Inglaterra cria morgues depois de hospitais ficarem sem espaço. Panamá pondera contentores para depositar corpos

Marco Ottico / EPA

As autoridades britânicas tiveram que instalar morgues temporárias em algumas zonas do país depois de as morgues dos hospitais ficarem sem espaço para receber os corpos dos doentes que morreram com covid-19.

A Grã-Bretanha tem registado níveis máximos de mortes e novas infeções nas últimas semanas, valores que estão a ser alimentados pela nova variante, que teve impacto no aumento de novos casos, especialmente na zona de Londres e no sudeste da Inglaterra.

Em Surrey, a sul de Londres, os necrotérios do hospital local atingiram a capacidade de 600 corpos, o que significa que as autoridades locais tiveram que começar a usar uma morgue temporária.

“Para evitar que os pacientes que morreram sejam tristemente deixados em enfermarias ou, como vimos noutros países, em corredores, a morgue temporária é contactada para ir buscar os corpos quando os necrotérios estão a atingir a capacidade máxima”, disse um porta-voz das autoridades locais à Reuters.

Existiam, até há pouco tempo, cerca de 170 cadáveres nas instalações de Headley Court, um antigo espaço do Ministério da Defesa em Leatherhead, disse.

A morgue temporária, que tem espaço para 845 corpos, foi instalada pela primeira vez em Abril, durante o surto inicial de covid-19 na Grã-Bretanha. “Durante um período de doze semanas, de Abril a Junho, lidamos com 700 cadáveres. Nas últimas três semanas, lidamos com 330”, disse o porta-voz.

Instalações semelhantes foram instaladas ou estão a ser instaladas em Londres e Kent, também no sudeste da Inglaterra.

A Grã-Bretanha registou mais de 80 mil mortes e mais de três milhões de casos de covid-19. O diretor-geral da Saúde de Inglaterra alertou que as próximas semanas vão ser as piores da pandemia de covid-19 no Reino Unido devido à sobrecarga dos hospitais públicos, que estão a cancelar outro tipo de tratamentos devido ao elevado número de infetados com necessidade de internamento.

“Este é o momento mais perigoso que tivemos em termos de números no NHS [serviço nacional de saúde britânico]”, admitiu Chris Whitty à BBC.

Os hospitais ingleses estão atualmente a tratar 55% mais casos de covid-19 do que durante o primeiro pico da pandemia em Abril. Whitty salientou a importância de as pessoas respeitarem as regras e minimizar o número de contactos sociais.

Também no Panamá está a acontecer uma situação semelhante.

O Ministério da Saúde do Panamá pondera alugar contentores refrigerados para armazenar os corpos de vítimas de covid-19 devido à saturação das morgues dos hospitais nas zonas mais afetadas pela pandemia, incluindo a capital.

“Estamos a analisar a possibilidade de alugar contentores (refrigerados) para poder aliviar as morgues dos hospitais”, afirmou esta terça-feira Yelkis Gill, uma dirigente do Ministério da Saúde panamiano, em entrevista a uma televisão local.

Os contentores permitiriam conservar os corpos durante uma semana, o tempo necessário para as famílias concluírem os procedimentos administrativos, explicou Gill, depois de já terem sido instalados hospitais de campanha para receber os doentes.

O Panamá (4,2 milhões de habitantes) já registou mais de 281.000 casos de Covid-19 desde o início da pandemia e 4.500 mortos, com um aumento acentuado no último mês.

No passado dia 4, as autoridades decretaram um confinamento total da população na capital e na província de Panamá Oeste.

Brasil confirma circulação de nova estirpe na Amazónia

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o maior centro de investigação médica da América Latina, confirmou na terça-feira a identificação e circulação de uma nova estirpe do coronavírus originária do estado brasileiro do Amazonas.

Trata-se da mesma variante que chegou ao Japão depois de quatro viajantes japoneses visitarem a Amazónia brasileira, e que, segundo o vice-diretor de investigação da Fiocruz Amazónia, Felipe Naveca, apresenta uma série de mutações inéditas.

Uma nota técnica divulgada na terça-feira indica que as amostras analisadas nos japoneses acumulam um número “incomum” de alterações genéticas, além das verificadas na chamada proteína ‘Spike’ e que “se assemelham ao padrão observado” nas variantes identificadas no Reino Unido e na África do Sul.

“Se essas mutações conferirem alguma vantagem seletiva para a transmissibilidade viral, devemos esperar um aumento da frequência dessas linhagens virais no Brasil e no mundo nos próximos meses”, diz o documento.

O texto explica também que as mutações detetadas são um “fenómeno recente, provavelmente ocorrido entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021”, e “podem ser representantes de uma linhagem emergente no Brasil”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Bruxelas aconselha países a manterem limitação a chegadas não essenciais do Brasil

A Comissão Europeia aconselhou hoje “fortemente” os Estados-membros da União Europeia (UE) a manterem as limitações às viagens não essenciais do Brasil devido à propagação de novas variantes do SARS-CoV-2, pedindo “rastreios mais rigorosos” para …

Meco. Antigo dux recorda que o grupo levou com “uma onda“ e diz que ainda tentou salvar colega

Mais de sete anos depois da tragédia do Meco, o caso chega esta terça-feira a tribunal para o julgamento do processo em que as famílias dos seis jovens que morreram durante a praxe pedem indemnizações …

EUA garantem que não estão envolvidos no ataque a central nuclear no Irão

Os Estados Unidos garantiram, esta segunda-feira, que não estiveram envolvidos no que o Irão chamou de ação de sabotagem da sua fábrica de enriquecimento de urânio, em Natanz. Teerão acusou Israel de "ataque terrorista" ao sabotar …

Joacine quer alterar critério de identificação de suspeitos baseado em "estereótipos raciais"

A deputada não inscrita Joacine Katar Moreira quer eliminar do Código de Processo Penal o critério que permite à polícia proceder à identificação de qualquer pessoa suspeita de estar ilegalmente no país, por ser baseado …

Ex-dirigente das Mulheres Socialistas apontada a Azambuja. Inês Louro admite contactos com o Chega

A ex-dirigente das Mulheres Socialistas, Inês Louro, tem sido apontada como futura candidata do Chega à Câmara Municipal da Azambuja. Ao fim de 31 anos de militância, Inês Louro, dirigente das Mulheres Socialistas e presidente da …

Johnson & Johnson vai atrasar entrega das vacinas na Europa

Depois da recomendação dos EUA, a Johnson & Johnson informou que a distribuição da vacina contra a covid-19 vai ser atrasada na Europa. Segundo o Público, o grupo referiu que as autoridades europeias estão a avaliar …

Juízes querem maior punição para titulares de funções públicas que ocultem riqueza

Os juízes apresentaram aos deputados uma proposta que visa combater a ocultação de riqueza no exercício de funções de políticos, juízes e magistrados do Ministério Público (MP). A Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) entregou aos …

Marta Temido diz que é prematuro falar de pausa na vacina da Janssen

Em declarações aos jornalistas, Marta Temido considerou ser ainda cedo para comentar a recomendação hoje emitida pelas autoridades de saúde dos Estados Unidos para uma pausa na administração da vacina contra a covid-19 da Janssen. …

Variante britânica não provoca doença mais grave, dizem estudos. Remdesivir é mais eficaz quando combinado com dois fármacos

Estudos científicos publicados esta segunda-feira em dois ramos da revista médica Lancet sugerem que as pessoas infetadas com a variante do SARS-CoV-2 identificada no Reino Unido não contraem formas mais graves da covid-19. Ambos os estudos …

408 novos casos e 5 mortes por covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Nas últimas 24 horas há cinco óbitos a registar e 408 novos casos de covid-19. Há ainda mais 746 recuperados. O boletim da DGS desta terça-feira, dia 13 de abril, dá conta de 25.441 casos ativos, …