguinho para a vida toda!! “E ali eu soube que era amor para vida toda, quero ser funcionário público para vida toda, era um emprego para a vida toda…”

RESPONDER

O empresário John Textor

Direcção do Benfica e John Textor em reunião

Benfica informou que houve um encontro entre o empresário e dois vice-presidentes do clube, que querem saber mais sobre as intenções do norte-americano. John Textor esteve no Estádio da Luz, nesta quinta-feira. O empresário foi recebido …

BE e PCP fazem pressão e Carlos César questiona: "Sentem-se melhor a fazer oposição ou a fazer acordos?"

O presidente do PS defendeu, esta quinta-feira, que Bloco e PCP têm de esclarecer "o que os move" nas negociações orçamentais: se preferem fazer oposição a um Governo de direita ou fazer acordos com um …

Apenas 14% das vacinas prometidas aos países mais pobres foram efetivamente entregues

Apesar das promessas deixadas por muitos dos países mais ricos e desenvolvidos, número de vacinas que chegou aos territórios é ainda muito baixo, o que pode comprometer os avanços já conseguidos. Apenas uma em sete doses …

Presidente da Coreia do Sul anuncia fracasso da colocação de satélite em órbita

O primeiro foguetão espacial fabricado pela Coreia do Sul falhou a colocação em órbita da sua carga, um satélite simulado de 1,5 toneladas, apesar de o lançamento ter tido sucesso, disse o Presidente do país. O …

Juízes recusam suspender julgamento de Ricardo Salgado

O juiz que está a julgar o ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES), no âmbito da Operação Marquês, recusou suspender o julgamento, depois de a sua defesa ter alegado o facto de ter sido diagnosticado …

Quadro de Van Gogh, que esteve nas mãos dos nazis, vai a leilão. Deverá render 25 milhões de euros

Uma pintura de Vincent van Gogh vai ser leiloada no próximo mês, depois de mais de um século sem ser vista em público. Estima-se que o preço de venda chegue aos 25 milhões de euros. O …

Coreia do Sul lança com êxito o seu primeiro foguetão espacial

A Coreia do Sul lançou hoje o seu primeiro foguetão de fabrico próprio, segundo as imagens transmitidas pela televisão, tornando-se o décimo país do mundo com capacidade para desenvolver e lançar veículos espaciais. O veículo coreano …

"A melhor coisa que pode acontecer a Portugal era o Governo ser derrubado e desaparecer"

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, defendeu hoje que “a melhor coisa que podia acontecer a Portugal”, neste momento, era o executivo liderado por António Costa “ser derrubado e desaparecer”. Miguel Albuquerque afirmou …

Mulher de João Rendeiro tem mais três dias para entregar as obras em falta

O prazo para a entrega das obras acabou esta quarta-feira, mas a juíza do processo em que João Rendeiro foi condenado a dez anos de prisão efetiva deu mais três dias à mulher do ex-banqueiro. Depois …

Uma estrada com alguns automóveis

Sete cidades do Norte podem ir a jogo pela neutralidade carbónica

Gaia, Porto, Matosinhos, Famalicão, Guimarães, Braga e Viana do Castelo poderão ir a jogo na Missão Climate Neutral & Smart Cities, que quer apoiar a redução de emissões em 100 cidades. Uma coligação de sete cidades …