Hillary Clinton aceita nomeação histórica. “O céu é o limite”

Andrew Gombert / EPA

Hillary Clinton, a primeira mulher candidata às Presidenciais norte-americanas pelo Partido Democrata

Hillary Clinton, a primeira mulher candidata às Presidenciais norte-americanas pelo Partido Democrata

A ex-secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, aceitou esta quinta-feira a nomeação como candidata presidencial pelo Partido Democrata, tornando-se na primeira mulher candidata a Presidente dos principais partidos na história dos EUA.

“É com humildade, determinação e uma confiança sem limites na promessa da América que eu aceito a vossa nomeação para a Presidência dos Estados Unidos”, declarou a antiga primeira-dama sob aplauso dos participantes convenção nacional do Partido Democrata, em Filadélfia.

Hillary Clinton, de 68 anos e mais de três décadas de vida pública, agradeceu ao antigo rival nas primárias democratas Bernie Sanders e aos seus apoiantes.

“Quero agradecer a Bernie Sanders… E a todos os apoiantes aqui e em todo o país, quero que saibam que eu vos ouvi“, disse Hillary Clinton, no seu discurso de aceitação da nomeação a candidata a Presidente dos EUA.

“A vossa causa é a nossa causa. O nosso país precisa das vossas ideias, da vossa paixão e da vossa energia. Essa é a única forma de consegui-mos transformar a nossa plataforma progressiva numa verdadeira mudança para a América”, afirmou.

O discurso da última noite – focado na geração de empregos e salários mais altos – tem aspectos da linha defendida por Bernie Sanders, que afirma ser injustificável que os norte-americanos tenham tido uma queda no poder de compra e nos salários.

“A tua campanha inspirou milhões de americanos, principalmente os mais jovens. Colocaste os problemas sociais e económicos onde merecem estar”, afirmou a candidata democrata.

A candidata sublinhou a ideia de uma América de oportunidades, focando-se na sua vitória como um marco para as mulheres. “Vamos continuar até que cada um das mais de 161 milhões de mulheres e meninas tenham a oportunidade que merecem”, defende.

Quando não há tetos, o céu é o limite“, diz a candidata democrata à Presidência.

“Não vamos construir um muro”

Hillary Clinton dirigiu-se também ao candidato republicano à presidência, acusando-o de pintar um quadro negro da sociedade norte-americana e de querer semear a divisão.

“Não vamos construir um muro, mas sim construir uma economia em que cada pessoa que queira um emprego bem pago possa tê-lo”, disse, numa referência direta ao muro que Trump propôs construir na fronteira com o México.

“Donald Trump quer dividir-nos do resto do mundo, e entre nós”, disse a candidata democrata.

“Ele levou o Partido Republicano por um caminho desde o “Bom dia na América” para a meia-noite na América. Ele quer que tenhamos receio do futuro e uns dos outros”, afirmou.

Clinton foi ainda mais dura ao falar sobre questões de segurança e defesa, afirmando que o país “não pode ter um presidente que está no bolso do lobby das armas“, em referência à National Riffle Association (NRA), que apoia oficialmente Trump e que financia campanhas e candidatos que se comprometem a não aprovar quaisquer leis para restringir o uso e porte de armas.

“Feito histórico”

Apoiantes e adversários de Hillary Clinton, incluindo o republicano Donald Trump, reagiram ao discurso da ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado.

“Grande discurso. Ela está testada. Ela nunca desiste. É por isso que Hillary Clinton deve ser a nossa próxima Presidente dos Estados Unidos”, escreveu o atual Presidente Barack Obama no Twitter.

Já o candidato republicano às eleições presidenciais de 8 de novembro, Donald Trump, disse que “ninguém tem pior julgamento do que Hillary Clinton – a corrupção e devastação segue-a para onde quer que ela vá”.

Donald Trump continuo o ataque: “O nosso modo de vida está sob ameaça do islão radical e a Hillary Clinton não consegue dizer as palavras“.

O senador Bernie Sanders, seu rival durante as primárias democratas, felicitou Clinton. “Felicito Hillary Clinton por este feito histórico. Somos mais fortes juntos”, publicou no Twitter.

Também o marido e ex-presidente norte-americano Bill Clinton manifestou o seu apoio na rede social: “Mais do que nunca, estou com ela, a nossa próxima Presidente”.

Hillary tem pela frente três meses de campanha, com comícios, debates regionais televisivos e três grandes debates televisivos nacionais com Trump.

Com perfis e ideias políticas antagónicas, ambos, no entanto, estão próximos no que toca à rejeição do eleitorado, com índices de reprovação superiores aos 40%.

ZAP / Lusa / ABr

PARTILHAR

RESPONDER

Covax permite que países mais pobres comecem a receber a vacina (mas só garante 20% da vacinação)

A Covax visa fornecer vacinas contra a covid-19 a 20% da população de 200 países e territórios que estão incluídos no sistema através de um sistema de financiamento que permite a 92 economias de baixo …

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …

Famílias numerosas já podem pedir desconto no IVA da luz

As famílias com cinco ou mais elementos podem pedir a redução do IVA da eletricidade ao seu fornecedor a partir desta segunda-feira e têm de comprovar a sua condição de família numerosa. Em causa está a …

Netflix foi a grande vencedora da noite dos Globos de Ouro

  A 78.ª edição dos Globos de Ouro decorreu de forma virtual, com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler e a participação de alguns dos laureados do ano passado. Os Globos de Ouro, prémios de cinema …

Portugal regista mais 34 óbitos e 394 novos casos. O menor número desde setembro

Portugal registou esta segunda-feira 394 novos casos de infeção por covid-19 e mais 34 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

Nicolas Sarkozy condenado a três anos de prisão por corrupção

Nicolas Sarkozy foi esta segunda-feira condenado a três anos de prisão por corrupção e tráfico de influências, tornando-se o segundo chefe de Estado condenado em França, após Jacques Chirac em 2011. O ex-Presidente francês foi condenado …

Câmara de Lisboa oferece viagem de táxi a idosos que vão tomar a vacina

Os residentes em Lisboa com mais de 80 anos ou 50 anos e patologias associadas podem deslocar-se gratuitamente de táxi para tomar a vacina contra a covid-19. Os custos da viagem são assumidos pela autarquia …

Liquidez é "abundante" mas "é preciso fazê-la chegar" à economia, diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, indicou que a crise de 2008 e de 2020 não são comparáveis devido à abundância de dinheiro disponível e que há liquidez para travar o impacto económico, mas …

Chega quer telefone e Internet pagos aos trabalhadores do Estado em teletrabalho

O Chega entregou no Parlamento, este domingo, um projeto de resolução no qual recomenda ao Governo que dê "o exemplo" e pague as despesas de telefone e Internet aos trabalhadores do Estado que estão em …

Governo quer que progressões na Função Pública passem a ser anuais

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu propor aos sindicatos um alongamento da tabela remuneratória da função pública e criar progressões anuais. Em entrevista ao Diário de Notícias e Dinheiro …