Imigrantes que entraram ilegais em Portugal terão visto desde que tenham um ano de descontos

Os imigrantes que se encontram em Portugal a trabalhar e a descontar para a Segurança Social há pelo menos 12 meses vão poder ter a autorização de residência mesmo que não tenham entrado no país de forma legal.

O PS, Bloco de Esquerda e PCP entenderam-se na quarta-feira na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias para aprovar um texto comum que substitui os projetos de lei do PCP, Bloco e PAN. Os dois últimos partidos queriam atribuir um visto temporário de residência aos estrangeiros com um ano de descontos e o primeiro propunha alterações ao regime de regularização de estrangeiros indocumentados.

O PSD e o CDS votaram contra alegando que, ao deixar cair a exigência de que os imigrantes só podiam aceder a este visto se tivessem entrado legalmente no território nacional, se está a abrir as portas indiscriminadamente a todos os estrangeiros que queiram vir para Portugal.

Como os socialistas e os bloquistas tinham chegado a acordo para juntar as propostas mas deixaram de fora a maior parte do conteúdo do PCP, o deputado António Filipe levou à votação pelo menos sete artigos do seu projeto de lei que no seu entender podiam ser complementares à nova redação da lei. Porém, as propostas do PCP acabaram chumbadas pelo voto contra do PS e CDS e com a abstenção do PSD.

Luís Marques Guedes justificou a abstenção do PSD dizendo que o regime que o PCP propunha era uma espécie de processo extraordinário de regularização de imigrantes ilegais, mas António Filipe veio negar que fosse um processo com prazo fixado no tempo porque isso já aconteceu e houve sempre milhares de cidadãos que nunca reuniam as condições necessárias ou que não se candidatavam por medo de acabarem expulsos.

Os comunistas propunham que todos os estrangeiros que vivam em Portugal sem a autorização legalmente necessária pudessem obter a sua legalização desde que disponham de meios de subsistência através do exercício de uma atividade profissional, ou em qualquer caso, desde que tenham cá residido permanentemente desde antes de 1 de julho de 2015 – data da entrada em vigor de uma das versões da lei.

Entre as exceções, escreve o Público, encontravam-se as pessoas condenadas por algum crime ou que tivesse recebido ordem de expulsão do país.

O texto que acabou por ser aprovado suscitou críticas do PSD e CDS. É que a primeira versão apenas concedia vistos de residência temporários aos cidadãos estrangeiros que tivessem entrado de forma legal mas que trabalhem e descontem para a Segurança Social há pelo menos um ano. O problema é que a versão aprovada acaba com a premissa de só permitir a legalização a quem entrou de forma legal – passa-se a permitir a concessão de vistos a toda a gente que trabalhe e desconte durante um ano.

Luís Marques Guedes disse que a acabar com essa regra terá um “efeito de chamada pura e dura para entradas ilegais no país Estamos a chamar as pessoas”. O deputado do PSD salientou ter “dúvidas que este preceito respeite as regras internacionais a que Portugal está vinculado”, já que no espaço Schengen tem que haver uma barreira legal à entrada desordenada de cidadãos estrangeiros. “É uma violação do espaço Schengen”, insistiu.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Não podemos aceitar dezenas milhares de “turistas”que entram em Portugal e mantêm-se cá após o prazo legal de permanência.Se são ilegais devem ser deportados ,pois o país é demasiado pequeno para todos aqueles que querem trabalhar cá.A entrada descontrolada é propicia a conflitos sociais,com o aumento da criminalidade,aumento de apoios sociais,baixa de salários e saída de divisas do país.

    • Que provas tem para confirmar o que diz? Cheira um bocado a xenofobia e racismo.
      Todos os dias vejo notícias e a grande maioria dos criminosos são “produzidos em Portugal” e alem de serem de cá até são na maioria caucasianos, mas pronto vamos lá especular sobre o qual tem ZERO de conhecimento.

  2. Se são ilegais como fazem eles desconto para a segurança social? E quem emprega trabalhadores ilegais? O português anda mesmo a dormir e vai ser substituído pelo estrangeiro.

Bebé encontrado no lixo já está com uma família de acolhimento

O bebé encontrado num ecoponto, no início do mês, e que esteve até quinta-feira hospitalizado, já está com uma família de acolhimento, informou a Santa da Misericórdia de Lisboa esta sexta-feira. A instituição refere numa nota …

Fisco vai controlar declarações de IRS de beneficiários do programa "Regressar"

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai desenvolver mecanismos para verificar se os contribuintes abrangidos pelo regime fiscal do programa "Regressar" reúnem as condições exigidas, prevendo-se que parte desse controlo ocorra com a entrega da declaração …

Greta Thunberg vai de Lisboa a Madrid num carro elétrico emprestado por Espanha

A Junta da Extremadura, região espanhola, disponibilizou um carro elétrico à jovem ativista sueca Greta Thunberg para que possa viajar de Lisboa para Madrid para assistir à Cimeira do Clima respeitando o meio ambiente, adiantou …

Enfermeiros garantem voltar à luta com os 200 mil que sobraram do crowdfunding

Os enfermeiros, que no ano passado iniciaram o "Movimento Greve Cirúrgica", pretendem voltar às ações de protestos com os cerca de 200 mil euros que restaram da campanha de crowdfunding. A intenção é revelada por …

OCDE: Nova crise pode tirar metade do rendimento às famílias portuguesas

Uma nova crise económica e financeira a nível global pode ter efeitos dramáticos para as famílias portuguesas, levando à perda de metade dos seus rendimentos. Esta é a previsão da Organização para a Cooperação e …

O cofre da rica mãe, heranças às dúzias e a vida "sem luxos". O que Sócrates disse a Ivo Rosa

Foram cerca de 20 horas de interrogatório no âmbito da Operação Marquês, em que José Sócrates manteve, perante o juiz Ivo Rosa, a versão de que as avultadas quantias de dinheiro que gastou nos últimos …

Associados podem ser chamados a resolver "buraco" do Montepio

Os cerca de 630 mil associados e pensionistas da Associação Mutualista Montepio Geral correm o risco de virem a ser chamados para resolver as perdas da instituição financeira, escreve o jornal Público. De acordo com o …

Bolívia divulga vídeo que sugere que Morales incitou bloqueios à entrada de alimentos

Arturo Murillo, ministro do Governo da Bolívia, divulgou na manhã de quarta-feira um vídeo que sugere que o antigo presidente do país, Evo Morales, incitou os bloqueios à entrada de alimentos que fragiliza o país. Os …

Christine Lagarde foi conselheira de duas empresas sediadas em paraísos fiscais

Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu (BCE) desde outubro, foi conselheira de duas filiais da empresa de advocacia Baker & McKenzie (BM) entre 2003 e 2005, ambas sediadas em países considerados à data paraísos …

Provas contra Trump "são claras". "Ele usou o cargo para fins pessoais", diz Nancy Pelosi

A presidente da Câmara dos Representantes e líder da maioria democrata na câmara norte-americana, Nancy Pelosi, declarou na quinta-feira que considera já haver provas suficientes para afirmar que o Presidente deve ser destituído. Contudo, segundo avançou …