Risco de ser hospitalizado ou morrer de covid diminui 90% após vacinação

O risco de um adulto ser hospitalizado ou morrer por covid-19 diminui 90% a 95% passados 35 dias sobre o início da vacinação, conclui um estudo divulgado este sábado pelo Instituto Nacional de Saúde de Itália.

O estudo, o primeiro realizado por um país da União Europeia sobre o impacto da campanha de vacinação, teve por base 13,7 milhões de pessoas vacinadas com pelo menos uma dose entre 27 de dezembro de 2020 (dia em que começou a campanha de imunização) e 3 de maio de 2021.

Segundo o trabalho, “a partir de 35 dias após o início do ciclo de vacinação há uma redução de 80% nas infeções, 90% nos internamentos e 95% nas mortes“.

“Estes efeitos são semelhantes tanto em homens como em mulheres e em pessoas de diferentes faixas etárias”, conclui o estudo, que incluiu adultos que receberam a vacina da Pfizer/BioNTech (a maioria completou a vacinação com duas doses) e a vacina da AstraZeneca (apenas uma dose).

Ambas as vacinas, embora assentes em tecnologias diferentes, revelaram em ensaios clínicos ser eficazes na prevenção da doença grave e morte.

De acordo com o presidente do Instituto Nacional de Saúde de Itália, Silvio Brusaferro, os dados “confirmam a eficácia da vacinação e a necessidade de alcançar rapidamente coberturas altas em toda a população”.

Peritos alemães consideram que será necessária terceira dose da vacina

A possibilidade foi levantada pelo presidente da Comissão Permanente de Vacinação (Stiko) alemã, Thomas Mertens, que, numa entrevista publicada este domingo pela imprensa do grupo Funke, avisou que as atuais vacinas contra a covid-19 “não serão as últimas”.

As autoridades sanitárias alemãs admitem que venha a ser necessária, no próximo ano uma terceira dose da vacina contra o novo coronavírus, tal como já haviam apontado alguns fabricantes, numa altura em que continuam a descer casos e incidência.

“Em princípio, devemos preparar-nos para que, provavelmente, no próximo ano todos tenhamos de refrescar a nossa proteção imunológica”, admitiu.

No entanto, a Alemanha ainda não tomou qualquer decisão a esse respeito, estando a aguardar os estudos imunitários que estão a ser efetuados na população já vacinada. Os responsáveis sanitários dos governos alemão e dos estados federados apenas seguem as recomendações da Stiko.

Também em declarações à imprensa do mesmo grupo de comunicação social, o especialista para os assuntos de Saúde do Partido Social Democrata (PSD), Karl Lauterbach, assinalou que, aparentemente, a imunidade dada pela vacina dura cerca de seis meses.

Mertens alertou para o facto de poder ser necessária, com urgência, uma terceira dose se surgirem variantes para as quais as vacinas sejam ineficazes.

Se assim for, prosseguiu, será necessário adaptar essas fórmulas às mutações e vacinar novamente os imunizados, dando como exemplo as vacinas da AstraZeneca e Johnson & Johnson, “que se mostraram menos eficazes com a variante detetada pela primeira vez na África do Sul.

As empresas farmacêuticas Pfizer e BioNTech, criadoras de uma das vacinas cobiçadas, anunciaram recentemente que poderá ser necessária uma terceira dose da sua fórmula para fortalecer a imunidade.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Da Rússia com amor". Operação de espionagem russa em Itália permitiu recolher dados essenciais à Sputnik V

Em março de 2020 o cenário era negro em Itália, e uma equipa humanitária russa foi enviada para apoiar o país nos piores dias da primeira vaga de covid-19. Contudo, a operação escondeu uma missão …

Gil Dias e Rúben Vinagre estão na rota do Benfica

Gil Dias e Rúben Vinagre podem ser reforços do SL Benfica para a próxima temporada. Os dois jogadores estiveram cedidos ao Famalicão esta época. O interesse do SL Benfica em Rúben Vinagre não é recente. O …

Tribunal declara inútil ação do Chega porque proibição à circulação na AML terminou

O Supremo Tribunal Administrativo (STA) considerou inútil, esta segunda-feira,  apreciar a intimação do Chega contra a proibição de entradas e saídas na Área Metropolitana de Lisboa (AML) no fim-de-semana, uma vez que esta medida temporária …

Samaris vai ficar no Benfica

O médio grego prepara-se para iniciar a sua oitava temporada ao serviço do Benfica, apesar das intenções da direção encarnada de pôr um ponto final na relação. Andreas Samaris só admite sair da Luz se receber …

DGS confirma seis surtos ativos em lares. Provocaram 54 casos de covid-19

Esta terça-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou que existem, atualmente, seis surtos de covid-19 em lares, que resultaram em 54 casos positivos. A Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou à TVI que existem atualmente seis surtos …

As contas de Portugal para passar aos "oitavos": derrota com França não é o fim

Portugal faz as contas para poder seguir para os oitavos de final do Euro 2020. A seleção até pode perder por duas bolas frente a França, desde que a Hungria não vença a Alemanha. Dinamarca, Holanda, …

Mais de 60% dos partos em casa foram assistidos por médicos. Ordem investiga

A Direção-Geral da Saúde (DGS) adiantou que, dos mais de 1100 partos realizados em casa ao longo do ano passado, 63% tiveram assistência médica. Esta segunda-feira, o jornal Público usou os números divulgados pelo Instituto Nacional …

Relevos de pedra na Turquia sugerem que há um "submundo" debaixo da Terra

Arqueólogos descobriram que os relevos de pedra em Yazılıkaya retratam a Terra, o céu e o "submundo", representando o mito da criação. A região da Anatólia é conhecida como "berço das civilizações". É lá que podemos …

UEFA rejeita iluminação arco-íris LGBT no estádio de Munique

A UEFA rejeitou hoje o projeto da cidade de Munique para iluminar o estádio com as cores do arco-íris no jogo entre Alemanha e Hungria, na quarta-feira, para o Euro2020 de futebol, por protestar contra …

Pico da quarta vaga pode chegar dentro de um mês com 2.000 casos

O pico da quarta vaga pode chegar já dentro de um mês, prevendo-se cerca de 2 mil casos por dia. O número de internados pode chegar aos 500 em enfermaria e 150 em UCI. Segundo cálculos …