/

Há três dias que os casos aumentam em Itália. Espanha endurece medidas

Massimo Percossi / EPA

Os casos de novas infeções com o novo coronavírus aumentaram pelo terceiro dia consecutivo, em Itália, onde nas últimas 24 horas se registaram mais 276 contaminações, comparando com 229, 193 e 138, nos dias anteriores.

O número de mortes nas últimas 24 horas foi 12, o mesmo de quinta-feira, de acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde de Itália. Desde o início da pandemia de covid-19, em fevereiro, houve 242.639 casos no país e 34.938 mortes.

Quase metade dos novos casos foi registado na Lombardia (norte), a região mais atingida pela pandemia, com 135 infeções nas últimas 24 horas e seis mortes, tendo-se igualmente verificado óbitos no Piemonte (2), Veneto (2), Toscana (1) e Lácio (1).

Atualmente, existem 13.428 positivos, mas o número de pacientes hospitalizados continua a diminuir, sendo agora de 844, e 65 estão em unidades de cuidados intensivos.

A Itália está em fase de desconfinamento das medidas de luta contra a covid-19, mas já surgiram novos surtos em várias partes do país, levando o Governo a enfatizar a necessidade de a população manter os cuidados de saúde.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou esta sexta-feira que o estado de emergência, previsto até final deste mês, deve ser prolongado até ao final do ano. “O estado de emergência é necessário para manter o vírus sob controlo. Nem tudo foi decidido ainda, mas devemos ir nesse sentido”, explicou Conte.

Espanha endurece medidas

Já Espanha registou 333 novos casos de pessoas infetadas com a covid-19 nas últimas 24 horas, mais 92 do que na quinta-feira, mas o número diário de mortes baixou para duas.

O relatório divulgado esta sexta-feira com a atualização da situação epidemiológica no país atualizou o total de pessoas infetadas desde o início da doença para 253.908, dos quais 333 diagnosticados nas últimas 24 horas.

A comunidade da Catalunha é a região com mais novos casos (81), seguida de Aragão (68), da Andaluzia (32), de Navarra (26) e da Estremadura (25).

Por outro lado, são agora 28.403 o número total de óbitos com a pandemia, mais dois do que na quinta-feira, havendo 10 pessoas que morreram na última semana com a doença. O relatório diário com a situação epidemiológica informa que já passaram pelos hospitais 125.675 pessoas com a covid-19, tendo dado entrada na última semana 156.

O surto na região catalã de Segrià, o mais grave dos 73 ativos em Espanha e que afeta 1.295 pessoas desde 18 de junho, levou à decisão de abrir um terceiro andar dedicado aos doentes infetados pelo novo coronavírus no hospital da cidade de Lleida.

A Estremadura espanhola decidiu tornar obrigatório o uso da máscara a partir da meia-noite de, como já acontece na Catalunha e nas Ilhas Baleares, independentemente da distância social de segurança, para evitar a transmissão descontrolada da covid-19.

Os serviços de saúde da Estremadura vão acompanhar de forma “muito rigorosa” este fim de semana a situação epidemiológica em Villanueva del Fresno, fronteiriça do município português de Reguengos de Monsaraz, onde foi detetado um surto de covid-19.

Na quinta-feira dois municípios da província de Badajoz, Villanueva del Fresno e Valência del Mombuey, que fazem fronteira com Portugal, solicitaram o encerramento dos respetivos postos fronteiriços até ao estabelecimento de um protocolo entre os dois países.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.