“Há esperança”. OMS admite que a vacina pode estar pronta até ao fim do ano

unisgeneva / Flickr

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS)

O Diretor-Geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, admitiu que possa haver uma vacina disponível até ao final do ano e pediu solidariedade e compromisso político de todos os líderes para garantir uma distribuição justa de vacinas.

O anúncio foi feito durante os comentários finais da reunião do Conselho Executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), formado por especialistas de 34 Estados Membros.

“Vamos precisar de vacinas e há esperança que até o final deste ano possamos ter uma vacina. Há esperança. Investir nelas enquanto usamos as ferramentas que já temos em mãos é importante para termos melhores resultados”​​​​​, revelou Tedros Adhanom Ghebreyesus, citado pela agência Reuters.

No final da reunião de dois dias, Tedros Adhanom Ghebreyesus concluiu que, “embora ainda existam áreas desconhecidas, agora sabemos mais sobre o vírus” que causa a covid-19.

Por outro lado, estas declarações contradizem as do cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, que, no mês passado, alertou que possíveis vacinas contra covid-19 não devem estar disponíveis para a população em geral antes de um período de dois anos, embora os primeiros grupos de risco possam vir a ser imunizados em meados de 2021.

Vacina improvável antes das eleições nos EUA

A Agência do Medicamento dos Estados Unidos (FDA) estabeleceu na terça-feira critérios de aprovação de uma futura vacina contra a covid-19, que tornam improvável a sua autorização antes das eleições presidenciais em 3 de novembro.

Os fabricantes de vacinas terão de esperar pelo menos dois meses após injetar a última dose dos ensaios clínicos de Fase 3, antes de submeterem um pedido de comercialização, segundo um comunicado divulgado pela agência na sua página na Internet.

Os três testes em curso nos Estados Unidos começaram no final de julho (Moderna e Pfizer) e no final de setembro (Johnson & Johnson), sendo que os dois primeiros requerem a administração de duas doses com um intervalo de três ou quatro semanas.

“A FDA está empenhada em garantir que o processo de desenvolvimento e avaliação científica das vacinas contra a covid-19 seja o mais aberto e transparente possível“, escreveu no rede social Twitter o chefe da agência norte-americana, Stephen Hahn, que, segundo a comunicação social do país, mantém há várias semanas um braço de ferro com a Casa Branca para impor estes critérios.

As regras parecem “puxar o tapete” debaixo dos pés da Pfizer, que tem insistido que o seu ensaio clínico terá dados suficientes até ao final de outubro, correspondendo às previsões de Donald Trump, enquanto a Moderna, por sua vez, já tinha apontado a comercialização da sua vacina para o final de novembro.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

FBI detém funcionário de Donald Trump pela invasão ao Capitólio

O Departamento Federal de Investigação (FBI) deteve na quinta-feira um funcionário do ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump pela invasão ao Capitólio a 6 de janeiro, noticiaram os media norte-americanos. Trata-se de Federico Klein, um homem …

Bebidas, fatos e centro "fantasma". Presidência portuguesa da UE debaixo de fogo após gastos "incomuns"

A presidência portuguesa do Conselho Europeu está no olho do furacão depois de uma reportagem que evidencia as "despesas incomuns" com bebidas, fatos e um centro de imprensa "fantasma", em contratos que custaram "centenas de …

Padres, provedores e autarcas. MP investiga casos de vacinação indevida

A investigação do Ministério Público (MP) e da Polícia Judiciária (PJ) conta já com 33 casos suspeitos de vacinação indevida, estendendo-se a padres, provedores de misericórdias, administradores hospitalares e autarcas. Desde o início da campanha da …

Atrasos na vacina da Pfizer condicionam vacinação de doentes de risco entre os 65 e os 79

A vacinação de doentes de risco entre 65 e os 79 anos está condicionada pela chegada de mais vacinas da Pfizer. Na união Europeia, Portugal é o quinto país com a percentagem mais elevada de doses …

Há uma geringonça (sem Bloco) a discutir quinzenalmente a execução orçamental

No ano passado, a abstenção do PCP de um empurrão na aprovação do Orçamento do Estado. O partido de Jerónimo de Sousa não desiste de exercer influência e de se consolidar como parceiro do Governo, …

Um jogo tem hora e meia, mas em Portugal só se jogam, em média, 49 minutos

Esta época, em média, o tempo útil de jogo na primeira divisão portuguesa é de apenas 49,26 minutos. Os árbitros são bodes expiatórios deste registo. Dizem as regras do futebol que um jogo tem 90 minutos, …

Governo não tem "qualquer intenção de nacionalizar a Groundforce"

O ministro das Infraestruturas garantiu, esta quinta-feira, que "o Governo não tem qualquer intenção de nacionalizar a Groundforce", dizendo acreditar que "o acionista privado vai compreender" que tem de dar garantias à TAP para receber …

Marcelo cria nova equipa em Belém para controlar "bazuca" europeia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, criou uma equipa para manter uma vigilância apertada sobre a gestão do dinheiro que chega da "bazuca" europeia. Marcelo Rebelo de Sousa criou uma nova equipa para a …

Jogador mais caro da história do FC Porto vai reforçar o Portimonense

O FC Porto pagou 20 milhões de euros por Giannelli Imbula em 2015. O médio franco-congolês prepara-se agora para assinar pelo Portimonense como jogador livre. Giannelli Imbula está esta sexta-feira em Portimão para assinar contrato com …

Medina, ameaçado pela união das direitas, segura-se ao voto útil para ganhar Lisboa

Fernando Medina tem um duro desafio pela frente, depois de a direita ter dado as mãos em Lisboa, numa megacoligação encabeçada por Carlos Moedas. O socialista Fernando Medina está a ser ameaçado pela união da direita, …