Ida de Centeno para o BdP pode obrigar Carlos Costa a estender mandato

Paulo Vaz Henriques / Portugal.gov.pt

O ministro das Finanças, Mário Centeno

A eventual saída de Mário Centeno do Governo para o Banco de Portugal (BdP) pode obrigar o atual governador da instituição, Carlos Costa, a estender as suas funções durante alguns meses, para lá do tempo previsto no seu mandato.

Tal como escreve o semanário Expresso, em causa estão os calendários desencontrados do BdP e do Eurogrupo, que, pelo menos até 13 de julho, será presidido por Mário Centeno.

Uma eventual recandidatura do número um das Finanças de António Costa ao organismo europeu não foi ainda anunciada ou descartada oficialmente. Tudo segue em aberto, mas parece cada vez mais certo que Mário Centeno deixará o Ministério das Finanças, decisão que inviabiliza automaticamente uma recandidatura europeia.

Partindo do princípio de que Mário Centeno cumprirá o seu cargo europeu até ao fim, o governante não estará “livre” para abraçar novos cargos até 13 de julho. E é aqui que surge a incompatibilidade, uma vez que Carlos Costa terminará o seu mandato entre 7 de junho (se os dez anos se contarem desde o início do seu primeiro mandato) ou 10 de julho (se os cinco anos se contarem desde a data de indigitação para o segundo mandato).

Em qualquer cenário, frisa o jornal Expresso, Carlos Costa abandonará funções antes de Mário Centeno ter cumprido as suas no organismo europeu.

Por isso, se o Governo quiser nomear o atual ministro das Finanças para o BdP, terá antes que passar por um processo que implica que a indigitação passe pela Assembleia da República e que o Governo tenha um novo responsável pelas Finanças, o que poderá implicar, consequentemente, que Carlos Costa se mantenha no cargo de governador durante mais algum tempo do que previsto pelo calendário.

Novo ministro e Assembleia da República

Todo o processo parece dificultar o calendário. Ainda antes de avançar para a eventual indigitação de Mário Centeno, António Costa terá que ter um novo ministro das Finanças. A lei orgânica, recorda o Expresso, define que o governador seja designado pelo ministro das Finanças e Mário Centeno não poderá nomear-se a si próprio.

Ultrapassado este ponto, é depois necessário que o nome de Mário Centeno seja aprovado no Parlamento. Os deputados terão de ouvir o governante e elaborar um relatório. Por norma, os trabalhos parlamentares terminam a 15 de julho e só são retomados em setembro. Só excecionalmente trabalham durante o verão.

Todos estes procedimentos parecem indicar que Carlos Costa terá de ficar alguns meses a mais no cargo, caso Mário Centeno seja o escolhido para o suceder.

O Expresso nota ainda que mesmo que o Mário Centeno deixe o Ministério das Finanças um ou dois meses antes do fim da sua presidência no Eurogrupo, mantendo-se em Bruxelas apenas a gerir a transição para o seu sucessor, os prazos continuam apertados.

Mário Centeno, que entregou recentemente o seu quinto Orçamento do Estado, pouco ou nada disse sobre o seu futuro. Contudo, há cerca de duas semanas, Luís Marques Mendes adiantou no seu habitual espaço de comentário da SIC que Mário Centeno já se despediu, ainda que de forma informal, do Eurogrupo, preparando-se para rumar ao BdP.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …

PJ faz buscas à Fiscalização e Contratação da Câmara de Barcelos

A investigação, relacionada com contractos efetuados no pelouro da vereadora Anabela Real, estão a ser investigados pela Polícia Judiciária. A Polícia Judiciária (PJ) fez hoje buscas na Câmara de Barcelos, tendo como alvo principal os serviços …

Governo ordena "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, determinou o "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria, instituição privada detida pelo grupo Lusófona, que deverá fechar portas até ao fim …

Em recuperação, Navalny fala sobre envenenamento. “Foi um projeto pessoal de Putin que falhou"

Em entrevista ao canal de televisão inependente Dozhd TV, Alexei Navalny, que se encontra em recuperação da tentativa de assassinato com o agente químico Novichok, garante que ninguém o vai parar e lança farpas a …

Hotelaria pressiona Governo. Quer que turistas com estadias marcadas possam circular entre concelhos

A proibição de deslocação entre concelhos entre dia 30 de outubro e 3 de novembro de modo a evitar contágios agradou a alguns, mas não ao setor hoteleiro, que quer ser deixado de fora da …

Ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa suspensa a partir de hoje (e durante 45 dias)

A Transtejo tinha informado que a ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa estaria suspensa a partir desta segunda-feira, por 45 dias, devido a obras, mas será assegurado transporte rodoviário até ao terminal de Almada. “A …

Nagorno-Karabakh. Arménia e Azerbaijão acusam-se mutuamente de violação de novo cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão trocaram esta segunda-feira acusações pela violação de um novo cessar-fogo acordado no domingo para pôr fim às hostilidades no enclave de Nagorno-Karabakh, que deveria ter entrado hoje em vigor. A Arménia …