Inspetores do SEF rejeitam extinção sem aval do Parlamento (e dizem estar em causa o Espaço Schengen)

O sindicato dos inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) rejeitou este domingo a extinção daquele organismo sem a aprovação formal da Assembleia da República e considerou que está em causa a permanência de Portugal no espaço Schengen.

“Tendo em conta a avaliação que vai ser feita ao país em 2021, está comprometida a liberdade de circulação de e para Portugal”, defendeu o presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do SEF, Acácio Pereira, referindo-se à resolução do Conselho de Ministros de quinta-feira.

A resolução aprovada pelo Governo define as orientações políticas para a reestruturação do SEF e para a criação do Serviço de Estrangeiros e Asilo (SEA), que lhe vai suceder.

O sindicato reagiu, em comunicado, para afirmar que os inspetores “recusam qualquer alteração ao sistema de segurança interna”, como a fusão ou reestruturação do SEF, que não passe pelo parlamento, “único órgão com competência para o efeito”.

“A intervenção da Assembleia da República é imprescindível para impedir que Portugal saia do Espaço Schengen de livre circulação na Europa, em virtude desta medida irrefletida” considerou o dirigente sindical, citado no comunicado.

Para o sindicato, está em causa uma “alteração imponderada e não sustentada” que alterará o equilíbrio do sistema de segurança interna, “abrindo a porta ao aumento da criminalidade” e a “fenómenos terroristas em território nacional”, com consequências para a segurança nacional e da União Europeia (UE).

O sindicato classificou a ação do Governo como tentativa de “golpe de Estado político e constitucional”, manifestando esperança de que possa ser travada pelos partidos com representação parlamentar e pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Quando nos manifestámos em frente à Assembleia da República no dia 25 de março, os partidos fundadores do regime que nos receberam deram-nos a garantia de que não deixariam passar este golpe”, escreveu Acácio Pereira no documento.

Os inspetores do SEF afirmam que rejeitam ser moeda de troca “para manutenção de um ministro incompetente” em exercício de funções.

Apenas um ministro fragilizado, irresponsável e incompetente como Eduardo Cabrita aceitaria forçar uma decisão absurda como esta, pondo à frente do interesse do país o seu interesse pessoal”, acusou o presidente do sindicato.

Em comunicado emitido na quinta-feira, o Conselho de Ministros precisou que a medida concretiza o definido no programa do Governo através “da clara separação orgânica entre as funções policiais e administrativas de autorização e documentação de imigrantes”.

Segundo o Governo, esta separação vai reconfigurar “a forma como os serviços públicos lidam com o fenómeno da imigração, adotando uma abordagem mais humanista e menos burocrática, em consonância com o objetivo de atração regular e ordenada de mão-de-obra para o desempenho de funções em diferentes setores de atividade”.

Na habitual conferência de imprensa e questionada sobre o que foi aprovado, a ministra da Presidência afirmou tratar-se de uma resolução que define as orientações políticas relativamente à reforma do SEF.

“Significa quais são as decisões tomadas e listadas, as competências que passam para a GNR, PSP, PJ e para o Instituto do Registo e Notariado, além das regras sobre as quais todos os ajustamentos de carreiras se farão na sequência desta reforma”, adiantou Mariana Vieira da Silva.

Lusa // Lusa

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Essa é boa… Até dá vontade de rir… Para não chorar. Os senhores do SEF são como os impostos… Depois de criados, nunca mais têm fim!! É o Xuxalismo no seu esplendor! Até as polícias são funcionários públicos!! Um empreguinho para a vida toda!! “E ali eu soube que era amor para vida toda, quero ser funcionário público para vida toda, era um emprego para a vida toda…”

RESPONDER

Marcelo convida Ramalho Eanes para presidir comemorações dos 50 anos do 25 de Abril

O presidente da República em funções, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou o ex-presidente da República Ramalho Eanes para presidir as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. O convite dirigido ao general Ramalho Eanes, um …

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve. Contudo, os especialistas têm dúvidas em relação à necessidade de vacinar os mais jovens. Atualmente há apenas uma vacina contra a covid-19, …

Netanyahu não conseguiu formar Governo em Israel. Segue-se Lapid

Esta quarta-feira, Reuven Rivlin, Presidente de Israel, chamou Yair Lapid, líder do partido Yesh Atid, para lhe entregar a responsabilidade de formar um Governo que consiga o apoio do Knesset (Parlamento). O partido de Yair Lapid, …

Almofada de prevenção contra a pandemia. Câmara de Lisboa quer pedir 20 milhões à banca

A Câmara Municipal de Lisboa quer contrair um empréstimo de 20 milhões de euros junto do BPI, uma almofada de prevenção para fazer face às despesas correntes emergentes do combate à pandemia de covid-19. O Público …

Resort Zmar

BES, falência e um fundo abutre. Resort Zmar "deve 60 milhões de euros ao Estado"

Os proprietários das casas privadas do empreendimento turístico Zmar, na Zambujeira do Mar, em Odemira, continuam a protestar contra o alojamento de imigrantes por causa da covid-19. Isto numa altura em que se revela que …

Há estranhas rádios-fantasma na Rússia (e exploradores entraram numa delas)

Aos 14 anos, um jovem comprou um rádio de ondas curtas e estava a testá-lo quando encontrou a transmissão errada - uma rádio fantasma. Imagine que é um entusiasta da rádio, sozinho à noite, a trabalhar …

Deputado do Bloco acusado de violência doméstica avança com queixa em tribunal

Catarina Alves, ex-namorada do deputado Luís Monteiro, acusa-o de violência doméstica. O bloquista nega as acusações e diz que vai apresentar queixa no tribunal. Luís Monteiro vai apresentar queixa contra a ex-namorada que o acusou de …

Gestão do Novo Banco vai receber bónus de 3,9 milhões em 2022

A equipa de administração do Novo Banco tem à sua espera um bónus de 3,9 milhões de euros no próximo ano. O banco registou prejuízos de 1.329 milhões de euros no ano passado. O Novo Banco …

Ainda não há planos para vacinar voluntários com AstraZeneca e J&J (nem dados sobre combinação de vacinas)

A vacinação de voluntários com menos de 60 ou 50 anos que aceitem receber as vacinas da AstraZeneca ou da Johnson & Johnson ainda não tem planos ou datas para arrancar. A Comissão de vacinação …

Celebrar ou cancelar Napoleão? 200.º aniversário da morte do imperador desperta debate em França

No 200.º aniversário da morte de Napoleão Bonaparte, o presidente francês Emmanuel Macron optou por fazer o que os seus antecessores evitaram. Ao escolher colocar uma coroa de flores esta quarta-feira no túmulo de Napoleão sob …